• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Drica: O escriba de Granada, Gilberto Abrão - Companhia Editora Nacional

    O escriba de Granada

    Autor: Gilberto Abrão

    Companhia Editora Nacional

    360 páginas

     Sinopse:

    Escrever sobre temas polêmicos de maneira ardilosa,realista e envolvente é o trabalho de Gilberto Abrão. Se o leitor se surpreendeu com O muçulmano e a judia, se renderá definitivamente neste seu novo trabalho, O escriba de Granada. De um lado, temos a história contada pelo escriba, Abul Qacem, narrando o auge e a queda de Gharnata para os reis católicos. Essa história é entremeada por um tórrido e proibido romance que o escriba vive com a sultana Aisha, esposa do rei de Gharnata. Tal romance será tanto motivo de glória como de tragédia para o escriba. Do outro, temos Jorge, um funcionário público brasileiro que vive seus dias sem propósito, apenas criticando e julgando comunistas, homossexuais, muçulmanos e negros. Jorge tem um segredo que não revela a ninguém. Na tentativa de compreender esse segredo, ele inicia uma empreitada que revelará muito mais do que ele sonha encontrar. Duas histórias paralelas com um ponto em comum. Leia, descubra e se deixe tomar pelo caleidoscópio de emoções.
     Olá, queridos,

    O escriba de Granada, terceiro romance do escritor Gilberto Abrão, lançado agora em março, pela Companhia Editora Nacional. A livro mistura fatos reais da história do Brasil e outra história que se passa na Idade Média, em Granada (Espanha). O grande desafio do autor é unir as duas histórias que são narradas paralelamente.

    Nosso personagem principal é Jorge, vamos acompanhar toda a vida de Jorge, desde a sua infância, quando sua mãe o coloca em internato porque foi abandonada pelo marido e não tem condições de trabalhar e ficar com Jorge. Durante sua estada no colégio interno, Jorge é molestado por um dos padres do colégio e isso será um fantasma que assombrará a vida adulta de Jorge, que se tornará uma pessoa conservadora e preconceituosa, chegando a participar do DOPS, departamento do Governo na época da ditadura que perseguia, prendia e torturava pessoas ditas comunistas.

    Na Idade Média vamos acompanhar a vida de Abul Qacem, escriba de Granada que se apaixonará e viverá um romance proibido com a sultana Aisha, e a queda de Granada para os reis católicos. Interessante ver como Abul e Aisha tem crises de consciência tão rápidas quando param para pensar que estão traindo o reino, o sultão e a sua religião.

    A história tem tudo para ser fascinante, mas não foi. A história de Abul é realmente linda, a forma como ele fica dividido entre o amor incondicional dele pela sultana e a lealdade ao reino é muito bem narrada. Ponto fortíssimo para as descrições das cenas que narram fatos históricos. Por outro lado, temos as crises de identidade de Jorge, a dificuldade dele em se relacionar com as mulheres, a dúvida se é homossexual ou não. Um relato possível com uma grande dose de dramacidade.



    Achei fraco o fio que liga a história de Jorge à história de Abul, poderíamos ter duas histórias, dois livros totalmente independentes um do outro. 

    A diagramação é linda, perfeitinha, sem erros e bem delicada. Você sabe que mudamos da história de Jorge para a de Abul pela mudança das margens, um verdadeiro carinho para o leitor, a Companhia Editora Nacional está de parabéns!

    19 comentários :

    1. Ainda não conhecia o livro e achei bem interessante, parece ser uma ótima estória, apesar de a ligação entre os dois personagens ser fraca, ma interessou bastante. As páginas são lindas e acho que eu leria o livro, vou colocá-lo em minha lista rs
      beijos

      ResponderExcluir
    2. Quando me interesso mesmo por um livro, não adianta a resenha ser positiva ou negativa, eu vou ler do mesmo jeito.
      Quando coloquei os olhos no livro não fiquei muito encantada por parecer ser um livro totalmente religioso.
      Mas, o que mais me interessou nele foi o Jorge (não querendo desmerecer a historia de Abul), nunca li um livro assim, e fiquei muito curiosa...

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Não tem nenhuma conotação religiosa, apesar da participação importantíssima deos padres. E a história de jorge é mesmo muito forte.

