• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Dani: Quem Teme a Morte, Nnedi Okorafor - Geração Editorial

    Quem Teme A Morte 

     

    Subtítulo: Onye e A Profecia 

     

    Autora: Nnedi Okorafor

     

    Geração Editorial

     

    Ano 2014 

     

    412 páginas 


    Numa terra devastada por uma hecatombe nuclear, uma jovem e misteriosa mulher com o incomum nome de Onyesonwu – que pode ser traduzido como Quem Teme a Morte – descobre que tem superpoderes e foi escolhida para salvar a humanidade. Este seria um romance distópico como qualquer outro se não transcorresse na África e sua autora não fosse a surpreendente Nnedi Okorafor, elogiada pelo prêmio Nobel nigeriano Woyle Soyinka. Fantasias, batalhas, tradições e alta tecnologia, sonhos, visões, discriminação racial e sexual, tudo se mistura numa narrativa tensa e poética que confere uma nova linguagem para os romances do gênero.

    http://www.skoob.com.br/livro/382777

    Quem teme a morte foi uma leitura fascinante, uma distopia com fantasia que prende a atenção do leitor com uma narrativa ágil e detalhada, sem excessos e com uma beleza ímpar ao descrever os cenários.

    Gosto muito de distopias e este foi o motivo para escolher o livro. Quem narra a trama é Onyesonwu, ela é uma Ewu, termo usado para crianças com pele cor de areia e narizes largos, filhas de Nuru com Okeke e resultado de um estupro.

    Nuru são pessoas de pele clara que se acham superiores e subjugam os Okeke que têm a cor da pele escura.

    Onyesonwu viveu por anos no deserto tendo sua mãe como única companhia, adorava caminhar pelo deserto e nunca se perdeu. Ficou desconfortável quando Najeeba decidiu que era hora de viver em meio a civilização, o lugar escolhido foi Jawhir, por ter uma filha Ewu não foi bem recebida na cidade. Mas o destino sabe o que faz e Onye acaba fazendo amizade com Fadil, o ferreiro que acaba apaixonado pela mãe da garota.

    Onye sente grande culpa por ser quem ela é, para todos uma pária, traz vergonha para seus pais. Em sua inocência não entende como sua mãe permitiu que ela nascesse. Aos onze anos ela conhece a história de sua concepção por completo e surge um objetivo para ela: matar seu pai biológico.

    Coisas estranhas acontecem com ela, como surgir nua empoleirada numa árvore... Com o surgimento de Mwita ela passa a entender que é uma Eshu, ou seja, pode transformar-se em outros seres.

    Gostei muito da amizade de Onye com suas amigas do Ritual dos onze anos: Luyu, a rica e mimada, uma Okeke pura; Binta, a tímida que sofre em silêncio; Diti, também mimada, mas um pouco menos arrogante que Luyu. Essas quatro garotas com suas diferenças e semelhanças são um quarteto interessante de acompanhar, especialmente por elas três terem certo preconceito por Onye ser Ewu.

    Onyesonwu é determinada e não desiste ao ouvir um não, irrita-se com facilidade e teimosia devia fazer parte de seu sobrenome. Com uma personalidade forte ela não passa despercebida.

    Achei a questão da distopia atemporal, não há um ano determinado e confesso que podemos imaginar acontecendo agora mesmo.

    Li com avidez, reclamando pela falta de tempo para sentar e ler tudo num dia só, mas foi melhor assim, pois ao finalizar a leitura senti um vazio e saudades dos personagens.

    Um livro super recomendado. A Geração Editorial está de parabéns pela linda arte de capa, a diagramação e a revisão.


    Repleto de elementos mágicos, com temas atuais e incluindo elementos da cultura africana, Quem teme a morte é encantador.

     Clique nas imagens para ver maior:  




     


    13 comentários :

    1. Tenho que admitir que pulei uma parte da resenha, pois é minha próxima leitura, mas fiquei feliz em saber que recomenda o livro :)

      bjos
      Pah
      Lendo e Escrevendo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Pah,
        Entendo você, mas não falei nada que possa estragar a leitura. ;)
        Obrigada e boa leitura.

        Excluir
    2. Uma distopia , que legal , esta eu não conhecia , deve ser por conta do selo . Gostei da resenha , e obrigado por me apresentar mais uma distopia , pois eu adoro distopias .. :-)

      ResponderExcluir
    3. Gostei da resenha Dani. Parece ser uma distopia bem diferente do convencional. Beijo!

      www.newsnessa.com

      ResponderExcluir
    4. Lindo esse livro, as páginas são bem decoradas...adorei.
      Muito interessante o enredo, também adoro distopias e sua resenha me deixou curiosa quanto a esta. Os personagens parecem ser muito cativantes, adoro estórias com uma amizade marcante. :)
      beijos

      ResponderExcluir
    5. Eu fiquei super a fim de ler o livro quando li a sinopse...
      Achei mega tenso o fato da menina de nome mega difícil (hehe), enfim, a protagonista, querer matar o pai por saber que é fruto de um estupro...
      O fato dela carregar isso na sua constituição física é muito triste também... alguém te olhar e saber de algo tão pessoal sobre sua vida...
      Só sei que quero ler este livro... espero poder fazer isso logo!

      ResponderExcluir
    6. Oi Dani!
      Não conhecia o livro (essa é a primeira resenha dele que leio) e fiquei encantada. Que história forte e interessante. E parece ter um clima de mistério no ar. Já adorei! Também sou fã de distopias e muitas vezes fico assim que nem vc, com saudade dos personagens quando termino a leitura. A gente se apega tanto que, quando termina, sente falta dos companheiros que estiveram conosco.
      Vou procurar esse livro.
      Beijão

      ResponderExcluir
    7. OI Dani,

      Me parece um livro bem forte né ? tratando de assuntos bem polemicos para a atualidade, quem dira para um futuro distante. Aborda tambem temas como o que eles fazem para as meninas nao sentirem prazer. Eu acho qeu encaro a leitura, dependendo do meu humor no dia. Se estiver meio triste, na oconsigo.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. É um livro com temas fortes sim, mas bem elucidativo e a parte de fantasia é tão legal...
        Espero que possa conferir.

        Excluir
    8. Cara deve ser ótimo ler esse livro, depois desse livro vou procurar sabe a tradução do meu nome espero que não seja nada assim, Eu ainda não achei esse livro pra comprar quando achar vou pegar firme!!!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Maycon,
        Significado dos nomes é algo sério. kkk
        Espero que possa ler sim e que goste.

        Excluir
    9. Encantada com o que descobri sobre este livro. Não esperava que fosse isso tudo. Muito bom mesmo! Obrigada por me apresentar essa obra. Vou procurar ler também.
      Beijos.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Beth,
        Uma distopia que merece uma chance. =)

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!