• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • À Convite: Ilmara Fonseca - No reverso do viés


    "No reverso do viés" é o 4º livro de Amélia Alves, poeta e educadora, nascida em Campos dos Goytacazes, RJ, graduada em Letras, em Português-Inglês, pela Faculdade de Filosofia de Campos (UNIFLU). Mestre em Educação pela UERJ, publicou Vácuo e paisagem (Grupo Uni-verso, 1978), Atrás das borboletas azuis (Oficina do Livro, 2005), e o vol. 49 da coleção 50 Poemas escolhidos pelo autor (Galo Branco, 2009). O livro recebeu o 2º lugar no Concurso Internacional de Literatura da UBE-RJ, do Prêmio Pizarro Drummond, em 2009, na categoria poesia de livros inéditos. Prefaciado por Olga Savary e ensaio de Ivan C. Proença.
    No reverso do Viés
    Amélia Alves
    Ano: 2015 
    Páginas: 116
    Idioma: português 
    Editora: Ibis Libris

    Falar de poesia para mim é algo fácil e, ao mesmo tempo, difícil. É fácil porque é um gênero que aprendi a gostar desde cedo, com as minhas primeiras leituras. Por outro lado, é difícil expressar com palavras, escrever sobre algo que mobiliza nossas emoções e sentires, que promove um encontro com o que guardamos dentro de nós e muitas vezes nem sabemos que está lá guardado.

    Conhecer a doçura e a elegância da poesia de Amélia Alves foi um grato presente. Foi uma leitura prazerosa e rápida, que fluiu com a leveza dos versos e a beleza de suas palavras, construções e linguagem. Seus poemas versam sobre as mais variadas temáticas, passeiam pelas formas, por estilos e por construções que se modificam durante todo o livro e traçam um rápido contorno também da poeta que ali se revela. Temos amor, vida, ancestralidade, amizade, sonho, paisagens e reflexões filosóficas emaranhadas nos versos e nas páginas de No reverso do Viés.


    O livro está dividido em duas partes: Reverso e Viés, cada um com 30 poemas e ainda conta com um prefácio de Olga Savary, que contextualiza a obra e apresenta-nos de forma muito didática os elementos da construção literária de Amélia Alves. No final do livro há a Fortuna Crítica, que traz mais informações sobre a produção escrita da autora.

    Amélia usa a poesia com muita propriedade para falar sobre si mesma e também sobre o fazer poético. Deixa claro que este é o fruto de construções coletivas que se engendram nos encontros que temos com os nossos semelhantes, como mostra no poema Escritura, que foi dedicado a uma aluna e celebra tais momentos:
      
    Escrever é traduzir-me ou optar
    Por um momento fortuito de mim para mim
    Ou dividir-me entre ser e ter
    (...) privar-me do que se transforma em perda
    E me orienta e abriga o ter-me,
    Perdida entre deserto e abismo,
    (...) por-me em voz, sorte e alerta
    Do que me faz forte e desperta
    E me desvela em claro e escuro,
    A reencontrar-me além do muro,
    Que me separa do que me sei ser tudo,
    Enquanto sigo por caminho secreto e mudo.

    Há também uma forte presença da ancestralidade e origens em sua poesia, que revela a beleza da fé, do ritmo e das lembranças dos mais velhos, como nos poemas Iemanjá, Canjerê e Ancestrais.

    Quando o couro come a gente dança
    Quando a gente dança o coro canta,
    Quando a gente canta o povo samba.
    Samba, samba, samba, lelê,
    Na beira da praia,
    Bate, bate, bate, tambor,
    E levanta a saia, lálá.

    Por fim, como em todos os versos que conheço, não há como falar em poesia e não falar em amor. Este é muito bem retratado nos versos de Amélia, que o caracteriza como este sentimento paradoxal, mas desejado e tão bem conhecido de todos nós, como revela no poema Reverso:

    Escuta, amor, o que em mim se entranha.
    Vem de mansinho, sem dor nem perigo,
    Que te vejo sempre como acolhida,
    Que te quero entanto para toda a vida.

    A diagramação do livro, com arabescos em cada início de poema e o papel amarelo de excelente qualidade, associados à capa que traduz a força e a elegância da obra, conferem a No reverso do Viés, um lugar privilegiado na nova safra da poesia brasileira contemporânea. É um livro de poesia, sobre poesia e sobre autoria também. Para ler, sentir, pensar e emocionar os mais diversos leitores. Recomendo!



    10 comentários :

    1. Antes lia sempre uma poesia que me interessava, mas fui deixando de lado, até que parei de ler e hoje já não leio mais. Não me sinto mais atraída por poesia como antigamente então essa vai ser uma dica que vou deixar passar.
      Beijos.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Entendo, Franciele. Posso te dizer apenas que a poesia é também encontro. Quem sabe um dia esse encontro acontece e você se apaixona por ela? Beijos! ;)

        Excluir
    2. Ilmara!
      Acabei de ler esse livro e foi uma delícia!
      Adoro poesias e vê-las retratadas de forma tão visceral, carregada de sentimento e mostrando os sentimentos e homengens feitas pela autora, foi uma leitura muito prazerosa mesmo.
      Desejo uma semana mais que tranquilo e abençoado!
      “Deus com Sua infinita Sabedoria, escondeu o Inferno no meio do Paraíso para que nós sempre estivéssemos atentos.” (Paulo Coelho)
      Cheirinhos
      Rudy
      TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. A escrita dela é mesmo uma delícia, né Rudy? Que bom que gostou! Beijos! ;)

        Excluir
    3. Confesso que não sou fã de poesias, mas o livro parece ser muito bom, as poesias expressam sentimentos, nos deixam refletindo sobre elas e nos deixam até comovidos.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sim, Maria.Poesia vai além da leitura porque tem muito de emoção, de encontro mesmo...Ainda que o gênero não seja os eu preferido, ela toca você de alguma forma. Beijos! ;)

        Excluir
    4. De um tempo para cá tenho gostado bastante de livro de poemas, principalmente estes que demonstram sentimentos dos quais podemos facilmente nos identificar com o que é descrito. A autora tem uma facilidade de expressar por meio das palavras, por isto me senti muito interessada nesta obra, espero gostar.

      Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
      http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Tenho certeza de que você irá amar, Lana! Beijos! ;)

        Excluir
    5. Ilmara, querida,
      Leitura sensível e bem situada, sua resenha muito engradece minha obra.
      Beijo,
      Amélia Alves

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Muito obrigada! Sinto-me honrada com a sua presença em minha resenha e agradeço pela sua poesia, semente fértil e cheia de luz em nossa literatura contemporânea! Um abração! ;)

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!