• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Vic: A Ilha, Joshua Rubberman - Pandorga

    Título:  A Ilha

    Autor(a): Joshua Rubberman

    Editora: Pandorga

    Ano: 2014

    Número de páginas: 192

    Nota: 5/5

    Sinopse:
    Um naufrágio... vários mortos, um sobrevivente.  Um homem solitário segue vagando pela terra firme onde o mar o levou. Desesperado em encontrar um rosto conhecido, inicia uma busca, mas, não encontra ninguém familiar, para sua surpresa, encontra uma mulher, Sara, e ela  se torna sua companheira naquele paraíso desconhecido, e assim, seguem por dias e dias, sozinhos, alheios ao mundo que existe além da ilha.  O tempo passa e com a solidão vem a carência, nasce a intimidade e ele se permite, em meio ao nada, viver intensamente aquele novo amor. Só os dois o início de uma nova vida, como se nascessem novamente, como se a vida tivesse lhes dado uma nova oportunidade.  Mas ele precisa voltar, precisa retomar sua vida antiga, isso significa deixar para trás sua vida nova, seu novo amor, mas, uma dúvida segue em sua mente: vai valer a pena voltar?  Descubra lendo A Ilha!


    A Ilha foi um dos presentes mais lindos de 2014. Recebei este livro direto do autor com uma dedicatória linda. Fiquei ansiosíssima esperando a sua chegada e, quando chegou, me arrependi de ter devorado tão rapidamente.

    A Ilha conta a história de Eduardo, que sobreviveu a um naufrágio da embarcação Andrômeda. Quando ele percebe onde está, ele vai relembrando os fatos e o que fez ele chegar lá. Automaticamente, a sua reação é encontrar outros sobreviventes mas a única coisa que ele encontra são restos da Andrômeda e alguns corpos.

    Elise é noiva de Eduardo que, até então, também estava na embarcação. Ele a procura incansavelmente, pedindo aos deuses que a encontre com vida. Em um momento de extrema felicidade, ele encontra uma mulher, que ele pensa imediatamente ser sua noiva. Porém, infelizmente ou felizmente, ele não encontra Elise e sim, Sarah.

    Sarah, a mulher de longos cabelos castanho, é lembrada por Eduardo durante a festa na embarcação, e a única coisa que ele se recorda é que ela estava acompanhada do seu irmão. Sozinhos, em uma ilha deserta, os dois viram amigos. Um cuidando do outro em momentos difíceis, acaba nascendo algo a mais e eles acabam vivendo como um casal.

                            ''...Seu sorriso é completo, pois ela sorri até com os olhos...''

    Os meses passam e a alternativa de sair da ilha acaba se tornando cada vez mais distante. Com Eduardo e Sarah apaixonados, eles só querem saber de viver o presente. Mas como sempre há uma luz no fim do túnel, os dois são resgatados da Ilha e tem que voltar para a vida real. Agora eles precisam encarar os novos desafios que a vida lhe apresenta: seu emprego, sua família e os outros dois sobreviventes que até então achavam que eles estavam mortos.

    A escrita do Joshua é de fácil compreensão, rica em detalhes e belíssimas descrições. O livro não possui tantos diálogos e eu amei a forma que ele colocou isso na narrativa, não deixando cansativo. Os capítulos são pequenos e super gostosos de ler.

    Torci tantos pelos personagens! Me encantei com a forma do Eduardo de enxergar a vida. Uma leveza, uma simplicidade e um caráter incrível.

    A diagramação do livro é linda! A primeira página do capitulo é cinza, cheios de imagens de folhas de bananeiras. O título das divisões dos capitulo se chama Memórias, que de início eu não entendi, mas depois de ter terminado a leitura, se encaixou perfeitamente.


      
                               
                                      Minha dedicatória, o marcador do livro, e a diagramação.


    No final do livro, o Eduardo diz o seguinte: ''... Quando eu terminar, eu pego de volta porque sempre que eu estiver triste eu voltarei a ler, e sei que isso me fará novamente feliz...'' É o que eu penso. Irei deixar A Ilha na minha cabeceira para, nos momentos tristes, eu lembrar da sabedoria do Eduardo, e lembrar o quanto a vida é linda e merece ser vivida da melhor forma possível.

    Super recomendado!!

    Até a próxima.

    10 comentários :

    1. Nossa, quanta emoção nessa história. Fiquei encantada com seus comentários sobre os personagens. Não esperava que seria tão bom assim. Vou tentar ler.
      Beijos.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Beth!
        O livro é lindo e passa muitas lições para ser levada a vida toda.
        Dê uma chance a ele sim.
        Beijos,
        Vic

        Excluir
    2. Obrigado pelo carinho Vic! Ganhei mais uma naufraga então? Apelido carinhoso para os eternos moradores da ilha ;) !

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olá Joshua!
        Que honra você aqui no bloguinho.
        Obrigada a você!!
        #Somostodosnáufragos

        Excluir
    3. Gostei de Eduardo, achei bem sortudo por ter sido o único a chegar na ilha a salvo e azarado por não achar a Elise, e de como ele encontrou Sarah, já vi uma história parecida, mas em um mangá japonês, já que era ilustrado ficou bem legal e na hora me lembrei dele ao ler a resenha.
      Gostei do final do livro com a quote citada.
      Beijos Vic e até mais.
      ThaynáQ.
      http://leituras-insanas.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Thayná!
        O Eduardo é bem sortudo mesmo. Pensei isso também, mas depois fiquei muito feliz com o rumo das coisas.
        Muito Obrigada!

        Beijos,
        Vic

        Excluir
    4. Pela capa pensava se tratar de um livro de auto-ajuda ou coisa do tipo, nunca achei que poderia ter uma história tão bacana e emocionante como essa, me lembra alguns filmes que tem essa temática só que sem tanto nos envolver com os personagens, a relação entre Sarah e Eduardo nasce em um momento de dificuldade e deve ser gratificante ver o que cada um fará ao ser resgatado, se o sentimento entre eles conseguirá sobreviver ou se cada um seguirá seu caminho, vou me desapegar dos pré-conceitos e dar uma chance a esse livro.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olá David!
        Engraçado, eu também achei que poderia ser de auto- ajuda. E essa foi a parte bacana, porque o livro me surpreendeu por completo. Dê uma chance para ele mesmo!!

        Beijos,
        Vic

        Excluir
    5. Ficou uma graça mesmo a diagramação, o detalhe do coqueiro.Não tinha visto ainda resenha do livro e achei interessante. Estou anotando a dica.
      Bjs, Rose.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olá Rose!
        A diagramação é linda!!
        Dê uma chace a ele, é lindo e envolvente!!
        Beijos,
        Vic

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!