• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Neyla: Azar o seu!, Carol Sabar - Jangada



    Título: Azar o Seu! 

    Editora: Jangada

    Autor (a): Carol Sabar 

    Número de páginas: 367 páginas




    Sinopse: Bia está parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, pensando em sua vida azarada. Sem emprego, atolada em dívidas, ela não imagina que está prestes a viver a grande coincidência da sua vida. O motorista do carro ao lado está buzinando, tentando se comunicar com ela, como se fosse um velho conhecido... E ele é! Mas Bia não o reconhece. E como poderia? Ele é um homem, não mais o garoto de dez anos atrás. Está mais encorpado, cortou o cabelo, livrou-se do aparelho nos dentes e das espinhas do rosto, está tão diferente, tão lindo... O motorista sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles têm que se jogar lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido deitado ao seu lado possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia... Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade. Bia, fascinada por ele e feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga... Azar o seu! vai além de uma comédia romântica. É uma reflexão sobre a importância da amizade verdadeira, do perdão e do autoconhecimento, que nos resgata o poder de decidir sem medo e de reverter escolhas que nos impedem de ser feliz.

    Sempre tive muita curiosidade em ler Azar o Seu! por conta dos mil elogios que li sobre o livro. Além do mais, é um chick-lit e as minhas experiências com esse gênero sempre são positivas. Então, assim que o livro chegou, me joguei na leitura e não me decepcionei.
    Bia é uma garota que se acha azarada. E olha, eu no lugar dela, também acharia o mesmo. Ela foi demitida da empresa que trabalhava após ser acusada de assediar o estagiário, está cheia de dívidas e, pra completar, na volta do enterro da esposa de um tio de seu pai, ela se vê em meio a um tiroteio na Linha Vermelha. Sério, tem como não se sentir azarada com uma maré dessas rondando a vida?
    Mas tudo começa a mudar quando ela conhece O cara. Ele aparece antes do tiroteio e é quem a ajuda a proteger-se no meio de todo aquele alvoroço. Extremamente angustiada e desnorteada, Bia começa a delirar. Acha que ele é um anjo que veio buscá-la e começa a contar todos os seus "pecados". Conta inclusive sobre o Guga, que é seu amor de muitos anos, irmão da sua ex-melhor amiga Raíssa. Imagine só, quando ela descobre que aquele cara lindo não é um anjo e que ela disse a ele coisas que nunca havia dito a ninguém. Não sei quanto a vocês, mas eu iria querer me enterrar num buraco e ficar lá quietinha por um bom tempo.

    Mas, como não tem um buraco por perto, tudo o que Bia pode fazer é desfrutar da companhia daquele cara lindo, estranhamente familiar e que a trata como se já a conhecesse há muito tempo. Ele não diz seu nome, mas mostra saber muito sobre ela. Óbvio que o leitor vai juntando as peças e, rapidinho, descobre quem ele é (e se você leu a sinopse do livro, nem vai ser mistério). Mas Bia é aquele tipo que não enxerga um palmo abaixo do nariz, o que tornam as coisas ainda mais engraçadas.

    Os laços entre ambos vão se estreitando no decorrer do tempo. O cara (é assim que ela o chama), é atencioso e desperta em Bia sentimentos que há tempos fora esquecido. Mas será qual será sua reação quando descobrir sua verdadeira identidade?

    Azar o Seu! é um romance leve e divertido, mas preciso confessar: achei a personagem principal muito sem noção. Não pelo fato dela não ter reconhecido O cara, mas pelas reações absurdas ao descobrir quem ele realmente é. Eu a achei, na maior parte do tempo, bem imatura e essa impressão só mudou nas últimas páginas do livro, quando ela começou a se mostrar um pouco mais madura. Claro que são as reações infantis dela que dão graça à história, mas achei que um tantinho de maturidade não faria mal algum.

    Guga por sua vez, é um poço de maturidade e bom humor. Acredito que toda garota deseja um Guga em sua vida e ele me fez suspirar em muitas passagens. Um verdadeiro príncipe encantado, só que sem o cavalo branco e a roupa engomadinha. Alguns personagens são inseridos durante a leitura e também conhecemos a relação de Bia com a família, temos alguns flashs de lembranças do passado e acompanhamos a sua saga de arrumar um emprego e provar sua inocência no caso da demissão. Tudo isso sem perder o bom humor.

    A história é muito bem escrita e adorei a narrativa da Carol, que é ágil e bem leve. A leitura é rápida, mas como não estava numa "vibe" muito legal, precisei parar e retomar novamente uns dias depois para poder me entrosar melhor com a história. E valeu muito a pena! Se você ainda não leu, leia. Esse, com toda certeza, é um daqueles livros para ler e reler sempre.

    8 comentários :

    1. Olá Neyla!
      Pela capa, eu nunca tinha me interessado em ler realmente o livro. Mas depois de saber melhor sobre a história, e de ler a sua maravilhosa resenha, estou precisando dele para ontem! rs.
      Espero encontrá-lo na bienal para comprar *O*
      Beijos,
      Ana M.
      www.vicioemlivros.com

      ResponderExcluir
    2. Adorei a resenha, Neyla! Também adoro chick-lit e este parece ser mesmo um livro muito bom, com situações bem engraçadas.
      Muito engraçado o enredo, saber que a personagem não sacará logo quem é o suposto anjo deve garantir muitas risadas ao leitor!
      Bem chato a personagem ser tão infantil, mas concordo que isso deve dar mais graça á estória. Deve ser uma leitura bem leve e divertida mesmo, ótima dica para quando precisarmos de algo para descontrair!
      beijos

      ResponderExcluir
    3. Muito bom mesmo o livro, romance com o enredo muito bem pensado, apaixonar pela mesma pessoa duas vezes kkkk

      ResponderExcluir
    4. OI Neylinha,

      Olha, achei mais infanto-juvenil do que chick-lit, rsss. Sei la, achei meio bobinho ela nao reconhecer o grande amor. Nem se ele tivesse passado por uma cirurgia plastica acho que seria possivel.
      Acredito tambem que o final seja bem previsivel.
      Ah e realmente, ela pode se enquadrar no grupo dos azarados.

      ResponderExcluir
    5. Oi! Não me interessei na capa, se caso olhasse o livro em uma livraria a probabilidade de compra-lo era zero A sua resenha me conquistou e a sinopse também é atrativa, achei fofo esse encontro bastante agitado que tiveram e parece ser uma leitura leve.

      ResponderExcluir
    6. Oieee
      Adorei o chick-lit e Bia tava precisando de um banho de sal grosso,quanto azar pra uma pessoa só ainda bem que isso mudou.
      E ao fato de a personagem principal tomar decisões imaturas e agir de um modo bastante infantil é nessa horas que me dá aquela vontade de entrar no livro e dar uns safanões nela por não aceitar logo de cara seu grande amor.E com certeza eu também quero um Guga,onde é a fila de inscrição mesmo? haha
      beijos

      ResponderExcluir
    7. Que horror seria ser eu tivesse uma vida cheia de azar com ela .... Nem quero nem imagina ... O livro e feito.por brasileiro as vezes esquecemos que no brasil tambem existe otimos autores e autoras com livros otimos e agradavel . Vc poderia fazer um sobre autores brasileiros .

      ResponderExcluir
    8. Já li um livro dessa autora, e olha... Me surpreendeu muito. A escrita dela é engraçada e bem fluida. Tenho vontade de ler esse.

      Beijos,
      Juan Silva - http://asasliterarias.com/

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!