• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Livros da Gata: Cinco Minutos & A Viuvinha


    "Reunidos no mesmo volume, dois importantes romances que enfocam a luta do amor para superar obstáculos.
    Nestes dois pequenos romances, essenciais à compreensão do Romantismo, José de Alencar apresenta o cotidiano do Segundo Império."
    Em 'Cinco minutos' a obra é escrita na forma de carta a uma prima do autor, que relatando seu amor por uma jovem ao qual o nome só é revelado nos últimos capítulos do livro.
    E 'A Viuvinha' é narrada a história de Jorge e Carolina. Jorge é órfão de um rico negociante e ainda pequeno é deixado aos cuidados do tutor Sr. Almeida, amigo da família descrito como inteligente e honrado.

    Em tempos de corações volúveis e relações casuais, graças a um desafio, mergulhei na história de um ‘Bon Vivant’ que se apaixona por uma misteriosa garota sem rosto e que ‘ousadamente’ (para a época, claro) segura sua mão por alguns minutos em um bonde a caminho de casa.

    “ É uma história curiosa a que lhe vou contar, minha prima.”

    Com esta frase José de Alencar inicia seu relato através de um narrador fictício que explica a sua prima D... porque sumiu dos bailes da corte e como foi arrebatado por um amor à primeira vista... ops... ao primeiro toque. Porém a moça se torna um mistério muito grande para o rapaz, pois a mesma parece sumir no vento e desaparecer sem explicações. Ele, inconformado e sonhador, a persegue e quando finalmente a conhece e confronta o amor só faz aumentar e a moça só faz continuar a fugir.

    Ela se torna a própria antagonista da história quando não se entrega ao amor declarado do rapaz e a ‘perseguição' dele acaba se tornado uma sequência de atrasos e percalços que parece não ter fim. Tudo por causa de cinco minutos de atraso.

    “....e continuava tristemente o meu caminho, atrás dessa sombra impalpável, que eu procurava havia quinze longos dias, isto é, um século para o pensamento de um amante.’
    A história é bem curtinha, cerca de 50 páginas, porém cinquenta páginas de um romantismo clássico, perfeito e lírico que me deixou suspirando por um bom tempo depois de terminar a leitura. Tudo é muito poético.

    “ Um dia estava em um baile, triste e pensativo, como um homem que ama uma mulher e que não conhece a mulher que ama.”

    Ai! Que homem lindo e apaixonante... daqueles que todas querem pra si.

    Li ‘O guarani', do mesmo autor, na época da escola e é interessante como a leitura por obrigação, mesmo sendo prazerosa nos faz perder alguns detalhes muitos bons da obra. Existia de minha parte uma preocupação tão grande em enquadrar o livro no período estudado que acredito que perdi muito da atmosfera etérea das obras românticas que li. Agora resolvi, depois de ler Orgulho e Preconceito e Cinco Minutos, que, aos poucos, vou intercalar os clássicos com as leituras atuais.

    O segundo texto, também uma carta a prima, para mim é um prenúncio dos spinoff atuais pois também é um relato sobre os percalços a caminho do amor de outro casal, que o mesmo narrador do texto anterior conhece. Uma história também linda e de apertar o coração.

    Mais de myl e uma estrelinhas para este livro.

    Recomendadissimo...

    Beijos,Myl


                                                                   

    0 comentários :

    Postar um comentário

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!