• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Lendo com a Dani: Ligeiramente Casados, Os Bedwyn #1 - Mary Balogh

    À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse Custe o que custar! Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum.


    Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele o que acontecerá em quatro dias.



    Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar.



    Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados...



    Neste primeiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos apresenta à família que conhece o luxo e o poder tão bem quanto a paixão e a ousadia. São três irmãos e três irmãs que, em busca do amor, beiram o escândalo e seduzem a cada página. 

    Ligeiramente Casados (Slightly Married)
    Autora: Mary Balogh
    Série Os Bedwyns - Vol. 1
    Editora Arqueiro (2014)
    288 páginas


    Antes de começar a resenha, deixe-me esclarecer um breve erro na sinopse "São três irmãos e três irmãs que, em busca do amor, beiram o escândalo e seduzem a cada página."

    São quatro (04) irmãos - Wulf, Aidan, Ralf, Alleyne; e duas (02) irmãs - Freyja e Morgan.

    Dito isto vamos à resenha.






    Ligeiramente casados começa na França de 1814, Batalha de Tolousse. Neste prólogo vemos o Coronel Lorde Aidan Bedwyn tendo uma conversa com Percival Morris, por motivos que a autora explica o subordinado pede que Aidan jure cuidar de sua irmã e dar a notícia de sua morte. 

    Lorde Aidan é honrado e dada sua palavra, assim que desembarca na Inglaterra ele vai em busca de Eve Morris.

    Eve se anima com esperanças de ser seu irmão de volta e leva um susto ao deparar-se com o coronel tão alto e severo em sua sala.
    .
    Aidan após dar a notícia questiona no que pode ser útil, Eve diz não compreender o pedido de Percy, mas com alguns imprevistos no caminho do Coronel, ele escuta uma conversa na taberna e descobre o problema que o capitão lhe incumbiu de resolver.  .

    Após pensar ele pede a jovem em casamento, partem para Londres e retornam em tempo de evitar que o desprezível primo Cecil despeje a todos no Solar Ringwood.

    Mary Balogh descreve cada cantinho com cuidado e podemos nos sentir dentro do livro, acompanhando cada situação. O solar em si fica num lugara tão gostosinho de imaginar, com a natureza em volta, o rio tão pertinho. Piqueniques no quintal. Ah que sonho. 


    Pontos positivos: 

    Mocinhos com personalidade forte, marcante:

    Eve é uma mocinha forte, determinada que pensa por si e não aceita ordens, ela vai balançar o coronel com sua teimosia, seu amor enorme por seus incapazes (criados rejeitados por todos da comunidade, crianças órfãs, um cão desfigurado por maus tratos).

    Aidan apesar de seu semblante severo e suas atitudes algumas vezes arrogantes, é um bom ouvinte e tem umbom coração. Precisa apenas dar uma brecha para a luz da esposa reviver a criança alegre e brincalhona que existiu antes que as responsabilidades de ser um Bedwyn soterrassem as alegrias.

    O Duque de Bewcastle é um personagem que vai te fazer ferver de raiva, mas ainda assim nos surpreende.

    A autora descreve cenários e trajes tão bem que mergulhei sem necessidade de consultas à internet.

    Além de nos fazer refletir após uma confissão de Aidan sobre como ele se vê a respeito de sua profissão.

    "Sou um assassino - disse Aidan de súbito - Mato para ganhar a vida. Não há nada muito divertido a esse respeito."
    Não posso deixar de dizer que adorei a descoberta dos sentimentos deles ser gradual, de forma que surpreende os leitores e eles mesmo. São pequenas atitudes, gestos que vão fazendo florescer sentimentos aonde só existia senso de responsabilidade em ambas as partes.

    Ah e claro, as reviravoltas que acontecem são um tempero a mais que me deixaram empolgada para conferir a reação deles.


    Pontos negativos:

    Alguns erros de revisão, que não atrapalham a leitura. 

    A falta de um epílogo, sim, eu gostei tanto de Eve e Aidan que precisava de umas páginas a mais, mas tenho grandes esperanças de que nos próximos livros eles apareçam.


