• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: Fragmentados, Neal Shusterman - @novo_conceito

    Fragmentados - Livro 01

    Série Unwind

    368 páginas

    Autor: Neal Shusterman

    Editora: Novo Conceito

    Sinopse:
    Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria. Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem u

    O vencedor do Boston GLobe-Horn Book Award Neal Shusterman desafia as ideias dos leitores sobre a vida: não apenas sobre onde ela começa e termina, mas sobre o que realmente significa estar vivo.



    Oi, gente,

    Hoje tenho um prazer de resenhar mais uma distopia aqui no bloguinho. E não é apenas mais uma distopia, é uma daquelas que não deixam a desejar em nada para as que já se tornaram clássicos.

    Fragmentados é o primeiro livro de uma série de quatro. E estamos em um mundo distópico surgido após a Guerra de Heartland, cujos conflitos, impasses e numerosas mortes levaram a um acordo onde foi criada a ‘‘Lei da Vida’’.

    ‘‘A Lei da Vida declara que a vida humana não pode ser tocada desde o momento da concepção até que a criança chegue à idade de treze anos. ’’

    Explico: toda criança deve ser criada pelos seus pais até os 13 anos, mas, a partir daí até antes de completar 18 anos, caso os seus pais assim decidam, o adolescente pode ser mandado para um Campo de Colheita e sofrer a Fragmentação. A Fragmentação seria uma espécie de processo de doação de órgãos, onde tudo, inclusive o cérebro é doado para diversas pessoas que necessitem. O grande lance é que aquele adolescente continua vivo através de cada parte do seu corpo, doando não só a parte física, mas também suas virtudes, defeitos e conhecimentos. Por exemplo: se você era um bom desenhista, a pessoa que receber a sua mão será também um bom desenhista.

    “- Como é que alguém pode aprovar leis sobre coisas que ninguém conhece?
    - Fazem isso o tempo todo – diz Hayden. – É isso que a lei é: palpites instruídos sobre o que é certo e errado. ”

    Para a sociedade, eles estão prestando um grande favor para aqueles que sofreram um acidente, tiveram alguma doença e precisam de um novo órgão. Mas qual é a opinião dos Fragmentários??? Ah, o aborto é ilegal, mas a Fragmentação é um processo comum.

    Primeiro conhecemos Connor Lassiter, que descobriu a pouco tempo que os seus pais assinaram a ordem para a sua fragmentação e compraram passagens para tirar as férias nas Bahamas nesse mesmo dia. Risa Ward é uma talentosa pianista que vive sob a custódia do Estado e é enviada para a Fragmentação porque já está velha demais e o custo é alto para ser mantida lá. Lev Calder nasceu para ser fragmentado, foi escolhido pelos pais como um Dízimo e sempre soube que esse dia chegaria.

    Pontos de origem diferentes que se cruzarão de maneira surpreendente, construirão relacionamentos e enfrentarão o mundo juntos. Três fragmentários com um único objetivo em comum: sobreviver.

    Narrado em terceira pessoa, somos levados a conhecer os sentimentos de cada um. Os personagens secundários também são incríveis e não tem como não se apaixonar pelo Pastor Dan, um cara que vai descobrir que a religião é muito mais do que dizem por aí.

    "(...) As pessoas não são completamente boas nem completamente ruins. A gente passa a vida toda entrando e saindo das sombras e da luz. Neste momento, eu estou feliz por estar na luz."

    O autor tem uma narrativa dinâmica que, em muitos momentos, se assemelha a um enredo de filme. Foi fantástico em criar uma realidade nova, mas totalmente possível dentro do ângulo da distopia e próxima do que vivemos agora, e seus personagens são absurdamente reais. Além de levantar discussões sobre aborto, criação de filhos, quem em poder sobre a vida do outro, a morte e o que tem além dela. E não poderia faltar um toque de romance, né?!?!

    “Connor sorri, e por um momento Risa olha para o tubarão tatuado no pulso. Não representa medo para ela agora, pois o tubarão foi domado pela alma de um menino. Não – pela alma de um homem. ”

    Acredito que o livro cumpre uma das suas funções que é a de inquietar o leitor. Impossível não parar diversas vezes ao longo da leitura para refletir sobre a sua posição em relação ao que é exposto. Impossível não se indignar com determinadas imposições do governo. Impossível não se colocar no lugar de cada um dos personagens.

