• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Drica: A Breve Segunda Vida de Bree Tanner, Stephenie Meyer - Intrínseca

    A Breve Segunda Vida de Bree Tanner

    Editora: Intrínseca 

    Autor: Stephenie Meyer 

    Ano: 2010 

    Edição: 1 

    Número de páginas: 192 


    Sinopse - A Breve Segunda Vida de Bree Tanner - Uma história de Eclipse - Stephenie Meyer

    Pela primeira vez Stephenie Meyer oferece aos fãs uma nova perspectiva do universo de "Crepúsculo". Na voz de Bree Tanner, uma jovem vampira integrante do violento exército de recém-criados que assola a cidade de Seattle no terceiro volume da série, "Eclipse", somos apresentados ao lado sombrio da saga. Bree vive nas trevas, sedenta por sangue. Não conhece sua verdadeira natureza e não pode confiar nos de sua espécie. Sua breve história acompanha a semana que antecede o confronto definitivo entre os recém-criados e os Cullen - a última semana de sua existência.



    Antes do início da trama, a autora justifica o porquê deste livro. Ela dia que alguns personagens, inexplicavelmente, assumem um papel de destaque entre os demais figurantes, conquistando uma autonomia própria. Bree, a protagonista deste livro, é uma destas figuras, e é esta a principal razão que instiga Meyer a desenvolvê-la em uma história construída somente para ela, a partir dos acontecimentos já narrados em Eclipse.



    No terceiro livro da saga Crepúsculo, Bree aparece brevemente, mas sua passagem pelas páginas desta obra não deixa de ser intensa e marcante. Juro que torci por ela. Aqui ela tem a chance de narrar, na primeira pessoa, sua trajetória, desde o momento em que se tornou uma vampira até o trágico final.



    A história se passe em uma Seattle abandonada, uma periferia onde circulam viciados e prostitutas, marginalizados e cafetões: as presas mais apropriadas para que os vampiros continuem caçando discretamente, sem que as pessoas se deem conta da existência deles, simplesmente porque são pessoas esquecidas pela sociedade. Inclusive eles, os vampiros, foram retirados das fileiras dos que se encontram à margem da sociedade, daqueles que não têm um propósito definido na vida; membros de gangues, como Raoul e seus seguidores; moradores do gueto, como Diego; ou fugitivos de lares desestruturados, como Bree.



    Da sua primeira vida, Bree se recorda apenas da fome e do abandono, que a fez cair em uma armadilha e se tornar vampira. Da segunda vida, o sentimento mais forte é a sede implacável e da necessidade constante de se autopreservar no interior do bando, fragmentado em inúmeros grupos adversários.



    A vida de Bree começa a ganhar algum colorido quando ela e Diego se aproximam; lúcido, racional, um personagem apaixonante, diferente dos outros, ele a ajuda a perceber uma realidade que transcende a carência incessante de sangue. Ao seu lado, Bree começa a questionar o porquê de sua nova existência, de sua condição vampiresca; qual, afinal, é o papel reservado a cada um dos vampiros recém-criados? Reflexões que atormentam qualquer humano, por sinal. 


    Confesso que tinha certa desconfiança em relação à qualidade do livro, e até achei que apenas um livro para saciar a ânsia dos fãs da série Crepúsculo, mas A Breve Segunda Vida de Bree Tanner é um livro gostoso de ler, muitas vezes sombrio, violento, que te leva a refletir e ver o outro lado dos vampiros menores da Saga. 


    Aos críticos de Meyer fica a frase de Diego: “E se as histórias forem exatamente isso? Inventadas?”

    8 comentários :

    1. Li este livro e amei...muito bom mesmo!

      ResponderExcluir
    2. Eu comecei a ler o livro mais não fui adiante com a leitura.
      Todo mundo fala que o livro é bom, talvez eu volte e termine de ler ele.
      Bjos...

      ResponderExcluir
    3. Olá!
      Minha amiga vai lê-lo nas próximas semanas, e resolvi dar uma espiada na resenha para saber do que se trata. Ele parece ser muito bom! Sua resenha ficou perfeita, gostosa de ler e bem clara.

      Beijo da Joyce.
      http://rosa-amarelo.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    4. Oi Drica, este é um dos livros que não consigo ver nada interessante, apesar de ter vamps e eu adoro, mas talvez por não ter gostado da leitura da saga crepúsculo eu tenha essa ressalva.
      Gostei da resenha.
      Bjs

      ResponderExcluir
    5. Se não gosta de Crepúsculo, realmente, não tem como gostar da Bree. O livro não tem muito conteúdo, é legal, mas nada de extraordinário.

      ResponderExcluir
    6. Esse é um livro que eu não quero ler e nem pretendo!Já sei o final da história e fico angustiada com todos os sentimentos que pela resenha parece cair na vida da Bree! :/

      ResponderExcluir
    7. Tenho muita vontade de ler este livro, mas ficava com um pé atrás porque sempre que eu lia resenhas, algumas eram positivas e outras eram negativas, então, não sabia se dava uma chance.
      Mas sua resenha me deixou curiosa para conhecer esse lado sombrio dos vampiros e saber como é difícil viver esta vida! A personagem deve ter sofrido muito, passado por muita coisa. É uma pena que todos nós já sabemos que ela irá morrer no final, mas ainda assim, deve ser uma boa leitura.
      Muitas vezes vejo este livro em promoção, acho que vou comprá-lo algum dia haha
      beijos

      ResponderExcluir
    8. Adorei a história do começo ao fim. quando comecei a ler, não estava com grandes entusiasmos. Mais depois fui descobrindo o encanto e personagens encantadores e apaixonantes. Foi uma das melhores leituras que fiz.
      Beijos.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!