• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Dani: Um drink antes da guerra, Dennis Lehane - Companhia das Letras


       
    Um drink antes da guerraTítulo original: A drink before the war
    Tradução: Luciano Vieira Machado
    Capa: João Baptista da Costa Aguiar
    Páginas: 304
    Formato: 13.00 x 21.00 cm
    Peso: 0.32300 kg
    Acabamento: Brochura
    Lançamento: 27/11/2001
    ISBN: 9788535901955
    Selo: Companhia das Letras




    Dennis Lehane estreou no gênero policial com “Um drink antes da guerra”, romance em que os leitores são apresentados a uma formidável dupla de detetives: Patrick Kenzie e Angie Gennaro, versão mais neurótica do par Nick & Nora, de Dashiell Hammet, de quem Lehane herdou a agilidade para narrar cenas de ação e a crítica aguda às imbricações entre crime e poder.
    Nesta história, Kenzie e Gennaro são contratados para descobrir o paradeiro de Jenna Angeline, faxineira do gabinete de um senador. Jenna teria roubado certos documentos que conteriam subsídios importantes para um projeto de lei polêmico, segundo o qual as gangues seriam qualificadas como "terrorismo de rua" - verdadeiro rastilho de pólvora para as relações raciais tensas de Boston. Ao descobrir que a faxineira tem ligações com os líderes de grupos rivais no gueto negro, Kenzie e Gennaro serão atirados no fogo cruzado de uma violenta guerra urbana. E, entre conflitos raciais, escândalos sexuais, tráfico de drogas e práticas políticas mais que duvidosas, terão de descobrir o que fazer com sua relação intensa de amizade e paixão.

    O resumo e informações acima foram obtidos no site da Companhia das letras: http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=11296

    Patrick Kenzie e Angie Gennaro detetives de Boston têm como serviço encontrar pessoas para seus contratantes, seu preço não é barato, mas quem deseja encontrar “uma agulha no palheiro” não recua ao ver os números. E nesta descrição estão os senadores Mulkern e Paulson que desejam pôr as mãos em Jenna Angeline, a faxineira que num golpe de sorte consegue documentos que podem afetar o gabinete do senador.

    Kenzie consegue após muita busca falar com Jenna e conquistar sua confiança, contrariando seu método de trabalho, ele se vê envolvido num caso maior. A prova que a faxineira tinha de início não lhe parece importante, mas vasculhando bem os dados que surgem ele e Angie enxergam conexão entre o que têm em mãos e a possível guerra entre gangues que está para estourar.

    Com a ajuda de Bubba, um traficante de armas que não teme o perigo e está disposto a proteger Kenzie e acabar com Phil (o marido pilantra da Angie) sem pensar por um segundo, a dupla se arrisca num plano que traz sérias consequências. 


    No geral eu gostei bastante da história, a escrita é bem ágil, as cenas bem descritas a ponto de você visualizar bem os cenários. O Patrick tem um humor que incomoda aos mais sensíveis, e Angie não fica atrás. Nenhum foge da raia, e as faíscas que rolam entre eles rendem bons momentos.

    A guerra entre as gangues é bem explicada, você começa a ter um vislumbre que não te prepara o suficiente quando o real motivo é exposto, é um baque e tanto que só lhe deixa mais ávido para concluir a leitura.

     O que me irritou foi a submissão da Angie quanto ao marido Phil, não encaro como amor uma relação em que você tenha de “aceitar” apanhar, especialmente ela que não titubeia um segundo em bater em caras maiores do que ela.  E bem, se ela muda isso ou não você vai ter de dar uma boa lida.

     Série com Kenzie-Gennaro

    • Um Drink Antes da Guerra (1994)
    • Apelo às Trevas (1996)
    • Sagrado (1997)
    • Gone, Baby, Gone (1998)
    • Dança da Chuva (1999)
    • Estrada Escura (2010)


    Dennis Lehane teve três livros adaptados para o cinema: “Sobre Meninos e Lobos” ("Mystic River"); “Paciente 67” (“Ilha do Medo”) e Gone, baby, gone (“Medo da Verdade”)

       
    "Não consigo entender por que ela não quis um urso de pelúcia de 1,80 metro com um short de borracha amarelo-claro para decorar seu apartamento; como não encontrei uma lata de lixo grande o bastante para recebê-lo, fiquei com ele em meu apartamento. Arrastei Harold do quarto para a cozinha escura e o sentei na cadeira junto da janela. A cortina estava fechada e, quando saí, acendi a luz. Se alguém estivesse me espionando da sombra, iria pensar que Harold era eu. Embora minhas orelhas sejam menores." (Patrick Kenzie - Um drink antes da guerra - Dennis Lehane)
    Quero agradecer ao João Victor que foi de enorme ajuda no desenvolvimento da resenha e na pesquisa sobre o autor.
    E, claro, agradeço a Drica pelo convite, pela confiança em ceder um espaço no blog tão querido.
    Espero que vocês gostem, qualquer coisa, podem falar, aceito críticas construtivas, leia-se: educadas e respeitosas.

    Tenham uma ótima leitura!!! =D

    Dani!!!

    6 comentários :

    1. Apesar deste livro ser bem antigo, nunca tinha ouvido falar. No entanto, achei o enredo muito interessante, deve ser cheio de surpresas e cenas de ação. Fiquei curiosa para conhecer melhor os personagens e saber onde essa estória irá dar, deve ser uma leitura e tanto!
      Essa questão de submissão da personagem deve incomodar bastante mesmo, fiquei curiosa, mas espero que ela se liberte dessa relação!
      Gosto muito de livros deste estilo, vou ver se leio este também.
      beijos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Dani,
        Esse autora sabe bem como usar as palavras e o Patrick ficou impresso na minha mente, pq um ano depois eu ainda lembro da trama muito bem, pretendo correr atrás e ler os outros da série.
        São fortes sim, mas são cenas que ocorrem na nossa realidade (infelizmente).
        Espero que possas ler e goste.
        Obrigada.

        Excluir
    2. Parece ser muito bom, essa disputa entre as gangues deve dar muita ação a historia e muito problemas para os detetives, só achei estranho o fato de Angie apanhar do marido e não fazer nada, não tomar nenhuma atitude, porque ela parece ser uma detetive daquelas que é foda já que ela enfrenta outros caras, fiquei curiosa com isso.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Maria, sim esse fato sobre a Angie também me intrigou e irritou... mas acredito que o autor o desenvolva e explique melhor ao longo da série.
        E o livro é mesmo muito bom com tanta ação.

        Excluir
    3. Fiquei surpresa por esse livro, ser um pouco antigo, e nunca ter ouvido falar dessa obra. Apesar da história ser bastante envolvente, por ter suspense, e muita ação, não e tipo de gênero que chama a atenção e me despertou interesse, porém para quem gosta quem sabe acaba se interessando pela leitura.

      ResponderExcluir
    4. Mais um que vou incluir na minha lista,gostei da resenha, parece uma história bastante envolvente, tem suspense, e muita ação, despertou muito meu interesse por esse livro.Partiu ler

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!