    Acho que a capa deixou um pouco a desejar em relação a prender o leitor, ela não faz jus à história maravilhosa que tem lá dentro. Diagramação simples, letra está num tamanho agradável para leitura e sem erros de revisão.

    Shusterman conseguiu finalizar a história sem pontas soltas, dando respostas a todos os enigmas e dúvidas levantados ao longo da história. Então imaginem como fiquei feliz ao saber que Fragmentados é uma série!!!!! Torço, na verdade, imploro, a NC que traga todos os livros para o Brasil. Pra mim tornou-se leitura obrigatória.

     “... O que ele realmente está dizendo é: Por favor, seja humana. Com uma vida tão cheia de regras e controle, é tão fácil esquecer que é isso que eles são. Ela sabe – ela entende – com que frequência a compaixão é suplantada pela conveniência. ”


    Super recomendado para quem gosta de distopia mas já está cansado de mais do mesmo, para quem gosta de se questionar e para quem gosta apenas de uma boa aventura. 





    13 comentários :

    1. Drica!
      Li Fragmentados e apesar de não aceitar de forma alguma essa história de fragmentar os coitados depois de terem vivido até a adolescência, gostei muito do livro e achei uma das melhores distopias que li esse ano.
      “A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido e não na vitória propriamente dita.”(Mahatma Gandhi)
      cheirinhos
      Rudy
      http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
      Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Acho q poderia ser uma punição, como acontece em Reiniciados, mas não uma decisão dos pais, Rudy.

        Excluir
    2. Oiee.

      Gostei muito de ler essa trama. O autor me trouxe algo super novo, pois não havia lido na igual e espero ansiosa pela continuação e espero que a NC lance logo os demais livros e não nos puna com a demora - rs

      Beijos

      ResponderExcluir
    3. Concordo com vc em relação a capa! Eu relutei em ler a resenha pois a capa do livro não me agradou em nada, mas o livro tem uma história bem interessante, embora bem viajona mas bem legal, é uma das poucas distopias que me chamou atenção!

      ResponderExcluir
    4. Esse book trailer de Fragmentados está o máximo, deixa com mais curiosidade ainda de ler o livro.
      Não fazia ideia que o livro era uma série de quatro, achei que era somente Fragmentados, sua resenha está muito boa e só fiquei mais ansiosa ainda para começar a ler a série.

      ResponderExcluir
    5. Pelo visto este livro está o meu número. Aliás, dos lançamentos ele foi o que mais me interessou. Eu gostei da capa ao contrário de você, mas como não li, não posso falar muito.
      Bjs, Rose.

      ResponderExcluir
    6. Ponto para Nova Conceito que lançou esse livro Fragmentados!!!!
      Acho que é o livro que mais quero ler nesse momento, mas o danado nao fica mais barato e eu so fico chupando o dedo, hahaha.
      Amo distopias e esse realmente me deixou mtooo curiosa, pra começar com os protagonistas, cada um deles me deixou interessada, mas o q falar do Lev Calder???? Acho que isso até traz uma discusão de até onde vai a loucura religiosa das pessoas.
      Com certeza o livro me deixou inquieta e eu to louca pra ler. Fiquei feliz que Shusterman conseguiu finalizar a história sem pontas soltas!! Nao imaginava isso sendo uma série, espero logo que a editora lance os demais.

      https://fuxixiu.wordpress.com/
      https://meumundinhoficticio.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. O livro é fantástico, Suzzy. Uma das melhores distopias que li esse ano, e o autor fez tudo direitinho!!!!

        Vc escreve para esses dois blogs ou são seus?

        Excluir
    7. Gosto muito de distopia e essa serie , realmente parece ser das boas. só tinha visto a capa até o momento e nem me importei em ler a sinopse deixei pra depois sabe, e minha leitura da capa me levou a outro mundo imaginei que tivesse a ver com alienígenas nada a ver hen. Descobri sobre o que se tratava lendo agora a sinopse e sua resenha, me interessei bastante nunca vi nada igual é realmente nova essa ideia de fragmentação. gostei e quero ler.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!