• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: O que me faz pular, Naoki Higashida - Intrínseca


     Título: O Que Me Faz Pular

    Autor: Naoki Higashida

    Tradução: Rogerio Durst

    Editora: Intrínseca

    Edição: 1

    Ano: 2014

    Idioma: Português



    Sinopse:
    Naoki Higashida sofre de autismo severo. Com grande dificuldade de se comunicar verbalmente, o jovem aprendeu a se expressar apontando as letras em uma cartela de papelão, e, aos treze anos, realizou um feito extraordinário: escreveu um livro. Delicado, poético e profundamente íntimo, O que me faz pular traz uma nova luz para entendermos a mente autista. O jovem explica o comportamento muitas vezes desconcertante das pessoas com autismo e compartilha conosco suas percepções de tempo, vida, beleza e natureza, apresentadas em um relato e um conto inesquecível.

    Oi, gente,

    Hoje vamos conhecer o Naoki, ele é um garoto de 13 anos, autista, com dificuldades para se comunicar verbalmente, que resolve escrever um livro sobre a sua condição. Motivo suficiente para ficar curioso e querer ler o livro? Sim! Mas o livro vai além!

    "... sinto uma tremenda inveja de pessoas que conseguem identificar o que seu cérebro está dizendo e ter a capacidade de agir da forma adequada. Minha mente está sempre me mandando para pequenas missões, não importa se quero realizá-las ou não. E, se não obedeço, preciso enfrentar a sensação de horror que me invade. É como se eu estivesse sendo empurrado da beira de um precipício para cair num tipo de inferno." 

    O livro é basicamente preenchido por perguntas e respostas dadas pelo autor. Perguntas que, para nós, são verdadeiros mistérios indecifráveis, terão respostas extremamente simples que nos ajudarão a entender o mundo do autista.

    "Veja bem, para nós o autismo é normal, então não temos como saber o que os outros chamam de "normal". Porém, a partir do momento em que aprendemos a nos amar, não sei bem se faz diferença termos autismo ou não."

    Você começa a se emocionar já com o prefácio escrito pelo pai de Naoki e sua narrativa de como é especial ser pai de uma criança autista e fazer parte desse mundo.

    Um dos fatos que mais me surpreendeu ao longo da narrativa foi a maturidade com que Naoki responde cada pergunta, que em nada se assemelha à maturidade da maioria das crianças de 13 anos. Sem contar o bom humor que ele tem para narrar fatos inusitados. Além das perguntas, o livro ainda conta com alguns contos escritos também pelo Naoki.

    Um livro realmente esclarecedor, que consegue delinear o mundo íntimo do autista por ser escrito por um, e não por mais um teórico especialista no assunto.


    Um livro que deixa a certeza de que amor, compreensão, solidariedade e calor humano é tudo o que todo ser humano precisa, independentemente de suas diferenças.




    0 comentários :

    Postar um comentário

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!