• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Estante da Tata: A rebelde do deserto, Alwyn Hamilton - @Seguinte

    O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher.
    Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele.
    Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.

    A Rebelde do Deserto


    Ano: 2016

    Páginas: 288

    Editora: Seguinte



    A Rebelde do Deserto é um livro bastante interessante. Para começar, a história é uma mistura de velho oeste americano e  As Mil e Uma Noites.


    A história de A Rebelde do Deserto se passa em um mundo marcado por criaturas magicas, guerras e pobreza extrema. Nesse mundo, mais especificamente no reino de Miraji, um país marcado por seus desertos infinitos, é onde mora Amani.

    Amani é uma órfã e, pior, uma mulher, uma com olhos azuis (o que não é uma característica do povo de Miraji, o que significa que ela possui sangue estrangeiro e não existe nada que o povo de Miraji odeie mais do que estrangeiros), herdados de um pai que ela nunca conheceu. Em Miraji as mulheres não têm vez, elas são consideradas propriedades dos membros homens de suas famílias e tudo que herdam ou ganham pertence a eles, incluindo as próprias roupas.

    Faltando pouco tempo para completar 18 anos, Amani se desespera ao descobrir que o tio com quem mora está planejando força-la a casar com um estranho ou pior, com ele mesmo.

    Com seu tempo se esgotando, ela resolve se vestir de homem e entrar em uma competição de tiro ao alvo. Se ela ganhar, terá dinheiro suficiente para fugir e começar uma nova vida em outro lugar. Mas, se perder, isso pode leva-la direto para a forca.

    O negócio é o seguinte, em Miraji a água e a comida podem ser escassos, mas armas e balas não são. Crianças estão mais familiarizadas com armas do que com brinquedos e o tiro ao alvo e tiroteios no meio da rua são basicamente um esporte nacional, um no qual Amani é a especialista (em segredo, é claro)

    Mas algo da errado no torneio e uma revolta estoura na arena. No meio da confusão Amani conhece um forasteiro chamado Jim que a ajuda a escapar. O que ela não esperava era que o forasteiro fosse um bandido procurado e caçado pelo exército do sultão.

    E é ai que a história do livro realmente começa, na jornada de Amani e Jim pelo deserto.

    Eu gostei bastante desse livro. Achei muito interessante e bem feita a mitologia que a autora criou, adorei a coisa de velho oeste nas Arábias e adorei as criaturas mágicas que foram apresentadas, em especial o Buraqi, o cavalo do deserto, um ser primordial feito de areia e vento. Eu queria que ele tivesse tido mais páginas no livro do que ele recebeu, ele merecia isso. Adorei também todas as passagens envolvendo Djinnis (gênios) e as lendas que os cercam. Acima de tudo, eu gostei da temática do mundo mágico em luta para sobreviver em meio ao mundo humano, os mestiços (meio Djinnis e meio humanos) e a revolução dos rebeldes do príncipe, filho do sultão.

    Eu gostei bastante também da Amani. Gostei do fato dela ser uma mulher forte e determinada que não se conforma com o lugar medíocre que uma sociedade machista deu a ela. Ela não se conforma com uma vida ruim e não tem medo de lutar por mudanças. Ela não é uma protagonista fraca que precisa ser salva. Em especial, eu adorei que ela não sabe ficar de boca fechada e que é uma pistoleira de primeira categoria.

    Acima de tudo eu amei o misterioso forasteiro Jim. Ele é justo e corajoso e sabe o que quer. Gostei muito da relação dele com Amani e a forma como ele enxerga e entende ela. No começo do livro eu achei que ele seria uma determinada coisa/pessoa (vamos deixar vago para não dar spoilers), ainda pensei 'ta tão na cara isso’, mas a autora me surpreendeu e me enganou e eu fiquei muito feliz com isso.

    Outro personagem que eu amei foi o Bahi. Tão inocente em seus sentimentos e tão bom. Meu coração se quebrou por ele.

    A Rebelde do Deserto é um livro sobre sobrevivência, um livro sobre lutar pelo que é certo, um livro sobre magia no deserto.Se você gosta de gênios, cavalos mágicos, lendas no estilo de As Mil e Uma noites, príncipes rebeldes e fugas pelo deserto, tudo isso no meio de um velho oeste estilo americano com uma protagonista rápida no gatilho, A Rebelde do Deserto é para você.

    Ps: A Rebelde do Deserto é o primeiro livro de uma trilogia. O segundo livro da série sai em janeiro do ano no Estados Unidos e eu mal posso esperar para pôr minhas mãos nele.

    Ps: A edição do livro está muito linda. Ela tem vários detalhes e desenhos nas páginas e a capa pessoalmente tem um brilho dourado bem bonito. 



    6 comentários :

    1. essa capa é tao fantasticamente linda...amei a escolha, re

      ResponderExcluir
    2. Oi.
      Ótima escolha. Esse livro já está adicionado a minha lista, espero poder ler em breve. Sua resenha me deixou mais motivada ainda. Saber que os personagens são cativantes e o enredo tão envolvente, tornam a leitura mais significativa. Resenha perfeita. Beijos.

      ResponderExcluir
    3. Renata, velho oeste e mil e uma noites me desanimaram, porém Decidi ler a resenha até o fim e a mitologia unida à mocinha intrépida me fez querer o livro. Mas vou esperar a conclusão em termos de publicação. Sou impaciente e já tenho a série da Lucinda para esperar ano por ano. Kkk.

      ResponderExcluir
    4. O que me chamou a atenção do livro foi justamente a capa, depois o titulo e quando li a sinopse me apaixonei. procurei ler resenhas sobre ele e a cada lida, gostava mais e mais. Agora leio a sua e definitivamente quero ler o livro o mais breve possível. Amo histórias assim. Adoro livros de ação, intrigas e muita adrenalina.

      ResponderExcluir
    5. Este já estar na minha lista de preferidos já faz um tempinho....assim, que for possível irei comprar. ^_^

      ResponderExcluir
    6. Otima resenha, tata! vou já correndo ler esse livro heheh
      beijo, migs blogueira!

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!