• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: Jovens de Elite, Marie Lu - @Rocco

    Jovens de Elite # 1
    Autora: Marie Lu
    Ano: 2016

    Páginas: 304
    Editora: Rocco Jovens Leitores
    Sinopse:Bestseller do The New York Times com excelente repercussão entre público e crítica, Jovens de Elite é o primeiro de uma série de fantasia ambientada na era medieval e protagonizada por jovens que desenvolvem estranhas cicatrizes e poderes especiais ao sobreviverem a uma febre que dizimou boa parte da humanidade. Entre eles está Adelina, que, após se rebelar contra o destino imposto a ela por seu pai, encontra um novo lar na sociedade secreta Jovens de Elite, vista por alguns como um grupo de heróis, por outros como seres com poderes demoníacos. Heroína ou vilã? Num mundo perigoso no qual magia e política se chocam, Adelina descobre o lado sombrio de seu coração. Da mesma autora da aclamada trilogia Legend, Marie Lu, Jovens de Elite é o início de uma saga arrebatadora. Perfeita para fãs de histórias de fantasia medieval como Game of Thrones, com vilões dignos de Star Wars e X-Men.

    "Alguns nos odeiam, pensam que somos fora da lei a serem pendurados na forca. Alguns nos temem, pensam que somos demônios a serem queimados na fogueira. Alguns nos adoram, pensam que somos filhos dos deuses. Mas todos nos conhecem. - Fonte desconhecida sobre os Jovens de Elite."



    Nem tinha lido a sinopse e já queria esse livro por ser da Marie Lu.

    Vamos ver a história através dos olhos de Adelina Amouteru, nossa protagonista. Que se passa em um futuro distopico com características medievais como inquisição, fogueira e após o mundo ter sido assolado por uma febre, chamada Febre de sangue, que matou muitos e deixou sequelas em outros tantos. Quais sequelas? Poderes inexplicáveis e únicos.

    Adelina é a filha mais velha de uma família de comerciantes. Ela e sua irmã tiveram a doença e sobreviveram, mas sua mãe morreu. Foram criadas pelo pai ganancioso e insensível, cujo único desejo era conseguir um dote com o casamento das filhas e se reerguer, já que a febre os tinha arruinado. Sua irmã não teve sequelas. Mas Adelina perdeu um olho, tem o cabelo prateado e várias cicatrizes, o que é um problema para encontrar um marido. Por isso é vítima dos maus tratos do pai, que acredita poder despertar algum poder e conseguir algum lucro com isso, nem que seja para entregar ao palácio, que caça os mallfettos.


    Ao ver o pai a negociar para ser amante de um rico negociante, Adelina consegue fugir, mas é presa pela Inquisição Real, acusada da morte do pai. Em um momento de desespero descobre que é capaz de criar ilusões, físicas ou imaginarias.

    Condenada a morrer queimada, Adelina é resgatada pelos Jovens de Elite, um grupo de vítimas da febre com poderes extraordinários que formam a Sociedade dos Punhais.

    "Eu sou Adelina Amouteru. Não pertenço a ninguém. Esta noite, juro me erguer acima de tudo o que você ensinou. Vou me tornar uma força que este mundo nunca conheceu. Terei tanto poder que ninguém ousará me machucar de novo."

    A partir daí, Adelina se junto ao grupo contra o governo opressor que caça os malffettos. Parece lugar comum? Mas não é!!! Marie Lu trata de assuntos bem delicados com maestria.

    O livro é narrado alternadamente por Adelina, por Rafaelle, integrante da Sociedade do Punhal que se torna o melhor amigo de Adelina, e por Teren, líder da Inquisição. Isso nos proporciona uma visão geral de toda a situação de ambos os lados.

    Seus personagens são o ponto forte da narração e é o que embasa a história.  Adelina não é uma mocinha. Na verdade, o que a move são desejos sombrios como ódio e vingança, terror e medo é o que desperta os seus poderes. Absolutamente instável, nunca sabemos qual será a sua próxima atitude. Adelina e uma feminista! Se recusa a ser manipulada por qualquer homes, seja o seu pai, o líder da Sociedade do Punhal ou o líder da Inquisição.

    Enzo, o líder da Sociedade do Punhal, quer apenas ser reconhecido, não aceita a rejeição que lhe foi imposta. E Teren, o líder Inquisidor, se vê como um verdadeiro Messias, acredita que tem a missão de livrar o mundo dos mallfettos, seus iguais.

    "A paixão é brilhante e quente... mas também tem um lado sombrio. Ela se liga ao medo. Nossos corações se enchem de pavor à ideia de ver aqueles que amamos sendo feridos, não é? Não se pode amar sem ter medo. Os dois coexistem."

