• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Serafina e a Capa Preta, Robert Beatty

    Serafina nunca teve motivos para desobedecer ao seu pai e se aventurar além da Mansão Biltmore. Há espaço de sobra para ser explorado naquela casa imensa, embora ela precise tomar cuidado para jamais ser vista. Nenhum dos ricaços lá de cima sabe da existência de Serafina; ela e o pai, o responsável pela manutenção das máquinas, moram secretamente no porão desde que a garota se entende por gente. Mas quando as crianças da propriedade começam a desaparecer, somente Serafina sabe quem é o culpado: um homem aterrorizante, vestido com uma capa preta, que espreita pelos corredores de Biltmore à noite. Após ela própria ter conseguido – depois de uma incrível disputa de habilidades – escapar do vilão, Serafina arriscará tudo ao unir forças com Braeden Vanderbilt, o jovem sobrinho dos donos de Biltmore. Braeden e Serafina deverão descobrir a verdadeira identidade do Homem da Capa Preta antes que todas as crianças... A busca de Serafina a levará ao interior da mesma floresta que tanto aprendeu a temer. Lá, descobrirá um esquecido legado de magia, que tem relação com a sua própria origem. Para salvar as crianças, Serafina deverá procurar as respostas que solucionarão o quebra-cabeça do seu passado.
    Serafina e a Capa Preta
    Serafina #1
    Robert Beatty
    Ano: 2018
    Páginas: 240
    Idioma: Português
    Editora: Valentina
    Nota 4,5

    Eu estava com esse livro a tanto tempo, mas sempre que pensava em abri-lo, aparecia outro e assim fui deixando ele de lado. Aliás, eu o tenho em inglês e português, para ser bem exata.

    Enfim, eu o li no dia que estava a caminho de Asheville, e qual não foi minha surpresa ao me deparar com esta imagem:
    Então, a partir desta coincidência eu tive que iniciar a leitura sem demora!

    Serafina é uma garotinha de doze anos que vive no porão da Mansão Biltmore com seu pai. O pai dela é mecânico e cuida de toda a parte relacionada a isto na casa, inclusive os novíssimos elevadores, um grande avanço que poucos tinham direito em 1899, além de precisar descobrir como lidar com "a coisa nova chamada eletricidade" e fazer um gerador iluminar toda a mansão, pois os Vanderbilts estavam recebendo muitos convidados.

    Serafina é uma garotinha mega esperta, trabalha como C.O.R (Caçadora Oficial de Ratos) e trabalha enquanto todos dormem. Sua aparência é estranha aos olhos dos outros: olhos dourados, cabelo desgrenhado, magra demais, com apenas quatro dedos em cada pé, com uma visão melhor do que a de ninguém. Sabe como andar sem ser vista ou ouvida e consegue reconhecer a pessoa por seus passos. E conhece a casa como ninguém.


    Parte do jardim. Fonte Wikipedia

    Numa noite, ela vê algo estranho. Uma figura de sapatos envernizados, toda de preto, que parecia carregar algo. Curiosa, ela o segue e descobre que se trata de uma garota. Porém, isto é só o começo, afinal ela é a única testemunha de que um fantasma ou algo do tipo fez uma garota sumir entre as dobras de uma capa preta de cetim. E na sua mente, Serafina imaginou que ela era amiga daquela garota e precisava ajudá-la, por mais que estivesse assustada. 

    "Não queria dar nem mais um passo, mas era preciso ajudar os amigos.
    Não sabia muito sobre a vida, mas disso ela sabia, com certeza absoluta, e não ia se acovardar e fugir como um pobre esquilo apavorado quando alguém tanto precisava dela."

    E com certeza essa garotinha corajosa me ganhou aqui: uma lealdade e vontade de ajudar uma desconhecida, mesmo colocando a própria vida em risco. 

    O problema é que ela não conseguiu vencer o vilão, precisava de ajuda, mas quem iria acreditar numa garota com aparência maltrapilha, usando uma camisa masculina como vestido, cabelos bagunçados e com uma história que se ela mesma não tivesse presenciado, iria pensar ser mentira?

    E o pior de tudo: seu pai a fez jurar que nunca deixaria ser vista. Embora ela não saiba o motivo. E como ele não acreditou em seu relato, mas ela queria muito ajudar a garota, seria arriscado tentar falar com os donos da casa?

    "- Só porque alguma coisa é diferente, não quer dizer que você simplesmente tenha o direito de jogar fora."
    Eis que ela encontra em Braeden Vanderbilt, o sobrinho dos patrões, um aliado. Este garotinho de doze anos, com uma sagacidade tal qual nossa mocinha, acompanha Serafina em sua busca, eles, juntos, tecem teorias de quem pode ser o Homem da Capa Preta. E algumas situações farão com que Serafina enfim sinta que não está só, que tem um amigo.

    "Nosso caráter não é definido pelas batalhas que vencemos ou perdemos, mas sim pelas batalhas que ousamos lutar."

    Em sua busca pelo vilão nossa jovem heroína irá se meter em cada perigo! E como se isto não bastasse, terá de lidar com uma grande verdade.

    Mansão Biltmore em 1900. Fonte Wikipedia

    Robert Beatty fez uma boa pesquisa e isso fica claro por cada descrição que ele faz da Mansão Biltmore. Cada canto secreto, o passadiço, foi como estar dentro do livro e percorrer cada canto com a Serafina. Embora seja um livro infanto juvenil, ele vai ser capaz de arrepiar os pelinhos da sua nuca, te fazer prender a respiração e ficar curioso sobre a parte de fantasia é muito legal!

    Estou ansiosa para ler o segundo livro e descobrir mais sobre a mitologia explorada pelo autor.

    Uma pena que só descobri que a Mansão Biltmore realmente existe, após estar longe.

    Mansão Biltmore, dias atuais. Fonte Wikipedia

    Biltmore House é parte do Biltmore Estate (a propriedade completa terras e afins). Uma mansão construída no topo das Montanhas Blue Ridge, com quatro andares e 250 cômodos. Ela foi construída entre 1889 e 1895. George e Edith Vanderbilt foram os primeiros moradores, como citado no livro. George inaugurou a mansão na Véspera do Natal de 1895 para seus parentes e amigos. Devido a Grande Depressão, em 1930, a Cidade de Asheville solicitou que Cornelia Vanderbilt (filha de George e Edith) abrisse as portas da Mansão Biltmore ao público numa tentativa de revitalizar o turismo na região. Ela é um museu hoje em dia e seu ingresso custa entre 70 e 80 dólares. 

    Trilogia Serafina:

    Serafina e a Capa Preta 
    Serafina and the Twisted Staff 
    Serafina and the Splintered Heart 



    4 comentários :

    1. Coisas do Universo, hein.
      Só prova que cada leitura tem seu momento certo.
      Gosto de histórias narradas por crianças, mas esse não é um livro que me chata atenção de imediato.
      Espero que a sequência permaneça boa.

      Beijos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sim, foi uma grande coincidência e uma leitura da qual não me arrependo!

        Excluir
    2. Que legal!! As poucas resenhas que li não falavam tanto sobre a mansão e gostei de saber que o autor de baseou em um lugar real - e fez suas pesquisas. Está na minha lista faz um tempo, mas sempre deixo passar. Agora, não mais!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Giovana, eu gosto de pesquisar se os locais são reais e o Robert Beatty ter feito um tour pela mansão deixou a trama mais realista.
        Espero que leia e goste tanto quanto eu!

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!