• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • A Garota Perfeita, Mary Kubica

    Mia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transformam completamente sua vida.
    Colin, o homem que conhece num bar, a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à familia da garota. O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso.
    Quando a encontra, porém, a professora esté em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?
    A Garota Perfeita
    Ano: 2016 
    Páginas: 336
    Idioma: português 


    “Ela é minha filha, mas não é. Ela é Mia, porém não é. Parece-se com ela, mas essa moça usa meias e bebe café, e acorda chorando no meio da noite. Responde mais rápido se a chamo de Chloe do que quando a chamo pelo seu nome. Ela parece vazia e letárgica quando acordada, e permanece insone quando deveria dormir.  Deu um pulo de quase um metro de altura da cadeira quando liguei o triturador de lixo na noite anterior e, em seguida, retirou-se para seu quarto. Não a vimos por horas e, quando perguntei onde estivera todo aquele tempo, tudo o que conseguiu dizer foi não sei. A Mia que conheço não consegue ficar quieta durante todo esse tempo.”
    A Garota Perfeita é um livro do tipo Que tiro foi esse?!?!?! Sabe aquele livro que puxa o seu tapete e coloca mil interrogações em sua mente? Pega que é esse aí.

    A narrativa do livro é em primeira pessoa, mas se alterna entre as vozes de Eve, mãe de Mia, nossa personagem principal, do seu sequestrador e de Gabe, o investigador contratado para descobrir onde Mia esta/estava. Também se alternam entre passado, quando Mia esteve sequestrada, e presente criando uma verdadeira colcha de retalhos para o leitor e somando informações e entendendo toda a história.

    Vamos à história: Dennett, filha do Juiz Dennett está desaparecida. O Detetive Gabe foi designado para desvendar o caso. O leitor tem a informação privilegiada do nome do sequestrador: Colin Thatcher. Mas então já sabemos tudo, você poderia dizer. Não se engane, querido leitor! Você não sabe nada, inocente!!!

    Mas o grande foco do livro não é no sequestro e em solucionar seu enigma. A Garota Perfeita é uma verdadeira análise psicológica de seus personagens, e esse é o grande barato da coisa.

    “Você me ouviu, Mia? – Pergunto em tom de voz suave e afetuoso. Ela balança a cabeça, e não ouço nada além de pensamentos incômodos que rondam sua mente: Chloe. Meu nome é Chloe.”

    Através das narrativas alternadas, o leitor vai descobrindo a personalidade de cada um, os interesses de cada personagem no sequestro e quem é quem verdadeiramente nessa história.

    “Não sei por quanto tempo a observo pela janela. Não é tanto por achar que ela vai fugir – ela está mais ponderada agora -, gosto de observá-la. Vejo o modo como sua pele fica vermelha de frio. O modo como a brisa sopra em seu cabelo. Ela o prende atrás de uma orelha, esperando contê-lo, mas não funciona. Nem todas as coisas podem ser contidas. Observo suas mãos se moverem pelas páginas. Com rapidez e facilidade. Com um lápis e o papel, ela se sente da mesma forma que eu com uma arma: no comando, no controle. É a única hora em que ela tem certeza de algo sobre si mesma. É essa confiança que me mantém na janela, de guarda, mas também hipnotizado.”

    Mia é professora, cheia de ideais, quer sempre ajudar a quem precisa, cortou relações a muito tempo com a família rica por não querer se submeter aos caprichos do pai, o Juiz Dennett. Homem influente na Costa Norte de Chicago, acredita que a filha é apenas uma rebelde sem causa e é apaixonado pela outra filha, que segue seu caminho na vida profissional. Eve, mãe de Mia, é a mais preocupada com a filha, quer, a todo custo, encontrá-la e luta pelo melhor pra ela, vive um casamento falido, até um dia! Gabe, o investigador, é um homem correto, vai fazer do caso de Mia uma questão de honra, principalmente pelo seu interesse pessoal. Colin, o sequestrador, é, na minha opinião, a grande surpresa desse livro, a prova de que nem todo mundo é completamente mal nem completamente bom.