    Se eu recomendo? Com total e absoluta certeza.

    Ligeiramente Casados traz uma trama que nos fala de amor fraternal, honra, desejos, decepções e esperanças.

    Mal posso esperar por Ligeiramente Maliciosos que ainda não tem uma data de publicação definida. E contará a história do Ralf.

    Leiam e apaixonem-se por esta família honrada, orgulhosa e da qual vale a pena fazer parte, lendo você entenderá os motivos.

    Afinal, quando um Bedwyn se casa é para sempre. E quando amam é com toda a força.







    13 comentários :

    1. Ainda não tinha ouvido falar da série "Os Bedwyns", mas pela resenha, o primeiro livro da série (Ligeiramente Casados) parece ser uma ótima história, por conter tanto alegrias quanto decepções. Na minha opinião, um livro sem epílogo é algo inaceitável, pois ele é essencial para a historia, mas eu espero que nos próximos livros tenha o epílogo. Gostei também dessa série por conter 6 livros, porque a história fica mais detalhada e instiga o leitor a ler cada vez mais! Adorei a resenha =)

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Luis Carlos
        A trama fecha certinho sabe, mas quando gosto muito dos personagens sempre fico de olho grande querendo um pouco mais.
        Sim, a mescla de alegrias e tristezas vale ser conferida sem medo. Acabamos torcendo para que tudo se resolva, é uma aflição. hahaha
        Obrigada

        Excluir
    2. Ainda não li nada da série.. mas já gostei.. eu prefiro quando os autores mostram o amor surgindo de forma gradual.. não sei me da a sensação de que eu também acabei de me apaixonar.. pelo que você diz os personagens são ótimos.. eu detesto quando as mocinhas são fracas..

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Amanda,
        Amor miojo está tão batido, né? Este histórico é o inverso e é muito gostoso de acompanhar, especialmente pelos diálogos. =)
        Eve é tudo, menos fraca.
        Obg.

        Excluir
    3. Eu ainda não li nenhum dos livros dessa série mas li alguns da Julia Quinn, a Arqueiro está arrasando com esses romances históricos.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Cris,
        Eu li apenas este histórico da Arqueiro, mas tenho vontade de conhecer os da Quinn e da Keyplas.

        Excluir
    4. Que lindo! Adoro romances de época! O que eu mais gosto é da descrição do ambiente e de como atitudes normais e pequenas de hoje em dia são valorizadas nas histórias. Já tinha lido sobre este livro, quero muito comprá-lo, haha
      Beijos!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Vitória,
        Sim, os valores contidos neste tipo de leitura nos faz desejar que sejam apreciados e utilizados no dia a dia.
        Obrigada

        Excluir
    5. Se for como essas séries de romance que tem hoje em dia, com certeza esse casal vai aparecer nos próximos livros pra sua felicidade :D Clichê a história mas parece ser super boa, o romance gradual é o melhor ponto pra mim.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Nathalia,
        Estou torcendo para que eles apareçam nos próximos sim.
        Obrigada.

        Excluir
    6. Dani!
      Romances de época são rico em suas descrições dos lugares, roupas, culinária, o que torna a leitura mais aprazível.
      Gosto quando as protagonistas femininas dessa época são fortes e não deixam subjugar pelos homens mais imponentes.
      Gostaria de acompanhar essa série.
      Um final de semana esplendoroso!!
      Cheirinhos
      Rudy
      http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olá Rudynalva,
        Sim, é bom quando as autoras nos envolvem sabiamente com os ingredientes da época escolhida.
        É uma série que a julgar pelo temperamento dos Bedwyns promete bastante.

        Excluir
    7. Oi Dani essa historia deve ser cativanteee.. amoo romances de época, e esse alem da capa ser linda o titulo me chamou bastante atenção, fora que a historia me cativou bastante, doida pra saber se os diois ficam juntos e se casam de verdade rsrsrs.. amei a resenha.. bjos

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!