• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Uma coisa absolutamente fantástica, Hank Green



    Em seu aguardado livro de estreia, Hank Green traz a história original e envolvente de uma jovem que se torna uma celebridade sem querer — mas logo se vê no centro de um mistério muito maior do que poderia imaginar.
    Enquanto volta para casa depois de trabalhar até de madrugada, a jovem April May esbarra numa escultura gigante. Impressionada com sua aparência — uma espécie de robô de três metros de altura —, April chama seu amigo Andy para gravar um vídeo sobre a aparição e postar no YouTube. No dia seguinte, a garota acorda e descobre que há esculturas idênticas em dezenas de cidades pelo mundo, sem que ninguém saiba como foram parar lá. Por ter sido o primeiro registro, o vídeo de April viraliza e ela se vê sob os holofotes da mídia mundial.
    Agora, April terá de lidar com os impactos da fama em seus relacionamentos, em sua segurança, e em sua própria identidade. Tudo isso enquanto tenta descobrir o que são essas esculturas — e o que querem de nós.
    Divertida e envolvente, essa história trata de temas muito relevantes nos dias atuais: como lidamos com o medo e o desconhecido e, principalmente, como as redes sociais estão mudando conceitos como fama, retórica e radicalização.
    Uma Coisa Absolutamente Fantástica
    Ano: 2018 
    Páginas: 384
    Idioma: português 
    Editora: Seguinte

    Já imaginou andar na rua e dar de cara com uma escultura de três metros no meio do caminho? April May, ao voltar do trabalho, se depara com uma espécie de robô em plena Manhattan. Por achar a escultura incrível e bastante curiosa, decide chamar seu amigo Andy, um youtuber, para gravar um vídeo sobre Carl, como ela denomina o robô.

    O que April não esperava é que existem outros sessenta e três “Carls” espalhados pelo mundo, e por ter sido a primeira a registrar algo sobre eles, ela recebe todo o crédito e vê a fama chegar de bandeja.
    Os convites para entrevistas não param de aumentar, assim como o número de seguidores nas suas redes sociais, e o mundo de April vai se revirar quando ela perceber que será a porta-voz desses robôs desconhecidos.

    Com o planeta dividido entre os apoiadores e os defensores da humanidade, April May terá que lidar com toda a repercussão enquanto tenta provar a si mesma que ainda é humana, e não apenas uma imagem.

    Não leia esse livro se você só procura revelar os segredos dos “Carls”. A história vai muito além desse ponto de vista. Como a própria April nos alerta, cabe a você decidir se quer ler ou não. A trama vai acompanhar as furadas de April e como as consequências se provarão preocupantes.

    O mistério dos robôs é uma parte interessante da história. Depois das pessoas compartilharem um Sonho, podemos entender um dos motivos da influência desses seres sob os humanos. Pelo meu ponto de vista, eles queriam nos dar uma lição de auxílio, mostrar que nós não somos singulares e sempre vamos precisar do apoio do outro.

    Outra coisa em destaque é a influência das mídias sociais nas pessoas. Hoje é meio que impossível não se conectar a internet diariamente, mas em excesso se torna algo perigoso. April vai perceber que para ser alguém de influência na mídia, você precisa ter uma personalidade marcante, e forçar uma personalidade inexistente pode afetar sua vida pessoal.

    As referências encontradas nesse livro são incríveis, e as críticas comparativas são bem engraçadas. Gostei muito das citações do universo musical e alguns trechos relacionados a musica pop.


    Livro de estreia de Hank Green, irmão do famoso John Green, Uma coisa absolutamente fantástica foi uma jogada incrível e com um fundo bem atual. A influência da internet é um ato que se mascara tão fácil nas nossas vidas que quando damos conta, estamos atolados até o pescoço, e se percebermos tarde demais como a April, nossa vida nunca mais será a mesma.


    14 comentários :

    1. Oi Minho!
      Achei tudo meio doido! HAHAHAH Mas fiquei com vontade de ler para descobrir o que são essas coisas.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oie!
        Doido é pouco para classificar esse livro kkkk, leia, você vai adorar.

        Excluir
    2. Já li uma resenha desse livro e percebi que Hank não se baseou na forma de escrita do irmão - algo que gostei muito, pq não me dou bem com os livros do John. Ao mesmo tempo que fiquei curiosa também não fiquei kkkkkk

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Graças a Deus ele não fez isso, o estilo de Hank é diferente do irmão que resultou numa história eletrizante!

        Excluir
    3. Acho que já deu para perceber que talento é realmente coisa de família! O autor não precisou usar do sobrenome para construir um enredo inovador, personagens muito bem fundamentados e toda uma história que envolvesse o leitor!
      E acho que vai servir também para os que não amam John..rs afinal, Hank se colocou praticamente no lado oposto da escrita!
      Com certeza, o livro já foi para a lista de desejados!
      Beijo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Que tudo! Eu faço parte do clube que não curte o John, e de início fiquei com receio de ler essa história, mas depois que conheci a April, fiquei louco até terminar kkkk

        Excluir
    4. Oi Minho,
      Menina, eu vi esse livro nos lançamentos, e nem me toquei no nome do autor kkk Nem sabia que o John tinha irmão - pasmen.
      Não sou tão fã desse tipo de enredo, Jogador número 1 (que em a mesma pegada) eu terminei na marra, e achei bem parecido, mas aprecio a crítica presente nele. A internet cada vez mais domina nossas vidas, e, como no caso de April, muitas pessoas fazem de TUDO para ter seus minutinhos de fama, infelizmente isso é real ...
      Se eu tiver oportunidade irei ler sim, acredito que é sempre válido, e gostei de citarem música também, adoro livros com playlist.
      Beijos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Vitória!
        Eu amei esse livro, acabou se tornando uma das minhas leituras favoritas do ano, espero que tenha a oportunidade de ler!

        Excluir
    5. Minho!
      Achei bem interessante o autor abordar um tema tão interessante e bem relacionado com a nossa realidade em relação as mídias sociais.
      Deve-se ter cuidado mesmo para não se ficar iciado e achredito que essa é bem a mensagem do livro.
      “Felizes são os que ajudam os pobres, pois o Senhor Deus os ajudará quando estiverem em dificuldades.” (Bíblia)
      cheirinhos
      Rudy

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Rudy!
        Com certeza! A mensagem desse livro criticando o uso contínuo da mídia é bem importante para nós.
        Obrigado!

        Excluir
    6. Não sabia que John Green tinha irmão, mas que bom que o talento dele inspirou outros membros da família. Só pode sair coisa boa desse livro também (Não criando muitas expectativas rs).
      April May e Maya... É pra confundir a mente da pessoa mesmo né?
      Gostei do enredo do livro, não seria algo que estaria no topo de livros que pretendo ler ainda esse ano rsrs, mas mesmo assim gostei.
      Adorei a resenha, bjs

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. kkkkkkkk realmente confunde, só se considerarmos o nome completo da April.
        Fico feliz que tenha gostado!

        Excluir
    7. Oi Minho.
      Que enredo diferente.
      A história parece mostrar bem a sociedade atual, com toda influência da mídia e como isso altera a vida das pessoas - tornando algumas famosas e outras viciadas em ter updates sobre os famosos rs
      Fiquei super curiosa para saber mais sobre os Carls, mas fiquei bem feliz em saber que tem bem mais que isso.
      Já vai para a lista dos desejados.
      Beijos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. A história dos Carls não é o principal nesse livro, espero que tenha uma sequência para sabermos mais sobre eles.
        Obrigado!

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!