• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Estante da Tata - Frase da Semana + James Dean


    Dessa vez eu resolvi trazer uma frase para vocês, ela veio do livro “O Clube do Filme” (resenha aqui) e é necessário um pouco de explicação e um pouco de história antes dela.

    Na parte do livro em que a frase aparece, os personagens principais acabaram de ver um grande clássico do cinema, o filme “Assim caminha a humanidade” (filme que, por sinal, recomendo) estrelado pelo charmoso e rebelde James Dean.

    Para quem não sabe, esse foi o último filme gravado pelo ator antes de morrer em um acidente de carro quando tinha apenas 24 anos.

    Existem lendas urbanas que sugerem que o carro que James dirigia era amaldiçoado, não só por causa do acidente que o matou, mas também por causa dos fatos estranhos e bizarros que seguiram os restos do carro (que foi comprado e revendido por diversos colecionadores até o seu misterioso desaparecimento; os restos do carro desapareceram e, até hoje, nunca foram encontrados).


    James Dean é, por muitos, considerado um ícone cultural que personificava a rebeldia e as angústias da juventude da década de 50. Particularmente, eu simplesmente acho ele incrível, meio doido e sexy.

    Mas, acima de tudo, o que eu sempre lembro quando penso nele é na sua história de amor e do fato dele nunca ter se recuperado de um coração partido. Ele amou a atriz Pier Angeli e esta, por causa da mãe, terminou o namoro com ele e, logo em seguida, se casou com um famoso cantor da época.

    Conta-se que no dia do casamento dela, James apareceu na porta da Igreja Católica de São Timóteo e conseguiu chamar a atenção dos noivos, "arrancando" com a sua moto em alta velocidade.

    Ainda assim, dizem que James nunca a esqueceu e que ela foi o amor de sua vida, uma vez que ele morreu logo depois de terminar o filme “Assim caminha a humanidade”, onde se encontrou e contracenou com ela pela primeira e última vez depois do casamento.

    Quanto a Pier Angeli, ela acabou se divorciando logo depois da morte dele (dizem que por conta da culpa que sentia) e acabou casando de novo algum tempo mais tarde, mas o casamento também não durou e então, em 1978, ela acabou morrendo de overdose.

    Mas, voltando para a frase da semana, os personagens do livro estavam discutindo sobre uma cena do filme, uma cena em que James Dean mostra porquê, mesmo depois de tanto tempo e de pouquíssimos filmes estrelados por ele, o seu nome nunca foi esquecido.

    Nessa parte do livro, o filho do personagem principal pede ao pai para ver de novo a cena, este responde a seguinte coisa:
    "A segunda vez que você vê uma coisa é na verdade a primeira vez. Você precisa saber como a coisa termina antes de poder apreciar sua beleza desde o início."


    A questão aqui é que quando eu li isso pela primeira vez eu me lembrei de todos os livros/filmes/series/musicas que voltei para apreciar de novo, todos os pequenos detalhes que encontro em cada nova olhada, que me fazer entender ainda mais a beleza que existe neles.

    Espero que tenham gostado.




    2 comentários :

    1. Tata!
      Verdadeira aula sobre os fatos que aconteceram com o ídolo rebelde James Dean e sua grande paixãp;
      Quanto a frase, realmente faz todo sentido.
      “A arte de ser sábio é a arte de saber o que ignorar.” (William James)
      cheirinhos
      Rudy
      TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

      ResponderExcluir
    2. James é com certeza um ícone da rebeldia e também do se mostrar como é. Nunca sentiu vergonha em expor sua loucura e suas paixões. Mudou a forma de muitos jovens da época encararem suas vidas e até hoje, é tido como exemplo(não tão bom) a toda uma geração!
      Sempre temos que rever as coisas, procurar outros ângulos e como diz minha mãe diariamente: Não haverá outro dia igual hoje..amanhã você vai viver e será tudo novo!
      Beijo

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!