• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • O homem perfeito, Linda Howart

    Como seria o homem perfeito? Esse é o assunto que Jaine Bright e suas amigas discutem certa noite. Quais seriam suas principais qualidades? Seria ele alto, atraente e misterioso? Precisaria ser carinhoso e atencioso, ou apenas musculoso? Jaine e suas amigas começam com o básico: precisaria ser fiel e confiável, responsável, ter senso de humor. Conforme a conversa fica mais animada, elas montam uma lista engraçada e picante. Sem querer, a lista é divulgada e, da noite para o dia, se torna uma enorme sensação, chamando a atenção, inclusive, da imprensa local e de canais de TV. Nenhuma das quatro esperava tamanha repercussão. Mas o que começou com uma brincadeira entre amigas se torna algo perigosamente sério quando uma delas é assassinada. Recorrendo a seu vizinho, um detetive imprevisível e muito atraente, Jaine precisa desmascarar o assassino para salvar sua vida. Saber em quem confiar pode ser questão de vida ou morte, pois o sonho de um homem perfeito se tornou um arrepiante pesadelo.
    O Homem Perfeito
    Ano: 2018 
    Páginas: 349
    Idioma: português 
    Editora: Bertrand Brasil

    “O homem ideal é pura ficção científica.”

    GENTE.DO.CÉU! Tô loucamente apaixonada por este livro!!! O mais engraçado é que assim que li a sinopse achei que ia gostar mas, depois que recebi, fiquei com medo do suspense ser muito pesado e ficar sem dormir tendo que entregar dois trabalhos para meu curso de Pós.

    Mas que nada!

    Devia ter lido logo que recebi porque nunca me diverti tanto na vida. O livro é um perfeito cura-ressaca daquele tipo que te faz virar a noite dobrando de rir e, de leve, te dá uns sustinhos, só para parecer que é suspense e você não pensar que foi enganada.  

    Das melhores comédias-hot que já li. Sem contar que amo livro com suspense policial e mistério e tensão e tesão! Tudo junto e misturado. Principalmente se o policial em questão vir sob a forma de um vizinho rabugento e gostoso da casa ao lado. Oh, Senhor!
    O prólogo é meio assustador e tenso, e foi o que, na verdade, me fez adiar um pouco a leitura. Mas tudo começa mesmo com duas cenas hilárias:

    -uma com um embate épico entre Jaine e Sam, o famoso vizinho de que falei, por causa de barulhos que incomodam o sono de cada um;

    - a segunda  quando as amigas e colegas de trabalho Jaine, Marcy, T.J. e Luna saem para sua noitada tradicional de  todas as sexta-feiras e resolvem discutir quais características deveria ter o Homem Perfeito. Elas riem muito com a ideia e montam uma lista com vários itens em que realmente acreditam e outros só por perturbação mesmo.

    “ Não suporto traidores. Número um: Ser fiel. Não trair e não mentir.”

    “ Já que estamos falando disso, quero que o meu homem perfeito tenha vinte e cinco centímetros!”
    Porém, elas nunca poderiam imaginar que esta lista seria divulgada e transformaria a vida delas num verdadeiro inferno. Da noite para o dia, elas viram celebridades e começam a receber telefonemas estranhos, além de serem abordadas por jornais e emissoras de televisão interessados numa matéria.

    Neste momento, eu faço uma pausa na resenha lembrando de Boechat comentando na Band FM dia desses como era bom ser jornalista no Brasil pois sempre tinham fatos importantes e diferentes a serem divulgados. Eles estavam cobrindo o famoso julgamento do Habeas Corpus de Lula no STF...
    Porque me poupe, né? Tanta comoção por causa de uma lista que acaba virando A Lista é meio falta de ter o quê falar, mostrando bem a diferença de vida entre o Brasil e os Estados Unidos do ano de 2000 que foi quando o livro foi escrito. Mas, tudo bem, porque adorei a repercussão, afinal adoro ficção justamente por ser ficção.

    Enfim, voltando a nossa trama divertida, agora que ela deixa de ficar tão divertida e começa a ficar meio sensual e meio assustadora.

    Jaine agora precisa lidar com um assassinato enquanto começa a se interessar pelo vizinho policial-lindo-maravilhoso-fofo e tentar, com todas as forças, evitar mais mortes.

    O livro é narrado em terceira pessoa por Jaine com alguns trechos narrados pelo misterioso assassino e, nesse ponto, achei a história mais interessante ainda porque a escritora já, desde a metade do livro,  vai dando pistas de quem é o culpado, e quem está acostumado com livros policiais rapidamente une os pontos. Mas o surpreendente não é descobrir quem fez tudo e sim descobrir a verdadeira identidade dele.

    Nossa! Nota dez em criatividade para Linda Howard!

    Amei demais o título e a capa, dando este toque a mais para atrair o leitor. O livro não é profundo em nenhuma questão, é um livro para distrair e se divertir horrores e nesse quesito foi Um Livro Perfeito para mim.



    2 comentários :

    1. Como não conhecia o livro, já gostei de cara do título e lendo sua resenha, vi que o livro além de trazer muito bom humor, traz também vários assuntos ali, se interligando.
      O tipo de livro completo e eu gosto muito disso.
      Ainda mais quando tem essa pegada erótica também.rs
      Vai para a lista de desejados.
      Beijo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. oi,flor....eu amei demais, ele me surpreendeu...beijos,myl

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!