    Uma leitura inquietante por causa dos conflitos familiares e psicológicos, que mistura suspense, uma boa dose de policial, uma pitadinha de romance e muita análise da alma humana.

    E como acaba tudo isso??? Com uma verdadeira puxada de tapete para o leitor, um final surpreendente daqueles que vai te deixar com várias interrogações durante muitos dias após terminar a leitura. 


    14 comentários :

    1. Drica!
      Pelo visto, Mia sofre de Síndrome de Estocolmo e acaba se apaixonando por seu algoz...
      Gosto de romances e aqui me parece termos um enredo diferenciado para que ele ocorra.
      Conflitos familiares e psicológicos com muito suspense e grande mistério policial, culminando com análise da alma humana, fantástico!
      Gostaria de ler.
      Desejo um ótimo domingo!
      “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
      cheirinhos
      Rudy
      1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Acho q o mais legal do livro é essa parte da análise da alma humana sim, além de ser um suspense fascinante.

        Excluir
    2. Não vejo a hora de poder conferir este livro! Namoro ele desde que li a primeira resenha e esse lance de se aprofundar na vida da personagem, trazendo todos os fantasmas para diante do leitor, foi algo que me fascinou!
      Tudo que já li até agora, enfatizam o quanto a escrita da autora tece letra a letra um fio daqueles que a gente vai se enrolando, sem conseguir se soltar de jeito nenhum!
      Lerei com certeza.
      Beijo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Aff, é isso mesmo! Essa coisa de ir lendo sem compromisso e quando vc vê, não tem amsi como largar!

        Excluir
    3. Olá! Eita que eu fiquei empolgada para conferir de perto essa história. Que que é isso Brasil, já criei milhares de teorias do que realmente aconteceu (tenho essa mania). Quais serão os mistérios que cercam Mia e esse sequestro? Sem dúvida esse livro vai para a minha lista.

      ResponderExcluir
    4. Imagino que este deve ser o tipo de leitura que prende o leitor do começo ao fim da obra, exatamente por envolver mistério, problemas familiares, investigação, e uma pitada de investigação policial, tudo isto juntado por um desenvolvimento intercalando entre passado, e presente, dando a nos leitores várias perspectivas. Enfim, esta puxada de tapete, já me deixou curiosa e criando várias possibilidade e teorias para o desfecho desta história.

      Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    5. Nossa fiquei intrigada com o Colin, qual o segredo dele? E a Mia morreu? Nossa quantas dúvidas acho que se for ler esse livro vou começar pelo final rsrs acho que vai ser mais fácil de desvendar os mistérios.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Não comece pelo final, não! Aí vc vai perder todo o desenrolar até o clímax! E isso é a melhor parte!

        Excluir
    6. Eu fiquei interessado em ler esse livro eu já tinha visto essa capa em vários blogs mas nunca parei para ler a resenha de fato e Fiquei impressionada com a história e realmente agora quero saber quem foi que sequestrou essa mulher e o motivo dele

      ResponderExcluir
    7. Eu quero ler este livro, pois gosto de histórias com mistério e suspense, fiquei ainda mais curiosa para ler este livro após você dizer que o final é surpreendente, pois gosto de livros com finais que surpreendem.
      Pretendo ler A Garota Perfeita em breve.

      ResponderExcluir
    8. Oi Drika ...
      Só o enredo já se classifica como "que tiro foi esse...", me conquistou só pela sinopse. Adoro livros que fazem análises psicológicas de seus personagens e nos mostram todos os lados deles, tanto os bons, como os ruins, melhor ainda quando a narração é intercalada. Já tinha vontade de ler, depois da resenha minha curiosidade só aumentou.
      Beijos

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!