• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • À Convite - Neyla Suzart: Eleanor & Park, Rainbow Rowell - Novo Século


    Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

    Título: Eleanor & Park


    Editora: Novo Século

    Autor (a): Rainbow Rowell

    Número de Páginas: 327



    Essa com certeza vai ser uma daquelas resenhas difíceis de escrever, já que nem todas as palavras do mundo são capazes de mostrar o quanto amei esse livro. A primeira vez que vi Eleanor & Park caí de amores. Vocês sabem o quanto um bom romance me agrada e se tem uma boa dose de drama, pronto, já me ganha de imediato! O que eu não esperava era me apaixonar de forma tão arrebatadora pela história e sofrer demais com o término dela. Sério gente, eu queria mais, precisava de mais Eleanor e Park em minha vida!

    A vida de Eleanor não é nada fácil. Para começo de conversa, ela foi expulsa de casa por Richie, seu padrasto. Após passar um ano morando de favor na casa de uma amiga da mãe, ela está de volta ao lar. Sentia saudade da mãe e dos irmãos, mas a situação em casa está bem pior do que antes. A casa onde moram agora não é a mesma onde moravam antes dela ser colocada para fora. Os irmãos cresceram, as condições de vida pioraram e Richie parece estar, se é que é possível, ainda pior que antes.

    Eleanor é uma garota grande, tem cabelos ruivos e cheios, veste-se sempre de forma meio inusitada e, por conta disso, chama muita atenção. Não tem amigos, não é muito de conversar  e tudo o que tem já está bem gasto, afinal coisas novas são meio como artigos de luxo em sua casa e, com o dinheiro escasso, ela precisa contentar-se com o que tem.

    Em seu primeiro dia de aula, conhece Park no ônibus escolar. Ele não é um dos garotos mais populares da escola, é um pouco introspectivo, gosta de ler e ouvir música. A primeira vista Eleanor chama sua atenção, mas não no sentido romântico. Ele não poderia deixar de notar uma garota grande como ela. E, como todos os lugares do ônibus estão ocupados, ela acaba por se sentar ao seu lado. No início eles não conversavam. Ele a achava estranha. Ela o achava metido. Mas o tempo vai mostrar a ambos que o amor pode nascer justamente entre as pessoas mais improváveis.

    Após perceber que Eleanor está lendo as revistas juntamente com ele no ônibus, eles estabelecem uma certa rotina. Eles leem juntos, sempre sem dizer uma palavra ao outro. É somente quando ele passa a lhe emprestar as revistas, para que ela possa ler em casa, que ambos começam a conversar. A aproximação dos dois se dá de forma gradativa e não há uma paixão repentina. O que se percebe é que eles vão trilhando um caminho que começa com a amizade, a descoberta das coisas em comum, a vontade de se ver sempre e, finalmente, a descoberta do amor. Mas o caminho que eles terão que enfrentar não será fácil, mas quando se ama tudo vale a pena para estar ao lado de quem realmente queremos.

    A história se passa em meados dos anos 80, uma das minhas épocas favoritas, e tem uma playlist maravilhosa, o que me fez ficar ainda mais apaixonada pela história. Vivi parte da minha infância nos anos 80 e é por isso que tenho uma ligação tão forte com tudo dessa época. A sensação de nostalgia foi algo que me acompanhou durante toda a trama. As músicas, as roupas, os objetos, o comportamento, tudo é tão fielmente retratado que me passava a sensação de estar ali, vivenciando tudo junto com os personagens. A narrativa em primeira pessoa, sob o ponto de vista dos dois personagens, só serviu para que eu me sentisse ainda mais próxima de ambos.

    E já que estamos falando dos personagens, preciso dizer que eles são muito bem construídos e cada um com personalidades distintas e marcantes. Apesar de ter gostado muito de Park, foi Eleanor quem me conquistou de imediato. Foi ela quem me deixou à beira das lágrimas, que fez meu coração se partir em mil pedacinhos, que me fez desejar entrar no livro para poder lhe dar um abraço. Eu chorei com ela e por ela. A história de vida, a força e a personalidade de Eleanor cativam e, por mais que Park seja um fofo, foi ela a estrela principal em minha opinião.

    Eleanor & Park foi uma leitura intensa, divertida e encantadora. Eu amo romances com pitadas de drama, com personagens carismáticos, com uma história que me tire da realidade. E encontrei tudo isso nele. Não conseguia parar de ler e quando finalmente terminei quase surto! Pensei que tivessem arrancado as últimas páginas do livro. O meu primeiro pensamento foi: será que me enviaram um livro faltando páginas? Esse é um livro que pede continuação, ainda mais depois desse final.

    Se você é romântica, sonhadora e gosta de romances bem escritos, doces e apaixonantes, com certeza vai se encantar com Eleanor & Park. Leiam e depois venham me contar o que acharam.


    2 comentários :

    1. Oi Neyla, leio muitas resenhas positivas deste livro, mas ainda não tenho muito interesse nele.
      Bjs, Rose

      ResponderExcluir
    2. Adorei a resenha, já li esse livro e gostei bastante *-*

      http://meninadasleituras.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!