• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • A Biblioteca Invisível, Genevieve Cogman

    Irene é uma espiã profissional da misteriosa Biblioteca, uma organização que existe fora do tempo e espaço e que coleciona livros e manuscritos de diferentes realidades. Junto com seu enigmático assistente Kai, ela é enviada para uma Londres alternativa com a missão de recuperar um perigoso livro. Mas quando chegam, ele já foi roubado.
    As principais facções do submundo londrino estão prontas para lutar até a morte para achá-lo, e a missão de Irene é dificultada pelo fato de que o mundo está infestado pelo Caos - as leis da natureza foram distorcidas para permitir a existência de criaturas sobrenaturais e mágicas imprevisíveis.
    Enquanto seu novo assistente guarda seus próprios segredos, Irene logo se vê envolvida em uma aventura repleta de ladrões, assassinos e sociedades secretas, onde a própria realidade está em perigo e falhar não é uma opção.
    A Biblioteca Invisível
    A Biblioteca Invisível #1
    Ano: 2016 
    Páginas: 368
    Idioma: português 
    Editora: Morro Branco

    Nem só de fantasia vive a minha estante! Tem Steampunk pra dar uma sacudida nas coisas!!!

    Nessa aventura cheia de surpresas inimagináveis, seremos guiados por Irene, uma bibliotecária. Mas não dessas que ficam atrás do balcão da biblioteca te ajudando a encontrar livros. Irene é como uma agente secreta que trabalha para uma instituição chamada Biblioteca, que está presente em todas as dimensões do universo e em todas as épocas, cujo objetivo é recolher livros e escritos raros e valiosos para que não se percam.

    “Ser caçada por cães infernais e explodir coisas eram partes comparativamente sem importância do seu trabalho. Obter os livros, ah, isso sim era o que realmente a interessava.”

    Irene será a responsável, junto com o aprendiz Kai, pela missão de encontrar um valioso manuscrito dos Irmãos Grim em uma Londres alternativa e dominada pelo Caos, energia mágica que distorce as leis da natureza e faz com que uma infinidade de criaturas e fatos bizarros estejam presentes no lugar. Isso já não bastasse o fato de Londres conviver com moradores feéricos, vampirescos e necromantes nas suas ruas.

    “Minha teoria é que as maiores verdades sobre a vida e a morte podem ser mais bem compreendidas como uma parábola – ou seja, como uma ficção.”

    Mas Irene não é a única atrás desse exemplar, e isso dará início a uma sensacional caça ao livro com situações surpreendentes.

    “A paranoia era um dos poucos hábitos que valia a pena ser mantido.”

    A mitologia do livro é interessantíssima. A Biblioteca é o lugar onde todo leitor gostaria de ir, além de ter acesso a todos os livros do mundo, de todas as épocas, ainda faz com que enquanto você permaneça nela, não envelheça. Ponto forte para a coexistência de várias dimensões com mais um milhão de possibilidades para o desenrolar da história. Ah, e um livro que consegue juntar feéricos, vampiros e dragões em um mesmo capítulo, com certeza tem seu mérito!!!


    Já não bastasse tudo isso, a capa é fantástica e a diagramação está perfeita. Parabéns, Morro Branco!

    6 comentários :

    1. A capa realmente é fantástica!
      O livro parece ser ótimo também
      É uma série?
      Você colocou A Biblioteca Invisível #1

      ResponderExcluir
    2. Estava lendo a resenha e me imaginando em uma Biblioteca assim, conhecendo os livros do mundo todo e de quebra, não envelhecendo!!!!
      Apesar de ler muito do gênero, gostei muito de tudo que li acima e como não conhecia o livro, já quero muito poder ter e ler!!
      Beijo

      ResponderExcluir
    3. Oi, Drica!
      Poxa, queria eu dar um passeio nesta biblioteca kkkkk
      Achei a história bem diferente, fiquei interessada.

      ResponderExcluir
    4. Confesso que não sei o que é Steampunk, vou até pesquisar.
      Não é um livro que colocaria na lista de desejados, mas todos esses elementos me faz acreditar que é uma história bem empolgante.

      Beijos

      ResponderExcluir
    5. Um bom Steampunk tem seu lugar, não é mesmo? Gostei da mitologia e da metáfora da Biblioteca como um local onde não se envelhece. Seria o conhecimento este tônico para você caminhar pelas diversas épocas e ter a juventude dentro de você??? Parei para pensar...amei a resenha! Besitos! ;)

      ResponderExcluir
    6. Dryca!
      Nossa! Fiquei daqui só imaginando poder ter acesso a todos os livros do mundo, viveria enterrada nesse lugar.
      Já quero poder ler esse livro.
      cheirinhos
      Rudy

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!