• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Drica: Os cães nunca deixam de amar, Teresa J. Rhyne - Universos dos Livros

    Autora: Teresa J. Rhyne

    Título Original: The dog lived, and so will I

    Editora: Universo dos Livros

    Ano: 2013                  

    Páginas: 312

    Sinopse:

    A emocionante história de uma advogada, seu cão adorável e um diagnóstico devastador. Namorado novo, casa nova. Teresa Rhyne está tentando reestruturar a sua vida depois de dois casamentos fracassados. Porém, pouco tempo depois de ter adotado Seamus, um beagle totalmente incorrigível, os veterinários atestam que o cãozinho tem um tumor maligno e menos de um ano de vida. O diagnóstico deixa Teresa devastada, mas ela decide lutar e aprender tudo que está ao seu alcance sobre o melhor tratamento para Seamus. A bem-sucedida advogada não tinha como saber, naquele momento, que estava se preparando para o próximo grande obstáculo de sua vida: um diagnóstico de câncer de mama.


    Nem preciso dizer que me apaixonei pelo livro apenas pela capa, não é mesmo? Apesar de acreditar que seria uma leitura difícil após conhecer a sinopse, não desisti de lê-lo. Na verdade, essa é uma tese que estabeleci para mim mesma. Tenho um filho/cão de grande porte, já com 11 anos e alguns problemas de saúde, e ajudo a cuidar de outros 25 em um abrigo, e desde que o mundo conheceu a história de Marley, vendo lendo livros que contam histórias dessas criaturas fantásticas e seus dilemas. Acredito que elas me ajudam a lidar com os dilemas de Dam, o meu filho.

    Vamos conhecer Teresa, uma mulher forte, de quarenta anos, que está se sentindo solitária após o seu segundo divórcio e a morte de seus 2 beagles, Richelieu e Roxy. Teresa é uma advogada, uma mulher comum que acredita que não foi feita para o casamento e tem um amor incondicional por beagles, ativista, ela já foi voluntária em um centro de adoção.

    “... tudo o que eu precisava era de B, C e d: bons livros, café e dóceis cachorros. Isso era tudo o que eu precisava.”

    A vida de Teresa começa a mudar quando ela recebe uma ligação de um centro de adoção de cães perguntando se quer adotar um beagle. Ela tenta resistir, mas como não se apaixonar? Teresa adota Seamus.

    “Ele era fofo e gostava de mim. Naquele momento, nós dois sabíamos que ele iria para casa comigo. Eu somente tinha que acreditar que ‘ele é fofo e está indo para casa comigo’ funcionava melhor com cachorros do que com homens.”

    Teresa está vivendo um relacionamento com Chris, 12 anos mais novo que ela e, pasmem, não é muito chegado a cachorros. O que deveria ter sido um grande impasse vai sendo contornado ao longo da história de uma forma muito doce. E o namoro sem grandes consequências vai se transformando em um relacionamento maduro entre pessoas que se amam de verdade.

     “Isso era só uma aventura. Era sexo bom e diversão. Eu não era o que ele procurava. Como poderia ser? Ele tinha 29 anos. Eu tinha quarenta. Ele morava no oeste de Los Angeles. Eu estava a cem quilômetros de distância em um lugar bem menos glamouroso. Ele era jovem, solteiro e bonito. Eu era... bem, eu não era jovem e ainda estava curando as feridas do meu segundo divórcio. Meu segundo divórcio. Eu não era o que alguma pessoa estivesse procurando.”

    Experiente com cachorros, Seamus é o seu quinto beagle, logo Teresa percebe que há algo de errado com o seu menino. Seamus é diagnosticado com um câncer bastante agressivo, com pouquíssimas chances de sobrevivência e com um tratamento caríssimo pela frente, e ela não hesita em gastar todas as suas economias no tratamento de Seamus.

    O livro é dividido em duas partes. A primeira, foca na história de Seamus e sua luta para vencer o câncer, mas conta também como Seamus é capaz de promover mudanças fantásticas na vida emocional de Teresa e nos seus relacionamentos. A segunda parte vai nos contar a própria luta de Teresa contra um câncer de mama e a importância de Seamus e Chris nesse processo.

    A escrita é leve e flui de maneira gostosa. A autora vai nos contando histórias como se estivéssemos conversando com nossa melhor amiga em um final de tarde.

