• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Uma Paixão Indomável, Nora Roberts

    Com o coração de um leão e o temperamento de uma gata selvagem, Jovilette Wilder não permitiria que ninguém tentasse destruir o circo no qual passara toda a sua vida. Mesmo que essa pessoa fosse Keane Prescott, o novo proprietário. Como um rico advogado criado na cidade, ele jamais se imaginara administrando elefantes, palhaços e trapezistas. Mas este fora o único legado que recebera de seu pai… Ao conhecer Jo, a impetuosa treinadora de leões, Keane passa a se interessar mais pela vida circense. Afinal, Jo se tornara uma paixão impossível de domar…
    “Como sempre, os personagens de Nora Roberts são espetaculares, o enredo é hipnotizante e a narrativa flui como um rio.” – Affaire de Coeur
    Uma Paixão Indomável
    Ano: 2017 
    Páginas: 160
    Idioma: português 

    " Se pegar alguma coisa selvagem e transformá-la num animal de estimação, rouba seu caráter, apaga seu brilho."

    Frase controversa se você parar bem para pensar, pois como o homem descobriu que gato e cachorro são animais de estimação senão pegando eles ainda selvagens e domesticando? Mas, enfim, não vim aqui discutir este detalhe, essa frase vai servir para eu justificar minha classificação no final.

    Minha mãe sempre foi uma apaixonada por circo e, em consequência, eu cresci indo muito a esse tipo de espetáculo. Claro que antes ele tinha um formato diferente de hoje e eu já adolescente ao descobrir o que faziam para os animais serem astros do circo, tomei meio pavor. Claro que a memória afetiva da gente não lembra destes detalhes ao guardar com carinho os momentos de pura alegria que um circo pode proporcionar, principalmente para um criança. Palhaços, maçã do amor, fotos em aparatos pequenos e muita emoção. E justamente esse foi o gatilho que me fez comprar este livro ao ver que se tratava de uma obra ambientada sob as fantásticas lonas do circo.

    Jo cresceu em meio a este universo e foi treinada pelo pai para ser domadora de leões. Com a morte tanto dele, como da mãe num incidente trágico, Frank Prescott, o dono do circo, a toma sob seus cuidados. Só que com a morte dele também, o circo é repassado para o filho dele, uma pessoa que Jo nunca conheceu e tem pavor por não aceitar que a esposa o abandonou e levou o filho junto e ele nunca procurou o pai.

    Mas quando estes dois se encontram, faíscas voam e uma atração indomável surge provocando fortes reações em ambos. Um romance gostoso desses típico de banca.
    Confesso que boa parte do livro passei apaixonada pela forma como Nora Roberts me fez mergulhar na vida circense com suas viagens, paixões, aberturas e números de tirar o fôlego. Jô é extraordinária, forte, decidida e sabe como conduzir seus gatos e, mesmo assim, é muito doce e suave. Uma protagonista feminina maravilhosa. 

    A cada cena em que ela tenta convencer Keane a não vender o circo, me senti dentro dele. Juro que me vi dentro da lona e senti toda a alegria, euforia, tensão e medo que o circo provoca. Adorei demais acompanhar esta grande família e ver Keane, aos poucos, entrar neste universo tão diferente da vida de advogado de cidade grande que ele leva.

    " Não está vazio, sabe. Eles estão sempre aqui...Os artistas, a plateia, os animais."

    Estão mesmo... bem ali... dá para sentir em cada palavra, em cada momento, em cada cena e essa magia toma conta do livro. É fascinante!

    Mas ai, de repente, chega o final! E foi nessa parte que me admirei pois a impressão que a escritora passou foi de que ela simplesmente deu o final para outra pessoa escrever pois a resolução surge de repente. Tudo rápido demais, sabe? A trama vira e muda da água para o vinho acontecendo na minha mente justamente o que ela falou naquela frase lá de cima. Ela tira todo o brilho da protagonista, simplesmente vai e apaga. Deixa de ser indomável. Dando força a outra situação que, em minha opinião, não merecia a atitude que a personagem tomou. Gente! Como assiiiiiim? Tem certeza de que acaba assim? Li e reli umas duas vezes. Fiquei em choque. Juro mesmo. Eu estava mais que apaixonada e puxaram meu tapete. 

    Uma pena! O livro tinha tudo para arrasar.

    Beijos, Myl

    10 comentários :

    1. Não tive chance de ler nada da autora ainda, mas tenho um pouco de vontade, acho que vou começar com esse, parece ser bem legal o livro
      O livro realmente tem tudo pra arrasar
      Espero que esse final não me desanime tanto quanto você...

      ResponderExcluir
    2. Nora é maravilhosa e ainda me impressiono com esse jeito único da autora em passear por várias vertentes da literatura e mesmo assim, ser linda em todos!
      Ainda não tinha lido nada a respeito deste livro,mas gostei muito do que li acima. Circo, família..tudo junto e misturado!
      Emoções...
      Ruim só a citação da correria na parte final.rs (isso sempre deixa um gostinho de frustração).
      Mesmo assim, o livro vai para a lista de desejados.
      Beijo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Ela realmente surpreende por ser tão versátil...beijos,myl

        Excluir
    3. Esse tipo de sinopse me faz rir. Infelizmente acabo nem querendo saber mais pelo livro logo de cara...

      ResponderExcluir
    4. Só li uma série da autora, gostei bastante.
      O que mais me chama atenção nesse livro é o cenário circense, só li um livro com esse tema.
      É uma pena que o final não tenha feito jus a história.

      Beijos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Pois é, o que me atraiu tambem foi o cenário...beijos,myl

        Excluir
    5. Oi, My!
      A ambientação da história no circo tbm me deixaria curiosa e com vontade de lê-lo. O circo para mim, assim como para você, traz essa mágia, esse encantamento que lembra a infância e remete a alegria. Gostei da protagonista pelo fato dela ser uma mulher forte e decidida mas pelo visto a autora resolveu dar uma guinada louca no final? Fiquei curiosa pra saber o que ela fez...embora romance não seja o meu gênero preferido.
      Amei a resenha, besitos,
      Ilmara ;)

      ResponderExcluir
    6. My!
      Sempre fui apaixonada por circo também, painho foi criado em circo, foi mágico e sempre que podíamos, íamos a todo tipo de circo, inclusive aqueles de bairro.
      Uma pena que o final parece ter sido escrito por outra pessoa, erro grave da autora.
      cheirinhos
      Rudy

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!