• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Vic: Um Gesto de Amor, Tony Ferr - Selo Jovem


    Título: Um Gesto de Amor

    Autor(a): Tony Ferr

    Editora: Selo Jovem

    Ano: 2014

    Número de páginas: 144

    Nota: 3,5/5

    Sinopse:

    Decidida a não se apaixonar por mais ninguém, Liza, vê sua promessa ameaçada ao conhecer André o professor do seu filho. Tudo começa a mudar quando seu filho cria uma forte relação de amizade com André, que tenta de todas as formas preencher o vazio paterno naquela criança. Após entender que esse homem deve fazer parte de sua vida, Liza sente que está na hora de recomeçar sua história. Esta relação é ameaçada pelo ciúme de seu melhor amigo Fernando, que luta pelo seu coração há quatro anos. Mas André está disposto a não perder essa luta. Liza procura seguir seu coração e os conselhos de sua melhor amiga, Sofia, mas percebe que não é tão fácil a escolha que deve fazer. Tentando de todas as formas não ferir o coração de ninguém, faz sua escolha trazendo consequências capazes de desmoronar tudo aquilo que desejou. Amor, amizade, perdão e destino serão testados e somente Um Gesto de Amor será capaz de resgatar tudo aquilo que Liza imaginou estar perdido. Então... o que você faria por alguém que ama? 


    ''...Para algumas pessoas há várias razões de viver, de existir; mas para outras existe apenas uma...''

    Lisa é uma jornalista bem sucedida que mora em Curitiba. Mãe do pequeno Bruno de quatro anos, ela cuida do seu filho sozinha, depois da morte do seu marido quando ela ainda estava grávida. Digamos que Lisa é uma mãe bem zelosa, ou melhor, super, ultra, mega, blaster protetora. E em alguns momentos achei até um pouco exagerado os cuidados dela com o filho. 

    Sem a família por perto e com poucos amigos, a vida não é nada fácil para ela, e ela se desdobra para tentar ser uma boa profissional e mãe presente ao mesmo tempo. Que é o dilema que várias brasileiras vivem, e eu achei isso bastante interessante. 

    É claro que a vida amorosa dela é inexistente. Mesmo tendo um colega de trabalho extremamente irritante, diga-se de passagem, que é apaixonado por ela a anos, ela não se interessa por ele. A vida de Lisa se resume em cuidar do seu filho e o seu trabalho. Para o amor, não existe espaço algum.

    André é o professor de Educação Física de Bruno e, automaticamente, desde o primeiro encontro deles dois, Lisa se sente extremamente atraída por ele. O incrível fato de André e Bruno se darem tão bem, só trouxe mais pontos positivos para Lisa resolver dar uma chance para o seu coração e tentar amar novamente. 

    Porém, Lisa é do tipo de mulher que se nega a ser feliz. A felicidade bate a sua porta e ela prefere nem notar. Tudo seria mais fácil se ela fosse menos orgulhosa e demostrasse seus reais sentimentos pelo professor.

    Este é um ponto que foi bastante ruim: a personalidade dela. Ela é aquele personagem indeciso, que não sabe o que quer, e quando decide, já é tarde. E depois vem o arrependimento, a angústia, e quem está lendo sente tudo aquilo que ela está passando. Confesso que muitas vezes fiquei com uma vontade enorme de bater na Lisa. 

    Não só nela, mais no André também. Creio que seria bem interessante se o autor tivesse aprofundado mais a personalidade dos dois. Por eles serem adultos, e ter experiência em relacionamentos anteriores, um pouco de amadurecimento em ambos teria um resultado bem mais satisfatório. 

    Um Gesto de Amor é um livro emocionante e dotado de uma delicadeza incrível. Quando descobrimos sobre este gesto, é impossível não se emocionar. 

    A capa do livro lindo é bem bonita, e o pedacinho do rosto do Bruno é como eu imaginei.

    A diagramação do livro está ótima e a editora fez um belo trabalho. Folhas brancas, letras de tamanho ideal e sem erros de português. A única coisa que faltou foram alguns travessões, pois quando um personagem terminava a sua fala e começava a narrativa em terceira pessoa não havia travessão em algumas partes do livro, parecendo dessa forma que a narração ainda fazia parte do diálogo. Na contracapa e na orelha do livro existem opiniões de algumas escritoras e blogueiras, e elas comparam ele com o Jonh Green e o Nicholas Sparks. 

    Com relação ao Jonh Green, eu discordo pelo fato da escrita do Green ter uma linguagem mais fácil e voltado para o público adolescente. Porém, com o Nicholas Sparks sim. Capítulos bastante descritivos, momentos com reviravoltas e cheios de emoção encontramos no livro do Tony.

    Para quem gosta de um bom romance, é uma boa pedida.

    Até a próxima!



    10 comentários :

    1. Oi Vic, oi Drica, já fiquei encantada com o livro e vou anotar, pois é um que com certeza vou ler.
      Bjs, Rose.

      ResponderExcluir
    2. Não tem nada que me irrita mais na leitura de um livro que um personagem irritante. E olhe que vejo que a personagem principal deve ser um porre aí junta esse amigo apaixonado e... A coisa desanda.

      Não me conveceu...

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olá Nathalia!
        A leitura tem vários pontos positivos, que quando coloca na balança, torna o livro muito bom. Mas, a personalidade, a postura da Lisa me irritou um pouco.
        Que pena! :(

        Beijos,
        Vic

        Excluir
    3. Gosto de histórias emocionantes deste tipo. Fiquei encantada com seus comentários na resenha. Não estava levando fé no começo, mais me surpreendi. Agora vou experimentar ler e conhecer mais da história que você me fez gostar. Beijos.

      ResponderExcluir
    4. Oi Beth!
      O livro é realmente bem emocionante. Leia sim, dê uma chance a ele.

      Beijos,
      Vic

      ResponderExcluir
    5. A resenha mexeu comigo,já notei na minha listinha de favorito,nossa cada vez mais crescendo,a trama muito boa e envolvente e emocionante !
      Bjinsss!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olá Rose!
        Que bom que gostou. Fico muito feliz!!!

        Beijos,
        Vic

        Excluir
    6. Achei meio clichê, sempre tem essas de nunca mais querer um novo amor, mais achei bom o relacionamento com o filho que André tem. Coitado do Fernando, vai ficar na friendzone? :p sempre tenho pena de personagens assim, ainda mais quando se está envolvido um coração. Acho que uma mãe que perde o marido, fica só, então a única coisa que ela se preocupa é quem restou, então vai toda essa proteção em cima do Bruno , acho com razão essa parte.. mesmo sendo talvez chato para o garoto. Relaxa, sempre temos vontade de bater nos personagens, kkk.
      Beijos Adriana, ThaynáQ.

      ResponderExcluir
    7. Lendo a resenha e a sinopse realmente me lembrou muito as obras do Nicholas Sparks, só que acredito que as obras do referido autor são mais carregadas no drama.
      Não sou um dos maiores fãs de romances, é muito raro dar uma chance para algum, tem que despertar muita vontade de ler, esse livro em especial não me causou essa curiosidade, talvez por ser clichê demais e a personalidade dos personagens não ajudar, acho que os desencontros entre os Lisa e André, a negação dos sentimentos, e certa imaturidade dos mesmos iria me irritar muito e talvez me faria até abandonar a leitura.
      A única parte interessante seria apenas por Bruno, acompanhar a forma como a mãe cuida dele e a relação com o professor, de resto apesar da sua ótima resenha, o livro não faz meu estilo.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!