• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Mil Palavras, Jennifer Brown


    O namorado de Ashleigh, Kaleb, está prestes a partir para a faculdade e a jovem está preocupada que ele se esqueça dela. Então, em uma famosa festa de final do verão, as amigas de Ashleigh sugerem que ela mande uma foto nua para ele. Antes que possa mudar de ideia, Ashleigh vai para o banheiro, tira uma foto de corpo inteiro em frente ao espelho, e aperta a tecla “enviar”.
    Mas o término do relacionamento do casal é ruim e, para se vingar, Kaleb encaminha a foto para sua equipe de beisebol. Em pouco tempo, a foto viraliza, atraindo a atenção do conselho da escola, da polícia e da mídia local. A pena ordenada a Ashleigh pelo tribunal é prestar serviço comunitário, e é onde ela conhece Mack, um jovem que oferece uma nova chance de amizade, e é o único que recebeu a foto e não olhou.
    A aclamada autora Jennifer Brown traz aos leitores um romance emocionante sobre honestidade, traição e redenção, amizade e atração, e integridade, mostrando que uma imagem pode valer mil palavras… mas nem sempre conta a história inteira.
    Mil Palavras
    Ano: 2018 
    Páginas: 208
    Idioma: português 
    Editora: Gutenberg

    O namorado de Ashleigh, Kaleb, está prestes a partir para a faculdade e a jovem está preocupada que ele se esqueça dela. Então, em uma famosa festa de final do verão, as amigas de Ashleigh sugerem que ela mande uma foto nua para ele. Antes que possa mudar de ideia, Ashleigh vai para o banheiro, tira uma foto de corpo inteiro em frente ao espelho, e aperta a tecla “enviar”.

    Mas o término do relacionamento do casal é ruim e, para se vingar, Kaleb encaminha a foto para sua equipe de beisebol. Em pouco tempo, a foto viraliza, atraindo a atenção do conselho da escola, da polícia e da mídia local. A pena ordenada a Ashleigh pelo tribunal é prestar serviço comunitário, e é onde ela conhece Mack, um jovem que oferece uma nova chance de amizade.

    " Qual foi a última vez que fui simplesmente Ashleigh?"

    Conheci esta escritora um tempo atrás no Clube de Livro Autêntica quando discutimos A Lista Negra, e me apaixonei de vez por ela quando foi a vez de Amor Amargo. Peguei Mil Palavras achando muito difícil ele superar Amor Amargo mas ele conseguiu emparelhar, quase superando, e vou contar o porquê.


    Ashleigh está sentindo seu namorado de anos escapar pelos dedos depois que ele termina a escola e se prepara para ir à faculdade em outra cidade. Suas amigas acabam sugerindo que ela mande um nudes para ele a fim de chamar sua atenção. Mesmo insegura com a ideia, ela faz a foto e manda, ficando satisfeita ao conseguir o que queria Porém suas inseguranças em relação a ele começam a aflorar mais forte ainda quando o cara vai para faculdade. Eles acabam brigando e a bendita foto vai parar em todo e qualquer celular da cidade. Um turbilhão a engole e,  ao cumprir sua pena de serviços comunitários, ela conhece Mack, um garoto quieto e reservado. Essa amizade acabará sendo a base que ela precisa para se reerguer das cinzas.

    Jennifer Brown apresenta o drama vivido por Ashleigh alternando passado e presente da vida da garota, mostrando passo a passo como um simples clique pode mudar a vida de muitas pessoas. 

    Narrado em primeira pessoa por Ashleigh, acompanhei todas as complicações e tensões vividas por ela, sua família e os envolvidos com a divulgação da foto. A trama de início traz uma narrativa lenta, acredito que para mostrar o ritmo que tomou a vida da menina quando tudo desmoronou a deixando deprimida e desolada. Aos poucos, tudo ganha dinamismo quando ela percebe que precisa encarar de frente seus problemas e vai ganhando força descobrindo quem ela realmente é e qual seu valor.


    O que pude constatar com este livro é que o intuito da escritora em seus livros é focar na protagonista escolhida, em sua superação e no problema a ser levantado, ela acaba não focando muito nos personagens secundários mesmo que eles, de certa forma, sejam importantes para a resolução do problema. Ela quer fazer um alerta e faz de forma magistral e simples sem grandes floreios.

    Jennifer Brown tem um poder impressionante de fazer a gente se sentir na pele do personagem, ela sabe conectar a gente com o protagonista e fazer viver a história como se estive lá dentro no olho do furacão. Teve momentos que, juro, quase entro no livro para chacoalhar alguns personagens de tão irritada que fiquei.

    Só dois detalhes me fizeram não favoritar o livro. Primeiro: gostaria de ver um fechamento mais redondo em relação a Ashleigh e a outros dois personagens que foram cruciais para ela o livro todo mas, como falei antes,  percebi que fechar todas as pontas nunca é a intenção da escritora. Segundo: minha alma de dentista deu umas boas arrepiadas durante boa parte da trama. Minha nossa! Vocês não estão entendendo a quantidade de balas que rolou neste livro, nunca vi tantas em toda a minha vida hehehehehe. Enfim...


    Amei a cena do brechó (das melhores do livro pois trouxe bastante leveza a trama) e dobrei de rir com os agradecimentos da autora, e também amei a entrevista que rola no final do livro.

    Recomendadíssima a leitura e acredito que todos os três livros dela deveriam ser obrigatórios em todas as escolas de ensino médio, pois trazem temas fortes e universais que existem independente da cultura e do país e fazem deles fontes de alerta para uma juventude, muitas vezes desregrada e inconsequente.

    A capa foi muito bem escolhida, a edição da Gutenberg está ótima com boa tradução, diagramação e folhas amareladas.

    Beios, Myl

                                                              

    1 comentários :

    1. Não é um dos meus temas favoritos, mas eu daria uma chance ao livro por ter um tema tão importante como esse.
      Uma pena ela não ter dado tanta oportunidade aos personagens secundários, mas do jeito que você falou que ela passa a principal mensagem com sucesso, me agradou bastante!

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!