• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Drica: Cidade de Vidro - Os Instrumentos Mortais, Cassandra Clare - Galera


    Sinopse - Cidade de Vidro - Os Instrumentos Mortais - Vol. 3 - Cassandra Clare

     Clary está à procura de uma poção para salvar a vida de sua mãe. Para isso, ela deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras, criando um portal sozinha. Só mais uma prova de que seus poderes estão mais sofisticados a cada dia. Para Clary, o perigo que isso representa é tão ou menos assustador quanto o fato de que Jace não a quer por perto. Mas nem o fora de Jace nem estar quebrando as regras irão afastá-la de seu objetivo: encontrar Ragnor Fell, o feiticeiro que pode ajudá-la a curar a mãe.

    Cidade de Vidro é o terceiro livro da série Os Instrumentos Mortais. Foi originalmente publicado nos Estados Unidos em capa dura em 24 de março de 2009. No Brasil, foi publicado em setembro de 2011, pela editora Galera Record. Um quarto livro foi lançado em 5 de abril de 2011, chamado Cidade dos Anjos Caídos, e será seguido por mais dois romances: Cidade das Almas Perdidas (2012) e Cidade do Fogo Celeste (2013). A nova trilogia foi originalmente planejada para seguir Simon e sua nova vida de vampiro, mas agora será estendida para a inclusão de outros personagens também.


    A história é narrada em terceira pessoa, a maior parte do tempo narrada por Clary, mas também há alguns trechos narrados sob o ponto de vista de outros personagens, como Simon, Jace, Alec e Isabelle.

    Logo no início da história, os Caçadores de Sombras estão construindo um portal, com a ajuda de Magnus Bane, para irem até a cidade de Alicante, a Cidade de Vidro, localizada em Idris. Esse país não é possível ser detectado pelo mapa dos mundanos, mas é dito por Jace, em Cidade dos Ossos, que se localiza entre a Alemanha e a França, portanto, provavelmente em algum lugar dentro da Suíça.

    A Clave está reunida. Todos sabem que Valentim, fortalecido como nunca, está convocando um exército para exterminar os Caçadores de Sombras e conseguir os Instrumentos Mortais. Aparentemente, a única chance de sobrevivência é unir forças: Caçadores e integrantes do Submundo. É possível esquecer as diferenças e o preconceito de séculos para lutar lado a lado? E Clary, dividida pelo que sente por Jace, conseguirá se armar de seus novos poderes para salvar a Cidade de Vidro — custe o que custar? Jace já se decidiu: vai arriscar tudo por ela.

    A autora utiliza muitas metáforas e é sempre bem detalhista. Ponto crucial para descrever bem as cenas do livro, e logo lhe fazer imaginar direitinho como é determinado lugar.

    Sou fã da Cassandra e desses anjinhos, vampiros, fadas e todos os outros seres que convivem nesse caos organizado. Apesar de ter lá minhas restrições em relação ao talento de Valentim como vilão (acho ele apenas malvadinho), até dele a gente acaba gostando.

     "Não dá pra fingir - disse Jace, objetivo. - Eu amo você, e vou amar até morrer, e se houver vida depois disso, vou amar também.” (pág.295)

     O que mais gostei nesse terceiro livro é que, além da continuação da história onde vários segredos e mistérios serão desvendados e revelados, a autora sobre dosar uma história emocionante com uma dose apropriada de romance. Devo confessar que nunca gostei muito do Jace, mas depois desse livro, assumo: ele é realmente apaixonante, te entendo, Clary. Ah, não posso esquecer de Alec e Magnus... torço por vocês.

    Os Instrumentos Mortais é uma série imperdível.

    1 comentários :

    1. Essa série já esta na minha estante me dei de presente de Natal os quatro primeiros livros e não vejo a hora de começar a ler e pelo trailer do filme essa vai ser a série que vai me conquistar que nem Harry Potter e Saga Crepúsculo, já que Jogos Vorazes não me conquistaram.

      Beijão
      http://lilicasg.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!