        Isso mesmo, Jayh, acho q vc tem que ler p tirar suas conclusões, nenhuma opinião é unânime!

        Excluir
    3. A caoa do livro e super sugestiva,a resenha tbm muito bem feita,vou ficar na torcida para ganhar esse livro no top comentarista e terei o maior prazer em vir aqui e dizer o que eu achei

      ResponderExcluir
    4. Gostei da capa... acho que tem tudo a ver com a estória.
      Estudei um pouco sobre os escribas na faculdade e fiquei encantada com a história...
      Gostei do livro por trazer realismo a estória.
      Uma colega minha passou 6 meses em Granada e quando comentei do livro ela me fez ficar com mais vontade de ler, hehe...
      Pena que os personagens não tem tanta ligação... vou conferir mesmo assim :)
      Bjãooo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Que legal, Edna! O que vc estudava na faculdade?

        Excluir
      2. Eu estou no 4º semestre de Biblioteconomia. Fiz uma cadeira chamada "História dos registros humanos"... muito legal. Umas das melhores que tive...

        Excluir
      3. Que legal, Edna. Parece bem interessante. Boa sorte na carreira! E o cachorrinho?

        Excluir
    5. A capa e as margens e começos dos capítulos ficaram realmente lindos, parabéns a Editora, o tema da Idade Média me interessou mais, não imagino qual será o fio que o autor vai usar para amarrar esses duas histórias, lógico a trama de Jorge também deve ser boa tendo que enfrentar seus traumas. Será uma ótima oportunidade para conhecer mais sobre Granada e tudo o que se passou lá, mesmo tendo uma ligação fraca segundo você narra, analisando as histórias separadas o saldo deve ser muito positivo, pela grande carga de realidade que o livro parece nos passar.

      ResponderExcluir
    6. Oi Drica!
      Gostei bastante da capa do livro, porém a história não me atraiu muito. Sua resenha ficou ótima :)

      Beijos!

      Fernanda | Imaginação Literária
      http://blogimaginacaoliteraria.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olá! Aqui é o Gilberto Abrão, o autor do "O escriba de Granada". Como é bom ler todos esses comentários, até mesmo aqueles que contêm alguma pitada negativa. Isso é muito gratificante para o autor. Ele ausculta o seu leitor e aprende.Mas graças a Deus, os pontos positivos têm prevalecido. Por isso, recomendo que leiam "O escriba..." antes do julgamento final. Um carinhoso abraço a todos. Gilberto.

        Excluir
    7. Na parte que fala de Jorge, o autor relata um fato polêmico que muita gente quer esconder atualmente, mas ele fez questão de mostrar em um livro, achei super "ousado" e apoio totalmente essa forma de contar um fato que vemos diariamente. Deve ser um livro e tanto, parabéns pro autor! Quanto a história de Abul, deve ser um romance que, como na maioria das vez, tem um empecilho, que nesse caso é a religião, o fato de desrespeitar ou não. Pela capa eu não leria, mas só em ver a sinopse e a resenha, quero ler...

      ResponderExcluir
    8. Oi, eu não sei o que pensar o livro parecia ser algo muito interessante, eu fiquei curiosa para falar a verdade, mas fiquei triste em saber que a historia não é muito boa, que é meio fraca, mas quem sabe eu ainda venha a dar uma chance ao livro.
      Beijos!!!

      ResponderExcluir
    9. Não conhecia o autor, mas adoro a editora. Suas obras são sempre bem feitas e de qualidade.
      A diagramação do livro parece impecável, adorei.
      M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso Top Comentarista

      ResponderExcluir
    10. Não conhecia o livro, mas ele não chegou a me interessar tanto.
      Bjs, Rose.

      ResponderExcluir
    11. Não conhecia o livro e tmb não fiquei tão curiosa, mas me parece ser uma boa leitura para os adeptos do gênero, talvez eu possa ler em algum outro momento, gostei da resenha, bjs

      ResponderExcluir
    12. Oi Dri!
      Não conhecia o livro e achei a história bem interessante. Não é o tipo de história que me atrai tanto, mas talvez eu desse uma chance a ele.
      Uma pena vc ter achado um pouco fraco, mas que bom que não foi uma leitura ruim.
      Beijos

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!