• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Prince of Fools, Mark Lawrence

    Sou um mentiroso, um trapaceiro e um covarde, mas nunca, jamais, irei decepcionar um amigo. A menos que, para não decepcioná-lo, seja preciso demonstrar honestidade, jogo limpo ou bravura. Assim se apresenta Jalan Kendeth, o neto da Rainha Vermelha e décimo na linha de sucessão ao trono. Um verdadeiro hedonista sem pretensões políticas, que se vê obrigado a abandonar sua boa vida após sofrer uma tentativa de assassinato. Para escapar, precisa se aliar a um perigoso guerreiro.
    Mark Lawrence novamente cria um anti-herói irresistível. Por que mesmo estamos torcendo por eles? é uma pergunta comum entre os cada vez mais numerosos leitores de suas aventuras. A resposta, certamente, está no talento com que o autor conduz seus personagens e narrativas. E desta vez, a violência e o rancor de Jorg Ancrath, da Trilogia dos Espinhos, é substituída pela astúcia e charme do Príncipe dos Tolos.
    Em comum, as duas trilogias dividem o mesmo cenário, um universo pós-apocalíptico e de inspiração medieval. Se você não via a hora de voltar ao Império Destruído, esta é sua chance, com esta nova saga do universo expandido da Trilogia dos Espinhos.
    Prince of Fools
    A Guerra da Rainha Vermelha #1
    Ano: 2015 
    Páginas: 420
    Idioma: português 
    Editora: DarkSide Books


    Prince of Fools é o primeiro livro da segunda trilogia de Mark Lawrence (a primeira é a Trilogia dos Espinhos). Mas Prince of Fools se passa no mesmo universo.

    Nosso personagem principal é Jalan Kendeth, um dos muitos candidatos a sucessores da Rainha Vermelha, líder do território de Marcha Vermelha, no trono. Típico menino rico, nobre e mimado, bon vivant, garanhão e aproveitador, Jalan vive mais da fama que do dinheiro da família, já que está cheio de dívidas. Não quer e não tem compromisso nenhum com o trono por estar muito longe na linha de sucessão. Seu verdadeiro passatempo são as mulheres e as apostas em lutadores, de onde tenta tirar algum dinheiro.

    Ou seja, não personagem principal não é, em nada, um herói.

    De maneira inesperada, Jalan terá a vida atrelada à de Snorri, um guerreiro nórdico levado à corte como testemunha da existência de um exército de mortos-vivos, quando, fugindo de uma armadilha criada pela Irmã Silenciosa, a magia unirá os dois. Logo descobrem que esse poder não permite que se separem e assim começa uma jornada de autoconhecimento, amadurecimento e muitas aventuras.

    Snorri vai provar a sua veia de guerreiro, enquanto Jalan não perderá a oportunidade de se mostrar covarde. Com o passar do tempo, os dois começam a notar a existência de uma voz que tenta guia-los na hora de tomar decisões, algumas vezes tentando influencia-los para o bem e, em outras, para o mal.


    Aos poucos, os dois vão se conhecendo, e influenciando um ao outro. Snorri, apesar do passado sangrento, se torna um pouco mais leve. Enquanto que Jal, aprende a ser altruísta e corajoso.

    Apesar do cenário sombrio de sangue e mortos-vivos, Jal é protagonista de muitas cenas de humor ao longo da história, graças à sua personalidade inconsequente.

    A história fala de coragem, amizade e lealdade. E se questiona o que torna um homem um verdadeiro herói. Será que o herói é um ser sem defeitos? Sem fraquezas? Um homem é herói o tempo todo ou se mostra ser herói nos momentos certos?


     

    0 comentários :

    Postar um comentário

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!