    Dizer que os dois sobreviveram não é spoiler, a própria sinopse deixa isso subentendido. O grande barato desse livro é acompanhar a trajetória dos dois, seus obstáculos a serem vencidos e força que um oferecia ao outro. Seamus é o Marley na versão beagle, bagunceiro, barulhento, arteiro mas um cão, e como qualquer cão, um ser especial que é capaz de transformar as vidas das pessoas que o cercam e foi crucial na vida de sua dona.

    Não posso esquecer Chris, ele se mostra ser o companheiro que toda mulher precisa ter ao seu lado, principalmente em momentos difíceis. Um duas patas apaixonante!


    Se você está com receio de ler o livro por acreditar que é uma história triste e você vai chorar rios e sofrer pitangas... relaxe! A história desse trio é uma lição de vida, com momentos tristes, é verdade, mas quem não os tem? É uma história de superação, amor e amizade entre humanos e seus adoráveis cães. 

    Se quiser saber mais sobre Teresa e Seamus, acesse o seu blog aqui

    Deixa teu comentário aqui e aproveita para participar do Top Comentarista especial de aniversário, valendo a Trilogia Chamas na Escuridão.

    17 comentários :

    1. Já tive 3 cadelinhaas que morreram de doença... é tão triste!
      Adoro livros que falam de animais!
      Fiquei feliz em saber que este livro não é triste.
      Amei a resenha :)

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Adoro animais, mas sofro muito com livros sobre eles, filmes nem assisto. Mas esse livro é uma história linda de superação q valeu à pena ter lido.

        Excluir
    2. Linda a história e muito comovente. Não imaginava que a história fosse assim tão linda. Vou tentar ler. Beijos.

      ResponderExcluir
    3. Deve ser mesmo uma estória muito linda e emocionante, adoro livros que nos trazem lições de vida e gostei do enredo deste livro, fiquei com vontade de ler e acompanhar a luta dos dois contra a doença :)
      beijos ♥
      quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    4. Bom, se a Teresa não tivesse sobrevivido não teria escrito o livro, não é mesmo?
      Perdi um cãozinho pra um câncer uma vez e foi incrivelmente triste. Conheço a luta pela qual a autora teve que passar com o seu bebê.
      Achei interessante o livro não focar apenas no animalzinho e mostrar as lutas da Teresa também, não só com a sua saúde, mas também em seus relacionamentos.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. é, o livro é completo, ele não fala só das dificuldades, mas tb de tudo o que se aprende com elas.
        Ah, e ela está viva sim!!!

        Excluir
    5. Essa capa, geeeente.. Da vontade de apertar eternamente *~*
      Não quis ler Marley e Eu porque não gosto de livros dramáticos e esse parece seguir a mesma vibe. Apesar de ter gostado do enredo e tudo o mais, não sei se leria.
      Sua resenha está linda, parabéns.
      XO

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Ele não é tão dramático quanto Marley e eu, posso te afirmar q chorei bem menos.

        Excluir
    6. Oi Adriana, nunca tinha ouvido falar nesse livro, acredita?
      Céus, como a história parece ser comovente :'(': quero pra já!
      Adorei a resenha *-*
      Beijos!

      Gustavo Valim
      http://jantandolivros.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sério??? O livro é fascinante!!! Tenho certeza q vai adorar!!! Mande um email p mim para conversarmos sobre o livro, tenho como conseguir um p vc!

        Excluir
    7. Um livro que com certeza terei que ler com muitos lenços.
      Bjs, Rose.

      ResponderExcluir
    8. Não conhecia esse livro, mas a estoria parece ser muito bom e com uma grande quantidade de drama.

      Meu Mundo, Meu Estilo

      ResponderExcluir
    9. Drica, que livro maravilhoso. Imagina que é perfeito pra mim, vencer meus medos e adotar um novo filho. Eu ja li diversos artigos onde mostra o quanto um animal de estimação ajuda na recuperação de seu humano. Eu imagino como deve ser Teresa ajudando o seu filhote de quatro patas a passar por um cancer e o mesmo filho ajudando Teresa a passar pela mesma doença. E Chris, tao dificil um homem novo querer se comprometer com uma mulher mais velha. Enfim, apaixonei.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Vou torcer p que vc vença o medo e se dê esse presente!

        Excluir
    10. Oiee
      Tenho certeza que me emocionaria demais com a história,ainda mais por se tratar de uma superação.Adoro animais e creio que eles podem sim te ajudar em momentos difíceis ,por que alias,não há ninguém mais leal do que seu companheiro animal,é ele quem sempre está ali no seu pé ,te seguindo pra todo lugar e nunca te abandonado.
      beijos☺

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!