• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: Diário de uma garota normal, Phoebe Gloeckner

    Diário de uma garota normal

    Título original: The diary of a teenage girl

    Autora: Phoebe Gloeckner

    Editora: Faro Editorial

    Páginas: 321

    Sinopse:
    Minnie é uma garota de 15 anos que registra num diário tudo o que sente e acontece em sua vida.
    Seu relato é incomum apenas porque ela conta tudo. Não há aqui a sutileza das histórias para meninas, quase sempre romantizadas para parecerem mais leves. A descoberta da sexualidade, o interesse pelos garotos, as novas amizades, tudo é contado de forma tão natural que acaba por revelar como o mundo adulto é cáustico, doloroso e cruel, se visto pelos olhos de uma adolescente que está prestes a entrar nele.




    O Diário de uma garota quase normal é a reprodução do diário de Minnie, garota comum de 15 anos, que mora com a mãe e a irmã de 13. Vivendo em uma família um tanto conturbada, Minnie é bem próxima do seu ‘ex-padrasto’ (nem sei se isso existe rsrsrs) e de Monroe, namorado de sua mãe que frequenta a sua casa assiduamente.

    Após algumas insinuações e investidas de Monroe, Minnie decide que quer transar com ele. Apesar da surpresa, Monroe não se faz de rogado e descobre que Minnie era virgem. Isso é apenas o pontapé inicial para o despertar da sexualidade de Minnie que, a partir daí, passa a desejar a maioria dos homens que vê na rua e na escola.

    “Talvez fosse melhor não dar bola. Mas eu gosto de sexo. O que eu deveria fazer, não dar bola para o sexo? Preciso de sexo. Queria estar transando agora mesmo – na verdade, a qualquer hora -, o desejo é insaciável. “

    Apesar do receio de que sua mãe descubra, Minnie acaba por manter um relacionamento com Monroe onde o único objetivo é o sexo, pelo menos para ele. Porque ela acaba se apaixonando. O que não a impede de transar com outros garotos da sua escola em farras regadas a muita bebida e drogas.  

    É difícil pra mim opinar a respeito da história. Adorei a premissa do livro, de ser o diário de uma menina comum, com problemas comuns como qualquer outra. Mas discordo completamente com a opinião do The New York Times que diz que ‘é uma das obras mais inovadoras que retratam a vida das jovens mulheres. ’ Achei complicado lidar com o relacionamento aberto e natural da mãe de Minnie com as drogas, o fato dela usar drogas em casa com a amiga na frente das filhas de 15 e 13 anos me surpreende pois não condiz com a maioria dos relatos de pessoas que usam drogas. Sem contar a alienação dela em relação ao que acontece entre sua filha e seu namorado.

    A edição é primorosa, como acontece com todos os livros da Faro. Diagramação muito bem feita que alterna a narrativa de Minnie com os seus próprios desenhos e quadrinhos que também contam parte da história. A capa é linda, com o título em alto relevo e a cor ficou fantástica.




    Apesar de ser uma leitura forte, com algumas passagens e imagens que se assemelham a um romance hot, quero ressaltar como o amadurecimento de Minnie é retratado no livro, é nítido como as suas atitudes e as consequências provenientes elas fazem com que ela reflita e deseje amadurecer. 

    E tem promoção no Facebook valendo um exemplar do livro, clica aqui e participa.




    7 comentários :

    1. Ulala, que livro tenso.
      Eu adorei a premissa!
      Menina de 15 anos depravada essa, haha.
      Ficar com o namorado da mãe e a mãe ser viciada.
      Eu não sei o que pensar, mas não me parece a estória de uma garota normal :P
      Eu preciso ler este livro.
      Vou tentar ganha-lo na promo.

      ResponderExcluir
    2. Oi Drica, não conhecia o livro e fiquei interessada justamente pela premissa que você citou, e concordo que é difícil esta aceitação ou melhor, esta atitude por conta da mãe em relação a drogas.
      Bjs, Rose.

      ResponderExcluir
    3. Uau, Drica!! Que livro é esse? Confesso que fiquei assustada quando li que a personagem principal de apenas 15 ano tem esse vício pelo sexo. E como o The New York Times pode dizer que é uma das obras mais inovadoras que retratam a vida das jovens mulheres? Assim como você discordo completamente, principalmente sobre a atitude que a mãe tem com as drogas e a forma como a filha vive (mesmo que ela amadureça com o tempo).
      Resenha incrível, mas esses temas não costumam me agradar, então não pretendo lê-lo.
      Bjs!

      ResponderExcluir
    4. tabem nao gostei quando a autora falou sobre drogass...nem teda familia funciona assim...mas o descobrimento da sexualidade na adolecencia principalmente com homens mais velho concordo que a maioria das adolecentes gostam de homem mais velhos....otima resenha...beijocass...

      ResponderExcluir
    5. Adri!
      Adorei o livro ser escrito em forma de diário e com ilustrações ainda mais lúdico e de fácil leitura.
      Quer dizer que ela tão jovem já tem vida sexual ativa, uauuuuuuu!
      ”Uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida.”(Sócrates)
      cheirinhos
      Rudy
      http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
      Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

      ResponderExcluir
    6. Interessante a autora abordar um tema tão tabu com tanta naturalidade. Acho indispensável essa discussão sobre a sexualidade, principalmente na adolescência, para que os jovens possam entender seus desejos e a si mesmos. Concordo contigo sobre o uso de drogas pela mãe na frente das filhas, achei que não ficou tão realista quanto o restante do livro. Achei a capa linda e com certeza vou participar da promoção!

      ResponderExcluir
    7. O livro aborda vários temas, como a descoberta precoce da sexualidade, família, adolescência, enfim!! A Minnie parece não ter um bom exemplo dentro de casa, e alguém para conversar!! Muito triste esta situação. O diário pode ser uma forma de subterfúgio para ela, pois ali ela pode ser ela mesma, com seus temores e receios!!!

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!