• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: Silêncio, Richelle Mead

    Um romance de fantasia e aventura da mesma autora de Vampire Academy.
    Pelo que Fei se lembra, nunca houve um ruído em seu vilarejo todos são surdos. Na montanha, ou se trabalha nas minas ou na escola, e as castas devem ser respeitadas. Quando algumas pessoas começam também a perder a visão, inclusive a irmã de Fei, ela se vê obrigada a agir e a desrespeitar algumas leis.

    O que ninguém sabe é que, de repente, ela ganha um aliado: o som, e ele se torna sua principal arma. Ao seu lado, segue também um belo e revolucionário minerador, um amigo de infância há muito afastado em função do sistema de castas.
    Os dois embarcam em uma jornada grandiosa, deixando a montanha para chegar ao vale de Beiguo, onde uma surpreendente verdade mudará suas vidas para sempre. Fei não demora a entender quem é o verdadeiro inimigo, e descobre que não se pode controlar o coração.

    Silêncio
    Richelle Mead
    Ano: 2016
    Páginas: 280
    Editora: Galera Record


    No mundo de Fei não existem sons porque em seu vilarejo todos são surdos. Todos mesmo. Ela vive nas montanhas e leva uma vida cheia de regras. Em seu vilarejo todos tem funções bem definidas, que ditam quem são e qual a sua posição de importância dentro da sociedade.


    Tudo parecia muito bem encaixado até que algumas pessoas começam a perder a visão. Assim, essas pessoas deixam de ter utilidade dentro da sociedade e passam a ser um peso para os outros moradores que precisam trabalhar dobrado para suprir a função dessa pessoa.

    Fei e a irmã tem posição privilegiada e são, juntamente com outras pessoas, responsáveis por transmitir as notícias do vilarejo através de belíssimas pinturas. A vida de Fei começa a mudar quando sua irmã começa a perder a visão e é afastada de suas funções.

    “Quando ouço Li Wi gritar, constato que Feng Jie tinha razão. É a voz do coração dele que está ali. Uma maneira de expressar seu sentimento pela perda do pai, que é, ao mesmo tempo, muito primitiva e infinitamente mais eloquente do que qualquer palavra seria capaz de ser. É um som terrível e belo, saído diretamente da alma para tocar alguma coisa escondida no fundo da minha. É o som que meu coração fez quando meus pais morreram, embora não o conhecesse até agora.”

    Mas nem tudo é sofrimento na vida de Fei. Repentinamente ela começa a ouvir! Isso será sua arma secreta quando, junto com seu amigo de infância Li Wei, lindo, fofo, idealista, revolucionário, que foi relegado a função mais baixa do vilarejo que é a de minerador, decide descer a montanha para descobrir porque os suprimentos que eram enviados montanha acima estão tão reduzidos já que eles continuam mandando para baixo da montanha a mesma quantidade de minérios.

    A aventura só está começando e Fei e Li Wei se apoiarão mutuamente, vão amadurecer, conhecer a maldade do mundo e descobrir o que realmente sentem um pelo outro. Além de ajudar o seu vilarejo, é claro!

    Um misto de ação, aventura e romance. O livro ainda traz questões interessantes como uma forte crítica a uma sociedade pautada pelo determinismo e rigor. Não se pode ascender a uma ‘casta’ mais alta, mas você pode perder sua posição e isso é uma humilhação. Além de nos mostrar a importância da audição e do que a ausência dela pode fazer a uma sociedade.

    O livro mostra que Richelle Mead não fala apenas de vampiros.


    Recomendadíssimo. 


    0 comentários :

    Postar um comentário

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!