• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Vic: Juleita Imortal, Stacey Jay - Novo Conceito

    Título: Julieta Imortal

    Auto(a): Stacey Jay

    Editora: Novo Conceito

    Ano: 2011

    Páginas: 237

    Nota: 4/5

    Sinopse:


    Julieta Capuleto não tirou a própria vida. Ela foi assassinada pela pessoa em quem mais confiava, seu marido, Romeu Montecchio, que fez o sacrifício para assegurar sua imortalidade. Mas Romeu não imaginou que Julieta também teria vida eterna e se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz.

    Por setecentos anos, Julieta lutou para preservar o amor e as vidas de inocentes, enquanto Romeu tinha por fim destruir o coração humano. Mas agora que Julieta encontrou seu amor proibido, Romeu fará de tudo que estiver ao seu alcance para destruir a felicidade dela.

    A resenha de hoje trata-se de uma releitura de um dos mais famosos clássicos da literatura. Nada mais e nada menos do que Romeu e Julieta. Mas, antes de continuar, eu aconselho que esqueça a história original, pois aqui nossa protagonista não tira a própria vida, mas é assassinada pelo seu marido, Romeu Montecchio, que não pensou duas vezes em sacrificá-la, já que em troca ele teria a imortalidade. Só que ele não contava que Julieta também seria “contemplada” com a vida eterna e que se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz.

    Uma história nada tradicional, contada em uma versão diferente por Julieta e, às vezes, por Romeu, onde eles não morreram por amor. Se na história original as famílias são inimigas, aqui o casal acabou tornando-se inimigos.

    Como você se sentiria sabendo que foi assassinada pelo amor da sua vida?

    Século XXI, Cidade de Solvang, Califórnia. Ariel Dragland acaba de perder seu corpo para Julieta Capuleto, enquanto estava em um carro com Dylan, que ganharia 500 dólares se saísse com uma moça esquisita, que acaba descobrindo a aposta e faz Dylan perder o controle do automóvel. Julieta está ciente de que Ariel está viva, pois entrou no corpo dela, mas não poderia imaginar que o cafajeste ao seu lado estava morto, e que Romeu acabara de habitar o corpo dele.

    Desesperada, Julieta briga com Romeu e sai do carro correndo, pedindo carona na estrada. Socorrida por Ben, ela tenta explicar a situação, mas ele é teimoso o bastante para tentar entender tudo, até que Romeu quebra a janela do carro e eles enfim aceleram. Mas ela não poderia imaginar se apaixonar perdidamente por Ben.

    No dia seguinte, ela encontra Gema, a melhor amiga de Ariel e alma-gêmea que Julieta tem que proteger, e acaba descobrindo da pior forma possível que Ben é a outra alma gêmea que ela precisa unir, ou seja, o suposto amor da sua melhor amiga.

    Como era óbvio, Romeu não deixa barato e vai atrás de Julieta. Mas depois de várias encarnações, ele precisa da ajuda dela. Jura que sempre a amou e que eles podem reverter a situação e voltar aos corpos originais, sendo felizes para sempre. É, não é simples assim. Eles teriam que se amar novamente para conseguir realizar a magia, o que pelo menos da parte de Julieta, é impossível.

    Até que ponto Julieta pode se entregar a este amor sem que saia ferida, sem que Ben saia ferido? Será que ela tinha esse direito de se apaixonar? De ter uma segunda alma gêmea? Quando na verdade cada pessoa tem apenas uma e essa sua metade dela é Romeu, que ela detesta? Será que Ben não é alma gêmea daquela a quem veio ajudar? Qual o preço que Julieta pagará por esse amor proibido?

    Com uma história bem dinâmica e envolvente, Stacey Jay inova o clássico de Shakespeare, provando de uma vez por todas que tudo tem um início, meio e fim. Esse livro vale a pena ser lido, é o máximo poder ler os pensamentos, medos e anseios de Julieta, ela é um personagem daquelas que tem um carisma arretado.

    Falando no desfecho da trama, realmente  é a minha única ressalva e o motivo maior da leitura não ter sido 100 % satisfatória. Ficaram vários pontos sem nó e coisas a serem explicadas. Chegou a um ponto que a autora forçou tanto que o final, ao meu ver, não convenceu.

    Agora, o trabalho da Editora Novo Conceito como sempre está impecável começando com a capa que lembram muitos aspectos da obra de Shakespeare (o sacrifício, o amor, o vestido de Julieta...). A mensagem mais forte desta capa é: indecisão. Algo com que a personagem terá de lidar durante o enredo. Uma capa perfeita para este livro. As páginas, fontes e espaçamentos também seguem o perfil de qualidade mantido pela editora.

    Ainda fico com a versão Shakespeariana. Mas foi uma ótima tentativa, a autora tem talento, só precisa não se perder tanto na história da próxima vez. Estou ansiosa para ler Romeu Imortal, e espero (tomara, tomara, tomara!!) que os pontos que não foram esclarecidos sejam explicados.




    1 comentários :

    1. Oi Vic, faz tempo que li este livro, lembro que no geral gostei, mas senão me falha a memoria, preferi a parte do Romeu, achei mais emocionante.
      Bjs, Rose

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!