• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Lendo com a Dani: As cores do entardecer, Julie Kibler - Novo Conceito

    A sonhadora Isabelle e o determinado Robert desejavam, com todas as suas forças, se entregar à paixão que os unia. Mas uma jovem branca e um rapaz negro não poderiam cometer tamanha ousadia em plena década de 30, em uma das regiões mais intolerantes dos Estados Unidos, sem pagar um preço muito alto.

    Diante dos ouvidos atentos da cabeleireira Dorrie, a história do amor trágico e proibido se desdobra, enquanto mudanças profundas se instalam em sua própria vida.

    Com personagens humanos e, por isso mesmo, memoráveis, As Cores do Entardecer mostra que as relações afetivas muitas vezes são mais profundas que os laços de sangue. A cada etapa da viagem de Isabelle e Dorrie, as lições sobre otimismo e fé se multiplicam.




    As cores do entardecer (Calling me home)
    Autora: Julie Kibler
    Editora Novo Conceito (2015)
    352 páginas


    As cores do entardecer fala de orgulho, de preconceito, de um amor impossível e tão lindo.

    Este é um livro que vai deixar você com o coração na mão, numa torcida desesperada, numa tristeza desconsolada, e tudo o que podemos fazer é avançar na leitura esperando aquele momento no qual ficaremos aliviados, e felizes.

    Ah, foi uma escolha perfeita, adoro tramas que narram passado e presente de maneira majestosa, sem confusões.

    Vamos conhecer Miss Isabelle, agora com seus quase noventa anos e precisando de uma motorista para uma viagem de volta à sua cidade natal.

    O motivo? Um funeral... de quem? nem mesmo Dorrie sabe.

    Dorrie é a cabeleireira de Isabelle, mas além disso sua única amiga. Se bem que no primeiro dia elas não se entenderam muito bem.

    Isabelle é perspicaz e bem lúcida para sua idade. A medida que a viagem avança ela vai contando sobre sua infância e como foi crescer numa cidade aonde os negros deviam estar fora ao entardecer, senão o pior aconteceria.

    Enquanto preenchem revistas de palavras cruzadas elas trocam confidência, ora Dorrie fala de sua infância, ora Isabelle.

    Se a mãe de Miss isabelle lhe visse tão amiga de uma negra teria um ataque. 

    Julie Kibler aborda um assunto que infelizmente é atual, não apenas nos idos da década de vinte, mas era ainda pior  na época.

    Apesar de tudo Isabelle se apaixona pelo filho da empregada, e é tão lindo ver nascer o amor deles, e só então ela abre os olhos pra a a realidade á sua volta, Robert tem que andar um passo atrás dela, desde quando? Por quê? São perguntas que ela fará a seu pai, o médico da cidade.

    A vida desse casal será bem complicada, e nos deixa esperançosos, abismados diante das atitudes descritas.

    E quando enfim descobrimos de quem é o funeral, ah... aguenta coração.

    Uma trama repleta de intrigas, mentiras, de amor, esperança e perdão.

    Isabelle além de tudo será uma guia para Dorrie e seu atual relacionamento, não só com o namorado como com seus filhos.

    Um livro que merece ser lido, com lições de moral importantes para todas as idades.





    0 comentários :

    Postar um comentário

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!