• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: Não Brinque Com Fogo, John Verdon - Arqueiro

    Título: Não Brinque Com Fogo

    Autor: John Verdon

    Editora: Arqueiro

    Número de Páginas: 400

    Ano de Publicação: 2013



    Sinopse:

    No ano 2000, um criminoso que ficou conhecido como Bom Pastor matou seis pessoas em estradas, dentro de seus carros em movimento. Na época, ele enviou um manifesto à polícia no qual deixava claras suas motivações: uma cruzada solitária contra a ganância. Após o sexto assassinato, no entanto, encerrou a matança e nunca foi descoberto. Dez anos depois, uma jovem estudante de jornalismo está fazendo um documentário sobre os familiares das vítimas quando coisas estranhas começam a acontecer em sua casa. Objetos são trocados de lugar, maçanetas são afrouxadas, luzes se apagam sozinhas. Assustada, ela contrata Dave Gurney como consultor. Depois de ler o material sobre o caso – incluindo o perfil psicológico do assassino elaborado pelo FBI –, o detetive coloca em dúvida toda a lógica da investigação. Ao confrontar os agentes responsáveis, porém, Dave percebe que está mexendo em um ninho de vespas, o que fica evidente quando até pessoas que o apoiaram no passado se voltam contra ele. Agora seu único aliado é o antigo parceiro Jack Hardwick, um policial grosseirão e debochado que não esconde seu desprezo pelas autoridades. Com sua ajuda, Dave tem acesso aos relatórios confidenciais do caso e começa a própria investigação. Mais uma vez, ele se colocará em risco enquanto tenta provar seu ponto de vista e capturar o criminoso. Além de reunir todas as qualidades da série Dave Gurney – personagens bem construídos e uma admirável engenhosidade narrativa –, “Não Brinque Com Fogo” vai além: é um lembrete do poder da fé em si mesmo num mundo onde isso é cada vez mais raro.

    “Sorte não era um conceito que apreciava. Parecia ser o substituto dos imbecis para a competência.”

    Não Brinque Com Fogo é o terceiro volume da série protagonizada pelo detetive aposentado David Gurney, personagem criado pelo autor John Verdon.

    O primeiro livro, Eu sei o que você está pensando, já foi resenhado aqui no blog. Cada livro apresenta casos independentes, e assim você pode lê-los fora de ordem, mas acho que é essencial ler Eu sei o que você está pensando primeiro para entender alguns receios que o Gurney passa a ter em sua vida.
    Adoro a escrita do Verdom, mas achei que Não brinque com fogo tem uma narrativa um pouco lenta para um policial, o que o torna totalmente diferente do início da série.

    Em Não Brinque Com Fogo, uma jornalista conhecida amiga de Gurney vai pedir que ele ajuda à sua filha, Kim, uma estudante de jornalismo que está à frente de um projeto sobre os órfãos das vítimas do Bom Pastor, serial killer famoso que assombrou o país com seus crimes há 10 anos e ainda não teve a sua identidade descoberta.

    Tentando preservar a sua vida antes pacata e com sintomas de depressão, Gurney reluta em ajudar a garota, mas fica intrigado com a quantidade de estranhas lacunas que aparecem na investigação do caso. Curioso como só ele é, Gurney se envolve com o projeto que vai virar uma série de tv. E coisas estranhas começam a acontecer, não só com Kim, o que a leva a crer que o seu ex-namorado tem a ver com isso, mas também na casa de Gurney, o que envolverá também Madeleine e seu filho Kyle.

    Com personagens muito bem construídos e com personalidades que parecem um quebra-cabeças para o leitor, não será muito fácil desvendar o mistério antes do próprio Gurney. E como ele deixou claro no primeiro livro: Jamais ignore o óbvio.

    E novamente Verdon consegue me surpreender com um final de tirar o fôlego. Tudo o que os amantes do gênero policial procuram encontrar em um exemplar do gênero. Afinal, foi ele quem me fez começar a ler romances policiais. Além do mistério a ser desvendado, Verdon dosa o livro na medida certa com uma pitada de romance e drama familiar que vão estar presentes durante todo o livro. Verdon consegue construir um cenário onde tudo é importante: pistas, depoimentos, testemunhas, cheiros, cores, sentimentos nunca devem passar despercebidos pois podem ser a chave para elucidar um crime. 

    Recomendadíssimo!!!!


    4 comentários :

    1. Pelo que estou vendo aqui a história continua sendo empolgante. Li os livros anteriores e me amarrei no personagem. Agora estou ansiosa por ler este. Tem tudo pra ser uma ótima leitura. Gostei do tema e da trama. O personagem continua cativante e tem bastante ação na história. Com certeza vou ler.
      Beijos.

      ResponderExcluir
    2. Sempre tive vontade de ler as obras do John, seus livros sempre foram e voltaram no meu carrinho, me lembram Harlan e James. As capas são lindas e os outros livros também já vi, uma pena não ter comprado.
      Achei ótimo que ele desenvolveu tão bem seus personagens, e que frase em? Jamais ignore o óbvio? Vou levar pra sempre essa comigo.
      Me interessei e quero ler o mais rápido possível.
      Beijos Adriana, ThayQ.

      ResponderExcluir
    3. Oi Dri, tenho muita vontade de ler este livro, apesar desta capa horrível!
      Bjs, Rose

      ResponderExcluir
    4. Sem dúvidas Verdon é um dos melhores autores do gênero, seus livros consegue intrigar e nos fazer devorar, sedentos por descobertas e para desvendar o mistério, assim que esse livro saiu a sinopse me chamou muito a atenção e fiz a compra, ainda não li e será um dos próximos, a narrativa do autor é muito rica, realmente cada elemento adicionado é importante e pode ser decisivo, seus personagens como nesse caso são sempre muito bem trabalhos e a quantidade de tramas paralelas são extremamente adequadas para que nada fique de lado, quero descobrir mais sobre o "bom pastor" e acompanhar mais um caso do Gurney.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!