• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: Os bons segredos, Sarah Dessen - @Seguinte

    Os Bons Segredos
    Sarah Dessen
    Ano: 2015

    Páginas: 408
    Editora: Seguinte
    Sinopse:Há segredos muito bons para serem guardados — e livros muito bons para serem esquecidos. Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.



      
    “(...) Será que tínhamos mesmo nos beijado? Parecia tão surreal, como se eu tivesse sonhado. Ou, se não, era o melhor segredo de todos.”

    Preciso contar: fui ler Os bons segredos sem sequer olhar a sinopse. Deduzi então que o livro se tratava de um romance policial por causa da referência a ‘segredos’. Que grata surpresa eu tive!

    O livro não é nada disso. E talvez por isso seja muitíssimo melhor!


    Nossa personagem principal é Sydney, garota exemplar que sempre passou despercebida pela sua família, quase invisível na verdade. Sempre foi a sombra do irmão mais velho, Peyton, tanto pelos pais quanto pelos amigos. Mas Peyton é uma bomba relógio, se envolve com drogas, pequenos furtos e atos de vandalismo. Talvez por receber sempre uma punição branda dos pais e seu amor incondicional, ele comete o seu maior crime: ao dirigir bêbado, atropela e deixa paraplégico David Ibarra, um garoto de 15 anos. Tudo vai mudar com a sua ida para a prisão.

    “A tristeza faz as pessoas agirem como idiotas.”

    A família é abalada financeiramente, por causa dos gastos com advogados, e emocionalmente após a prisão. Os pais que nunca prestaram muita atenção em Syd, passam a agir como se ela praticamente não existisse, já que o único objetivo de vida, principalmente de sua mãe, passa a ser tirar o irmão da prisão. Apesar de sentir muito a falta do irmão, Syd acredita que ele deve pagar pelo que fez, e esse é mais um ponto de conflito com a sua mãe, que acredita que Peyton é uma vítima.

    “- O fato de uma pessoa não falar sobre algo não significa que não pense nisso. Na verdade, em geral e justamente esse o motivo para a pessoa não falar. Porque falar torna a coisa real.”

    Se sentindo cada vez mais sozinha, Syd resolve trocar de escola para evitar os olhares acusadores dos que a conhecem e, talvez, fazer novos amigos que não saibam do passado de sua família. Assim ela conhece Layla Chatham e a pizzaria da sua família, que passa a ser o ponto de encontro das duas. A amizade entre elas cresce à media em que ela é praticamente inserida na família. Uma família de verdade, onde uns se preocupam com os outros e demonstram o seu amor. Os Chatham vão ensinar o Syd o que é amizade, companheirismo e o primeiro amor.

    “Na verdade, só desabamos na frente de quem sabemos que podem nos reconstruir.”

    Nunca tinha lido nada da Sarah Dessen, apesar das boas referências que já tinha ouvido. Mas ela é melhor do que me disseram! A escrita da Sarah é visceral! Seus personagens vivem dramas reais que poderiam estar acontecendo com qualquer um, descrito com uma profusão de detalhes que o leitor consegue mensurar a dor de cada um deles. Sem panos quentes, sem passar a mão pela cabeça, ela mostra que a vida não é tão fácil assim. Existem momentos incríveis que poderão valer por toda uma vida, como encontrar um carrossel no meio da floresta (só quem ler vai entender), mas ela pode ser cruel na mesma medida.

    “Ninguém era capaz de saber o que viria adiante; o futuro era a única coisa que jamais poderia ser destruída, porque ainda não tivera a chance de existir. Num minuto, você está andando sozinha pelo bosque escuro; noutro, a paisagem muda, e você enxerga. Enxerga algo maravilhoso e inesperado, quase magico, que jamais teria encontrado se não tivesse seguido em frente. Como uma nova amizade que parece antiga, uma lembrança que nunca vai esquecer. Talvez até um carrossel.”

    O mais gostoso é ver como Sydney vai amadurecendo e deixando de lado os medos, as cobranças de todos os lados para viver a sua vida da maneira que ela acredita que deva ser. Não pense que esse será um processo fácil, não mesmo. O coração de Syd vai sangrar várias vezes ao longo da história, mas isso é que vai fazer dela uma mulher forte e decidida.

    “Em todo caso, era irreal esperar viver numa felicidade constante. Na vida real, já e muita sorte chegar mais ou menos perto disso.”


    Uma história sobre amizade, amor paterno, relação entre irmãos, primeiro amor, tragédias familiares e justiça! Não é qualquer autor que consegue mesclar tantos temas polêmicos em uma única história, mas a Sarah o faz com maestria. Leitura obrigatória!


    8 comentários :

    1. Eu ainda não tinha lido nada dessa autora, na verdade eu já estava pensando em emprestar esse livro do meu colega por lembrar de boas resenhas que vi sobre a trama e agora vem mais um resenha me dizendo que estou perdendo um bom livro >.< Quando eu terminar de ler esse livro venho dizer a minha opinião ^^

      ResponderExcluir
    2. Primeiro de tudo, o que falar dessa capa? :O
      É muito linda!!! Ganhei o pôster desse livro na bienal e desde então sou louca para lê-lo.
      Vejo muita gente falando bem sobre essa autora, porém ainda não li nada que ela tenha escrito. Outro ponto a favor desse livro são os temas polêmicos, confesso que adoro livros assim, ainda mais esse que mistura várias polêmicas em um livro só.
      Pretendo lê-lo em breve :)

      ResponderExcluir
    3. Olá Drica!!!
      Nossa a história é repleta de temas que são polêmicos e muito complicados ás vezes de abordar, porém parece que a autora parece fazer isso com maestria.
      Eu vi a capa não me interessei, vi a sinopse e mesmo assim não senti nenhum clique. Porém sua resenha me despertou uma certa curiosidade.
      Caramba, uma mãe que só se importa com um filho e a filha deixa a ver navios isso é triste e revoltante ¬¬'
      Parabéns pela resenha e até uma próxima o/

      lereliterario.blogspot.com

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sim, Antonia. A atitude da mãe da Sydney é de matar. A filha certinha é a que é mais punida pelos erros do irmão. Fico me perguntando como uma mãe pode negligenciar um filho para cuidar de outro.

        Excluir
    4. Oi Drica.
      Já li alguns livros da autora e a escrita dela é realmente incrível. Não tinha ouvido falar nesse livro, mas depois de ler a sua resenha fiquei com muita vontade de ler. Não sou muito fã de romance policial, então fiquei super contente em saber que não se trata disso rs
      Gostei bastante de saber o enredo. Adoro ler histórias onde dá para ver o crescimento pessoal das personagens. Parece que Syd passou por várias coisas e ainda bem que ela encontrou uma outra família para apoia-la.
      Parabéns pela resenha! Espero ler o livro em breve.

      ResponderExcluir
    5. Drica, li esse livro há alguns meses, e amei loucamente. Me apaixonei pela forma queba Sarah trouxe a Sidney, e de como toda a história foi muito bem construída e amarrada. Foi uma leitura muito boa, e por conta disso, catei mais alguns livros da autora para ler. Ah, e peguei raiva da mãe da Sidney, e não foi pouca.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!