• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: A Ameaça Invisível, Bárbara Morais - Gutenberg

    Título: A Ameaça Invisível

    Trilogia Anômalos #2

    Ano: 2014

    Autor: Bárbara Morais

    Editora: Gutenberg

    Páginas: 318




    Sinopse:
    O cerco se fecha contra os anômalos e o cotidiano nas Cidades Especiais começa a mudar. De início, o direito de ir e vir é privado, e a isso se seguem outras medidas restritivas, o que inspira uma rebelião e deixa a situação a um passo de uma guerra civil. Em meio a diversas facções que defendem ideologias e métodos diferentes de fazer justiça, cada vez é mais difícil enxergar a situação com clareza, e Sybil tem pela frente novos desafios, que põem à prova suas convicções. Em situações desgastantes e por vezes desesperadoras, ela e seus amigos sentem na pele uma grande ameaça, mas não conseguem perceber quem é e onde está o verdadeiro inimigo.



    A Ameaça Invisível é o segundo livro da Trilogia Anômalos, iniciada por A Ilha dos Dissidentes que já foi resenhado aqui no blog. Tentarei evitar spoilers ao máximo.

    O livro começa morno, nos mostrando como Sybil tenta se adaptar à sua nova realidade depois das emoções fortes vividas durante a missão especial para a qual foi designada com os seus amigos. Agora, ela terá que lidar com tudo o que descobriu e com a falta de Ava, já que Sybil se culpa pela morte dela, apesar da conquista de terem resgatado Sofia, anômala que era mantida em um laboratório. Em posse dos documentos que ela encontrou no Titanic III, novas informações serão descobertas à medida em que eles forem traduzidos por Andrei e Leon. O que Sybil não consegue esquecer é que ela deve um favor a Fenrir, e terá que pagá-lo.

    “Eu me sinto uma mosca presa em sua teia, observando sem poder me mover enquanto ele se aproxima, pronto para dar o bote. "

    O Senado está em campanha eleitoral e Sybil será parte crucial nessa conquista e disputa entre Fenrir e o Almirante Klaus. De um lado os humanos pregando a falsa ideia de conviver em paz com os anômalos, mas mantendo-os cada vez mais isolados em seu mundo. Do outro lado, os mutantes, conscientes de seus poderes, mas lutando apenas pela sua liberdade.

    Além dos personagens já conhecidos, como o Andrei, melhor amigo de Sybil e que trará um toque a mais em seu relacionamento. Também, como não se apaixonar por esse homem-peixe??? Um personagem que conhecermos mais é o Áquila, filho de Fenrir e psicopata do livro. Nessa segunda parte da história, vamos conhecer o cenário político em que vivem humanos e anômalos, vamos conhecer os conflitos sociais envolvidos nessa convivência, o preconceito e discriminação que vão desde a roupa de anômalos devem usar à sua situação profissional e social, a opressão, sem contar o abuso de poder, o que muito me lembra o Apartheid. Mas claro que tem que ter um pouco de romance para contrabalançar com tanto sofrimento, não é? E a autora o faz na medida certa.  

    “- E não é eu-gosto-de-você como amiga, é eu-gosto-de-você no sentido de que não se passam cinco segundos sem que eu não pare de pensar em todas as diferentes maneiras que eu poderia te beijar...”

    Capa perfeita, combinado com a do primeiro volume. Diagramação e revisão impecáveis!!!


    Apesar de ter um começo morno, se prepare para se surpreender com o final! Cheio de reviravoltas, segredos revelados e nomes segredos instaurados que só deverão ser esclarecidos no próximo livro, eu espero!!!




    1 comentários :

    1. Que bom que a parte massante ficou apenas no início, e que no fim houve muita surpresa e ação.
      Ainda não li o volume anterior, mas tenho interesse na série.
      Bjs, Rose

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!