• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: Cara de um, focinho do outro, Marcos Fernandes

    Título: Cara de um, focinho do outro

    Autor: Marcos Fernandes

    Editora: Butterfly

    Número de páginas: 192

    Sinopse:
    Quem nunca teve um animal de estimação e compartilhou com ele os momentos mais incríveis de sua vida? Um segredo, uma alegria... E até uma dor? Pois é sobre essa relação amorosa entre os tutores e seus animais de estimação que trata este livro. Uma relação antiga, mas que em momento algum da história da humanidade foi tão intensa. Muitos dizem que o animal é o espelho de seu tutor. Mas o que faz com que essa relação seja tão forte? Existe alguma energia que os une? O que a ciência fala sobre essa união? “A fidelidade que os animais dispensam a seus tutores humanos é indescritível, pois resgatam a pessoa das regiões mais sombrias de seus problemas e angústias, motivando a vida a seguir seu curso novamente”, explica o autor, que também é veterinário e psicanalista. Descubra mais sobre essa relação de amor e fidelidade que ultrapassa o tempo e a razão. Você vai se surpreender.



    Oi, gente, acho que todo mundo vai pensar, com a Ilmara pensou, que esse livro é a minha cara, né? Eu também pensei...



    Cara de um, focinho do outro não era bem o que eu esperava. Culpa só minha que desejei o livro apenas pela capa, sem ler a sinopse. Acreditei que o livro contaria alguma linda história da relação de um humano com o seu cão, mas não é bem isso. O livro é bem técnico e vai falar sim, dessa relação, mas sem contar nenhuma história específica.

    O autor vai nos falar, através da sua vivência como veterinário e psicanalista, com um toque de espiritismo, sobre esses relacionamentos e seus benefícios, tanto para humanos quanto para cães e gatos, que são os animais abordados no livro.

    "Os animais nos aceitam exatamente como somos e não nos pedem mudanças de comportamento ou de atitudes."

    Mostra como os animais vem se tornando parte da família, praticamente um filho (como o meu!!!), como o comércio tem aproveitando esse novo filão e o quanto isso poderia ser prejudicial para o animal, possivelmente produzindo doenças que os animais não tinha no passado e criando uma expectativa que não seria natural para eles.

    "Seja qual for o tipo de relação, o fato é que um dos grandes motivos dessa proximidade é que o ser humano tem se tornado cada vez mais intolerante com os membros da mesma espécie..."

    Acredito que quando não se tem a medida certa de qualquer sentimento, ele possa ser prejudicial para ambos os lados. Usar um animal para substituir uma criança não é uma atitude muito acertada, são seres completamente diferentes. Se você não entende isso, não deve ter um animal. Na minha opinião, o problema não é trata-lo como um filho, mas não entender que animais e crianças tem ciclos de vida, necessidades e expectativas muito distintos e peculiares a sua espécie.

    " A fidelidade que os animais dispensam a seus tutores humanos é indescritível, pois resgatam a pessoa das regiões, mais sombrias de seus problemas e angústias, motivando a vida a seguir seu curso novamente."

    Adorei o capítulo sobre zooterapia, que nos mostra o quanto a convivência com um animal pode ser benéfica para o ser humano. E quando ele fala do preconceito que existe contra os gatos, taxando-os de traiçoeiro e interesseiros. As pessoas precisam entender que, assim como elas, os animais tem as suas peculiaridades.

    O autor constata que há sim, semelhanças físicas e psíquicas entre os animais e seus tutores, o que pode se refletir até em alguns casos de doenças e sintomas semelhantes. Concordo plenamente! É difícil você não perceber alguma semelhança física ou características da personalidade do seu tutor em seu animal, pelo menos dos que tem uma verdadeira relação com os seus animais.  

    Discordei de muita coisa do que foi dito no livro, mesmo sendo apenas uma pessoa que sempre conviveu com cães, mas sem nenhum conhecimento técnico.

    A capa é linda, as fotos são fantásticas! O projeto gráfico está impecável, não tem como não se apaixonar. Lamento apenas o tamanho enorme da letra que me deixou um pouco desconfortável.






    Recomendo principalmente para quem não tem animais, para ter ideia do que esses seres fantásticos são capazes.


    6 comentários :

    1. Gostei da ideia de tratar da relação de um cachorro com seu dono, parece ter vários trechos ótimos e reflexivos, mas, infelizmente, não me interessei pelo livro. Abraços

      ResponderExcluir
    2. Oi Drica, não sou muito fã de livros deste gênero, onde os animais são os personagens principais. Mas que bom que gostou.
      Bjs, Rose

      ResponderExcluir
    3. Oi Drica
      Gostei muito das reflexões que o livro trás, interessante a ideia do autor, de espor a vivência do animal com seu dono através de uma obra literária.
      Porém eu não sou fã, nem de animais e nem de livro desse gênero, mas já tenho a amiga certa para presentear, ela é literalmente apaixona por cachorros.
      Boa Tarde.

      ResponderExcluir
    4. Eu confesso que já estava animada com a possível leitura nas ao ver que a leitura é meio técnica então vou dispensar essa leitura. Quem sabe na próxima não?

      ResponderExcluir
    5. Não gosto de livros assim :( é bem fofinho e todo mundo gosta, mas não é pra mim..

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!