• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Cruzando o caminho do sol, Corban Addison


    Autor:
    Corban Addison
    Editora:
    Novo Conceito
    ISBN:
    9788581630090
    Páginas:
    448
    Edição:
    1
    Tipo de capa:
    BROCHURA
    Ano:
    2012


    Este é um livro que certamente vai emocionar o leitor e despertá-lo para uma realidade chocante, apesar de um pouco distante (?!) da nossa. O autor enfoca a determinação daqueles que se esforçam para combater o tráfico de pessoas, principalmente de crianças e mulheres.

    A história se passa no continente asiático, na Índia. Sita e Ahalya são duas garotas comuns, integrantes de uma classe social abastada, o que lhes proporciona uma vida confortável e estável. Mas tudo se modifica radicalmente depois que um tsunami devastador arrasa o litoral leste deste país. A catástrofe natural acaba com a vida de muitos indianos, entre eles a família das adolescentes.

    Sem ninguém para protegê-las, as meninas confiam nas pessoas erradas. Assim, se transformam em vítimas de atividades ilícitas. É angustiante testemunhar a transformação que essas doces e inocentes criaturas, ainda meninas, sofrem nas mãos de seus algozes, e como se processa a transição para o universo dos adultos.

    Paralelo a essa história, em Washington, nos Estados Unidos, o advogado Thomas Clarke, até então um profissional sem muitos escrúpulos, que abdicou de seus princípios e de sua família, passa por uma crise existencial e por dilemas morais em sua profissão. Disposto a mudar, ele abandona tudo e parte para a Índia, onde pretende atuar em uma Ong cujo objetivo é erradicar o comércio de pessoas e tenta reatar com sua esposa, que o abandonou.

    A narrativa é bela e sensível; impossível não se abalar diante da trajetória das protagonistas, lançadas em um universo perverso, no qual a existência não tem valor. O mais triste é constatar que não se trata apenas de um enredo de ficção, e sim que todas aquelas reportagens que assistimos e deixamos esquecidas na memória são sim reias.

    Para mim, não foi um livro fácil de ser lido, afinal, a tristeza não me enche os olhos. Mas é uma história que te cobra, e faz com que você queira saber o destino de todos os envolvidos.

    Acredito que o livro pode servir como alertar para, principalmente mulheres, que acreditam em empregos milionários e fantásticos fora do país, ou paixões repentinas de um príncipe encantado... Nem tudo o que reluz, é ouro.






    Corban Addison é graduado em Direito pela Universidade de Virgínia e em Engenharia pela California Polytechnic State University, San Luis Obispo. O autor interessa-se especialmente por direitos humanos internacionais e é apoiador de inúmeras causas, inclusive da abolição da escravatura moderna. Mora com a esposa e com seus dois filhos em Virgínia. Cruzando o Caminho do Sol é seu primeiro romance.

    Começou a demonstrar interesse pela escrita aos 15 anos, ao mesmo tempo que viu que gostava de viajar para outros países.

    Conhecido por todos como alguém que gosta de pesquisar, durante 8 anos quis escrever uma história comovente mas que tivesse fundo verdadeiro dizia que queria algo com asas, foi então que como diz: a história o achou!

    Foi ideia de sua esposa que escrevesse sobre direitos humanos, foi assim que acabou indo para Índia para pesquisar e escrever Cruzando o Caminho do sol.

    Chegou a ir a Europa para pesquisar para o livro e ainda pediu ajuda de amigos para fazer sua pesquisa nos corredores dos tribunais de Washington e formar o personagem principal da história.

    Na Índia, ficou impressionado com as histórias de tráfico humano de Mumbai e voltou com a história quase completa na cabeça.

    Sucesso de venda em diversos países, o livro é, segundo ele, uma ajuda para que crimes como esse sejam cada vez mais expostos e evitados e espera que com o livro ajude a abolir a escravidão moderna.

    3 comentários :

    1. Taí um livro que de início eu não queria, até ler resenhas...
      A sua me fez relembrar dele, pois tinha esquecido diante de tantos lançamentos.
      O encanto dele é ter base numa realidade mundial. Mesmo sendo triste é uma leitura válida, afinal não existe apenas alegria. =(
      O autor tem uma carinha tão meiga. XD

      ResponderExcluir
    2. Nunca mais vi nada deste autor.
      Eu adorei o livro, um dos meus favoritos. Triste, mas considero uma lição para todos nós. De fé, amizade, compaixão.
      As irmãs são muito guerreiras e muito unidas...
      Eu amei, de verdade!

      ResponderExcluir
    3. Já tinha ouvido falar deste livro, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha. Achei o enredo bem interessante, por abordar assuntos reais que acontecem todos os dias. Deve ser uma leitura tensa, já que vamos conhecer a vida sofrida destas meninas, uma realidade terrível do país.
      Fiquei curiosa para saber como a vida das meninas e de Thomas irá se cruzar. Parece ser uma leitura boa, que irá nos fazer refletir sobre a situação de muitas pessoas que vivem essa realidade e gostei da mensagem que o livro passa, que você comentou no final da resenha.
      beijos!

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!