• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Garotas tristes, Lang Leav

    Poético e perturbador, Garotas tristes é um intrigante romance em que amor, segredos e tragédias colidem.
    Seu primeiro amor não é a primeira pessoa a quem você dá o coração: é a primeira que o quebra.
    O luto toma conta da cidade quando Ana tira a própria vida, mas é Audrey, uma colega de classe pouco próxima da garota, que o sente mais profundamente: uma mentira inventada por ela pode estar por trás do suicídio. Lucy e Candela, suas melhores amigas, ajudam-na a manter a história em segredo, sem saber que a trama toda foi inventada por ela.
    Após o ocorrido, a vida das garotas entra numa espiral decadente. Entre os ataques de pânico constantes de Audrey, a nova rotina obscura de Candela e a tentativa de mediação de Lucy, uma amizade até então estruturada começa a ruir. Um novo romance parece ser exatamente o que Audrey precisa, mas o misterioso Rad não pode ser o par ideal. Ou pode?
    Enquanto tenta equilibrar um romance inadequado, o começo de uma carreira e o próprio egoísmo, Audrey tem que lidar com as consequências de seus atos: a ansiedade constante e a forma como sua mentira afetou todos ao seu redor.
    “Lang Leav ataca nada menos que o amor, em todos os seus aspectos complexos, confusos e esplêndidos.” Elle Magazine
    “Incrivelmente poderoso, Garotas tristes é outro livro que o fará pegar a caixinha de lenços.” BUSTLE
    “Leav faz parte de uma nova geração de autores best-sellers, elevados a celebridade e com propostas de livros cobiçadas.” The Guardian
    Garotas Tristes
    Ano: 2018
    Páginas: 416
    Idioma: português 
    Editora: Globo Alt

    Esse livro está participando da Batalha de Colunistas.

    Tem como um livro de levar do amor ao ódio em apenas uma virada de página??? Garotas Tristes fez isso comigo.


    Audrey, Lucy e Candela são melhores amigas. Estudam na mesma escola e moram numa cidadezinha onde nada acontece. Freddy, namorado de Lucy, e Duck, namorado de Audrey, ajudam a formar esse grupo praticamente inseparável.

    "Relacionamentos são coisas complexas. Na superfície deveria ser simples. Mas é como cebola. Tantas camadas ali."

    Seria apenas mais uma noite de conversa fiada entre as amigas se não fosse por Audrey resolver inventar uma mentira, mas não uma daquelas mentiras que a gente julga ser inocente (apesar de não acreditar que existam mentiras inocentes, diga-se de passagem). Essa mentira cresce e se espalha por toda a cidade levando Ana ao suicídio...

    Audrey se sente culpada, mas não tem coragem de contar a verdade para ninguém, nem mesmo para a sua psicóloga ou melhores amigas. Em função disso ela passa a ter crises de ansiedade de paralisar.

    "Quanto mais forte a emoção, mais forte o puxão. Sentimentos não são sempre práticos, nem fazem qualquer sentido lógico. E só o jeito que as coisas são."

    Candela é a amiga que mais sofre porque também era muito amiga de Ana, Lucy tenta deixar o grupo bem e unido.

    No dia do velório de Ana, Audrey conhece Rad, ex-namorado dela, e os dois começam uma amizade pautada na dor que sentem, ou seria culpa? Mesmo namorando com Duck, Audrey se sente cada vez mais atraída por Rad, mas a fofoca que se espalha de que os dois possam estar namorando faz com que decidam se afastar totalmente.

    O tempo passa e nossos personagens seguem suas vidas, mas o peso da culpa de Audrey nunca a abandona, fazendo com que nunca seja totalmente feliz. Gostaria de poder dizer mais, mas me recuso a dar spoilers. Só te garanto que Garotas tristes é um daqueles livros de ame ou odeie. Literalmente sem meios termos.

    "Todo nós precisamos segui nossa intuição, mesmo que ela nos leve pelo caminho errado. De outra forma, você sempre estará duvidando de si."

    Adorei a forma com a autora aborda problemas psicológicos como a ansiedade, os ataques de pânico e a culpa, faz com que o leitor consiga realmente sentir toda a angústia e sofrimento vivenciado por cada personagem. Ponto também para como ela aborda a máxima: “Você tem que arcar com as consequências das suas escolhas.” Realmente realista e surpreendente o final.


    Outro ponto muito interessante da história é que Rad e Audrey querem ser escritores, Rad acaba escrevendo um livro e vai relatar para nós como funciona o processo criativo de um escritor, como o livro nasce dentro dele e como ele sente a necessidade de trazê-lo ao mundo. Muito profundo esse relato para aos apaixonados por literatura, que vai do poético ao trágico. Super recomendo para todos que querem começar a escrever um livro. 


    6 comentários :

    1. Esse livro realmente parece ser ótimo, mas ainda acho que prefiro o Sway para a Batalha de Colunistas
      Me interessei um pouco, mas acho que não vou ler agora, talvez mais para frente
      O livro não me chamou tanta a atenção

      ResponderExcluir
    2. Complicada essa batalha! rs
      Mas ainda assim, mesmo curtindo o gênero demais e achando Garotas Tristes um livrão daqueles, adorei mais o tema de Sway!
      Claro que se puder, vou ler e ter é todos.rs(de boba só tenho a cara)
      Lidar com mudanças nem sempre é fácil,ainda mais nesta fase!
      Beijo

      ResponderExcluir
    3. Drika!
      Não conhecia o livro, mas já gostei por saber que aborda problemas psicológicos, gosto muito quando o livro traz essa temárica.
      cheirinhos
      Rudy

      ResponderExcluir
    4. Ah, esse livro está na minha lista de desejados.
      Amo uma história poética, e essa ainda me parece ter um tom melancólico.
      Eu só não gosto da capa, mas espero conhecer essa história em breve.

      Beijos

      ResponderExcluir
    5. Adoro coisas que envolvem psicologia, então entre os outros apresentados, este vem a se tornar o meu favorito (eu acho).

      ResponderExcluir
    6. O Suicídio é um problema que atinge o mundo todo e, apesar disso, é um assunto pouco trazido ou pouco explorado. A culpa e todos os outros sentimentos que permeiam esta história me deixaram com vontade de lê-la. Um bom drama entremeado com romance e uma escrita poética é bem o que esse livro aprece ser. Irei conferir. Um beijo! ;)
      Ilmara

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!