    Cheios de segredos revelados gradualmente e algumas reviravoltas, Jovens de Elite ainda me deixou com a sensação de estar faltando alguma coisa... Talvez o segundo livro me prenda de verdade.


    Ainda assim recomendo para todos os que gostam de uma boa luta, uma boa aventura, personagens fortes e sombrios e uma boa guerra contra um governo opressor. 


    13 comentários :

    1. Oi Drica :)
      Eu e minha mania de julgar alguns livros pela capa... Antes mesmo de ler a sinopse já tinha descartado a idéia de ler, mas depois de ler sua resenha, me conquistou.
      Tenho certeza de que vou amar Adelina, gosto quando as personagens femininas são fortes e não aceitam o que é imposto como regrar a ela, principalmente no caso da história; e outra curiosidade minha é saber mais sobre os poderes inexplicáveis dos que passaram pela febre. Entrou pros desejados!
      Beijos :*

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Vai adorar a Adelina! Ela é uma feminista, mesmo sem saber que é!

        Excluir
    2. Oi Drica, tudo bem?
      Gostei bastante da sua resenha.
      Eu particularmente não gostei muito da trilogia Legend porque achei que toda a história aconteceu rápida demais e que boa parte das grandes descobertas já eram informadas, deixando pouco espaço para o leitor se envolver.
      Talvez esse livro por ter a questão da protagonista ser instável me prenda e me traga uma sensação de "surpresa", digamos assim.
      Sobre a personagem ser feminista, achei muito legal! Só vale ressaltar que o feminismo não é só no caso da mulher ser contra o controle dos homens e sim de homens e mulheres que são contra os rótulos que a sociedade insiste em pregar para o mundo.
      Parabéns pela resenha e até a próxima!

      Beijos.

      http://princesasdabad.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    3. Eu ainda não tive a oportunidade de ler nada dessa escritora o que não é por falta de tentativa porque sempre participo de promoções desse livro, tenho amigos que falam muito bem desse livro e com a sua resenha minha vontade de lê-lo é maior ainda. Sempre gostei da ideia da a mocinha seguir em frente por esse desejo sombrio pois não se ver em todo livro. Acho que vai ser uma leitura interessante e obrigada pela resenha.

      ResponderExcluir
    4. Sou simplismente completamente apaixonada por essa autora 💙💙
      Li a trilogia Legend e fiquei arrebatada tanto com a história, com os personagens quanto com a escrita da autora. Ela conseguiu fazer com que eu me envolvesse de um jeito, que a cada cena bombástica que acontecia eu chorava! E tenho certeza de que ela vai me fazer passar novamente pela enchurrada de emoções com qualquer livro que lançar. Esse em especial não está me deixando dormir de tanto que o quero. Até hoje, todos os livros que leio são com os mocinhos e não com os vilões, e esse tenho certeza de que irei amar!!!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Bruna, Jovens de Elite tem o mesmo ritmo louco de Legend. Vc vai gostar sim!

        Excluir
    5. Caramba, me deu uma vontade gigante de ler este livro, de verdade. Tenho os outros 3 livros da Marie Lu, mesmo não tendo os lido, sei que são bons livros. Mas esse foi o que mais me interessou. Amo livros onde as protagonistas não são mocinhas, e não tem nada de muito boazinha. Sendo feminista então, sendo a dona das suas atitudes e decisões, é mais um ponto que me encorajou a lê-lo. Com certeza entrou para a minha lista.

      ResponderExcluir
    6. Olá Drica!!!
      Assim eu achei a capa linda, a sinopse maravilhosa e a sua resenha espetacular.
      Eu gosto de mocinhas fortes e que são capazes de muita coisa, porém esse livro não é um enredo que leia muito mas acaba por despertar uma curiosidade.
      É interessante ver na sinopse isso de vilões dignos de Star Wars e X-Men que são sagas que adoro, realmente esse livro entra nesse quesito??
      Quem sabe eu dê uma chance ao livro, pois realmente sua resenha acabou por me deixar bastante intrigada :)

      lereliterario.blogspot.com

      ResponderExcluir
    7. Oi Drica.
      Adorei saber sobre esse livro. Terminei de ler a trilogia Legend e AMEI a escrita da Marie Lu. Só por saber que essa série é dela, já fiquei com vontade de lê-la.
      Achei a sinopse bem interessante. Um misto de Legend com Estilhaça-me talvez (por causa dos poderes).
      Que pena que o livro não te prendeu tanto. Espero que o segundo seja melhor!
      Já coloquei na minha lista de desejados!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Pamela, adorei a comparação q vc fez! É isso mesmo! Um misto de Legend com Incendeia-me!

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!