• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Drica: A maldição do tigre, de Colleen Houck



    Título Original: Tiger’s Curse

    Título: A Maldição do Tigre 

    Páginas: 352 

    Editora: Arqueiro

    Ano: 2011 

    Assunto: Literatura Estrangeira


    Sinopse

    Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco.
    Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele.
    O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço.
    Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia, onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.

    A maldição do tigre é o primeiro volume de uma saga fantástica e épica, que apresenta mitos hindus, lugares exóticos e personagens sedutores. Lançado originalmente como e-book, o livro de estreia de Colleen Houck ficou sete semanas no primeiro lugar da lista de mais vendidos da Amazon, entrando depois na do The New York Times.

    “Quando a jaula do tigre passou diante de mim, tive uma vontade súbita de acariciar-lhe a cabeça e confortá-lo. Eu não sabia se tigres eram capazes de demonstrar emoções, mas tive a impressão de poder perceber seu estado de espírito. Parecia melancólico.
    Exatamente nesse momento, uma brisa suave me envolveu com o perfume de jasmim e de sândalo. Meu coração disparou enquanto um arrepio percorria meus braços. Mas, tão rápido quanto veio, o cheiro delicioso desapareceu e então senti um inexplicável vazio na boca do estômago.
    As luzes se acenderam e as crianças começaram a deixar a arena do circo. Devagar, levantei-me e me virei para fitar a cortina atrás da qual o tigre havia desaparecido. Um leve vestígio de sândalo e uma sensação inquietante persistiam. O espetáculo havia acabado e eu estava completamente louca.”


    Kelsey vai trabalhar em um circo nas férias e lá conhece o tigre Ren, que parece a hipnotizar, não só pela sua beleza mas porque ele parece querer dizer alguma coisa. Orfã, Kelsey se identifica com a solidão do animal. E, ao desejar que ele seja livre, sem querer, acaba tornando possível que o tigre volte a ser Dhiren, um príncipe indiano amaldiçoado há 300 anos juntamente com o seu irmão, Kishan.
    Ren pode assumir a forma humana, mas apenas por 24 minutos a cada 24 horas e, para quebrar de vez a maldição, precisa convencer Kelsey a desvendar uma profecia e enfrentar desafios mortais na busca pelas oferendas à deusa Durga. Essa magnética atração acaba se tornando o primeiro amor de Kelsey, com todos os percalços que um primeiro amor adolescente pode ter. 

    "Acho que me apaixonar por ele seria como mergulhar em um precipício, seria ou a melhor coisa que me aconteceria ou o erro mais idiota que eu cometeria. Faria com que minha vida valesse a pena ou com que eu me chocasse contra as pedras e me arrebentasse completamente. Talvez a coisa mais sábia a fazer fosse desacelerar as coisas. Ser amigos parecia tão mais simples. "

    Esse foi um dos livros que desejei ler porque me apaixonei pela capa, mas confesso que demorei quase um ano para lê-lo quando soube que se tratava de um tigre em um circo, tive medo do que poderia encontrar ali, já que sou totalmente contra circo com animais.  Ainda bem que tive uma grata surpresa.

    Ao invés de todos os temas recorrentes, a autora baseia toda a história na mitologia da Índia, linda e uma das mais ricas e fantásticas. Ponto para as descrições dos cenários por onde os personagens vão viver suas aventuras na Índia: é só fechar os olhos e estar lá. Em muitos momentos, senti a Kelsey parecida com Bella (Crepúsculo), a idade e a inexperiência em relacionamentos amorosos junto com o fato de se enamorarem por um ser sobrenatural as aproxima. As duas são chatinhas e tem atitudes infantis, apesar de achar Bella mais corajosa e Kelsey mais indecisa. 


    Não posso deixar de falar do Sr. Kadam, a voz da sabedoria e imagem de fidelidade do livro. E, claro, Kishan, o irmão de Ren, o cafajeste que todo história tem que ter. 

    Os direitos para adaptação cinematográfica já foram adquiridos pela Paramount Pictures, então em breve poderemos conferir todas as cores da Índia citadas pela autora ganhando vida nas telonas.

    A série é composta por cinco livros, cujos quatro primeiros (A Maldição do Tigre, O Resgate do Tigre, A Viagem do Tigre, e O Destino do Tigre) já foram publicados aqui no Brasil. O quinto, Tiger’s Dream aguarda lançamento lá fora ainda.

    Colleen Houck é uma leitora ávida que adora livros de ação, aventura, ficção científica e romance. Estudou na Universidade do Arizona e trabalhou como intérprete de língua de sinais durante 17 anos. Ela mora em Salem, no Oregon, com o marido e um tigre branco de pelúcia.



    8 comentários :

    1. hahaha adorei.... Quando comecei a ler a resenha achei a Kelsey parecidacom a Bela...rsrs e nem tinha chegado na parte em voce citou que também achava...rsrs

      Confesso que desde que vi a capa deste livro me apaixonei de cara e agora com a resenha fiquei ainda mais ansiosa para lê-lo.

      ResponderExcluir
    2. A capa é o motivo pelo qual todos leem o livro - eu inclusive li por isto - mas esperava mais pelo tanto que os outros comentavam, sabe? :/
      Beijo,
      Vinícius - Livros & Rabiscos

      ResponderExcluir
    3. Eu amo esse livro,a série todo é muito boa,e sua resenha me lembrou o quanto o primeiro livro é gostoso... espera só pelos próximos!!!

      bjsss

      Bianca

      http://www.apaixonadasporlivros.com.br/

      ResponderExcluir
    4. Eu ganhei os três primeiros livros numa promoção, só que o único que chegou(até agora) foi o terceiro e eu tô esperando chegar os outros pra atacar as páginas em alguns dias. Muitas pessoas recomendam..eu já tô com medo do quarto livro, vi uma mensagem no twitter que é pra ler com lencinhos do lado.. a romântica e chorona dentro de mim ficou apreensiva! xD
      haha, morri de rir com a autora "vive com seu tigre branco de pelúcia".

      ResponderExcluir
    5. ahhah ótima resenha, mas confesso que a capa ajuda muito na hora de pensar no que ler ;P Adoro livros assim. parabéns!!

      ResponderExcluir
    6. Eu até tinha vontade de ler este livro, a estória é muito interessante, mas li algumas resenhas dos próximos volumes e pareceu ser um triângulo amoroso entre os irmãos e a garota, então desanimei bastante.
      O enredo parece ser bom, adoro estórias que se passam em culturas diferentes e ler uma ambientada na Índia seria demais. Outro fator interessante é a estória da maldição, fiquei curiosa para saber mais sobre isso e acompanhar a busca pela quebra da maldição.
      No entanto, fico com um pé atrás por causa do triângulo amoroso que fiquei sabendo e por causa da personalidade da personagem, como você comentou, que parece com a da Bella e estou cansada de mocinhas assim hahaha
      Ótima resenha!
      beijos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Achei q só tinha encontrado a semelhança com a Bella!!! Acho q a parte chata do livro é o triângulo, Tb não gosto. MAs compensa a leitura pela mitologia indiana, q é linda!

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!