• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: 172 horas na lua, Johan Harstada - @novo_conceito

    Título Original: 172 Hours on the Moon

    Editora: Novo Conceito

    Autor: Johan Harstad

    Ano: 2015

    Páginas: 288

    Sinopse:
    O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez. Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano. Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua. Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer... Prepara-se para a contagem regressiva.



    “Precisava ver o lado bom da coisa.
    Mas ver o lado bom da coisa tinha o hábito desagradável de levar à decepção. ”


    Oi, gente,

    Estamos em 2018 e nada está muito diferente. A NASA resolve fazer uma viagem à lua toda cercada de mistérios e, para chamar a atenção do mundo, eles anunciam que serão sorteados 3 adolescentes entre 14 e 18 anos para passar 172 horas na lua, a bordo da DARLAH 2, uma estação espacial construída na lua, cuja existência era desconhecida até então.

    São sorteados três jovens com nada em comum.

    Mia sonha em ser uma rockstar nos vocais de sua banda só de meninas. Nunca quis sair da Terra, mas os seus pais acreditam que essa é a oportunidade da vida e a inscrevem no sorteio.

    Midore é uma garota japonesa que sonha com uma vida moderna, longe das tradições do seu povo e vê na ida a Lua o primeiro passo para viver esse sonho.

    Antoine é uma garoto apaixonada, que teve o seu coração partido pela namorada que terminou com ele e começou a namorar com o seu amigo. Quer ir para a lua para esquecer tudo isso, mas também quer que ela veja como ele está bem.

    Cada um dos sorteados vive uma situação inusitada, até mesmo sinistra, antes do embarque, e essas situações estão intimamente ligadas com os futuros acontecimentos na Lua.

    Mia conhece um senhor no Central Park, um morador de rua, tem uma longa conversa com ela na noite da véspera do embarque para o treinamento, e vê surgir no seu casaco uma letra e um número.

    Midore vivencia no banheiro do aeroporto uma antiga lenda urbana japonesa e terá que embarcar em um portão que ninguém parece conhecer.

    Antonie vai passar o final de semana antes da viagem na casa de praia dos pais com os parentes próximos e vê um acidente de avião, tenta descobrir que avião é esse pelo número pintado nele mas ninguém conhece.

    O livro é dividido em três partes que retratam o antes, o durante e o depois da viagem. Narrado em terceira pessoa, estamos sempre um passo á frente dos personagens. 

    A emoção começa quando as luzes se apagam e passam a funcionar com luzes de emergência, e a comunicação com a Terra é cortada. Os três adolescentes e os cinco tripulantes passam a viver um momento de tensão.

    "Não conseguia se livrar do pensamento incômodo de que a visão da noite anterior fora um sinal. Um sinal de que ele deveria ficar longe dos céus. Um sinal de que lá em cima era perigoso."

    O que parece apenas um defeito banal por causa da idade dos aparelhos, acaba desencadeando uma atmosfera de medo e é quando a história começa a ficar realmente boa. Segredos ultra confidenciais serão revelados, emoções e sentimentos até então reprimidos virão à tona, mostrando que quando é a sua ida que está jogo, todos reavaliam suas decisões.

    Ponto alto para a qualidade de impressão do livro, páginas grossas, letras de impacto, uma infinidade de figuras que dão um toque de realidade à história. Com alguns pequenos erros de revisão que não comprometem o entendimento do texto.

    O livro tem um ritmo rápido e dinâmico, com uma escrita clara sem enrolações com muitos momentos de tensão e coração acelerado. O suspense toma conta do livro, mas o romance e o sobrenatural também estão lá. 

    Apesar de ter deixado muitas perguntas sem resposta, a história tem um final surpreendente que me deixou realmente de olhos arregalados!!! 

    E que cada um tire suas conclusões...


    Recomendo sim!!! 



    6 comentários :

    1. Oiee.

      Flor eu não quis solicitar essa obra e mesmo depois de sua resenha eu não fiquei muito curiosa. Sem contar que essa capa não me agrada em nada. rsrsr

      Beijos
      Amor Literário

      ResponderExcluir
    2. Dos lançamentos da NC este foi o que mais tinha me interessado. Uma pena que você não tenha gostado tanto, apesar dos ingredientes interessantes. Eu ainda pretendo ler.
      Bjs,Rose

      ResponderExcluir
    3. Eu até fiquei interessada no livro, mas depois desanimei, pq é meio de terror e suspense e nao consigo lidar com historias assim.
      Para começar que me da mtaa gastura capas com olhos taoooo de pertos e essa foto está dando arrepios.
      Pela resenha vi que o livro é desses que te prendem a atenção, e para quem é ansiosa igual eu, vai amar esse ritmo rápido e dinâmico, nada de enrolação ne?!
      Mas ianda nao sei se vou ler, realmente me vejo mtoo tensa lendo ele.
      Beijos

      https://fuxixiu.wordpress.com/
      https://meumundinhoficticio.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    4. Olá
      De inicio me interessei pelo livro, assim que vi nome e capa, e logo imaginei que fosse tipo "Perdido em Marte" que eu particularmente amei de coração, então isso bastava pra eu querer muito ler. Mais daí lendo sua resenha percebo que é bem diferente de "Perdido em Marte" apesar das semelhanças por ser nessa pegada de vigem espacial, mas isso não me desestimulou porque achei interessante a historia.
      Bjocas

      ResponderExcluir
    5. Drica!
      Li o livro e fui com muita sede ao pote, com altas expectativas, porque adoro o gênero ficção e confesso que fiquei um tanto decepcionada, primeiro por não sabermos a origem dos seres da Lua e depois porque o autor focou mais na demonstração dos adolescentes e suas famílias, do que na própria ficção...
      “Temos a arte para não morrer da verdade.”(Friedrich Nietzsche)
      cheirinhos
      Rudy
      http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
      Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

      ResponderExcluir
    6. Sua resenha está muito boa, como simplesmente adoro muito livros com finais surpreendentes e você não foi a primeira pessoa a citar que esse livro tem um final surpreendente, pois além da sua resenha, em algumas outras resenhas já li pessoas citando que o final do livro era surpreendente, quero muito ler, pretendo começar a leitura em breve. Sua resenha está muito boa.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!