• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Tolos e Mortais, Bernard Cornwell

    No coração da Inglaterra elisabetana, o jovem e atraente Richard Shakespeare sonha em fazer carreira na cena teatral de Londres, um universo dominado por seu irmão mais velho, o ilustre dramaturgo William Shakespeare. Mas Richard não tem um tostão nem apoio de seu irmão, que, em vez de o acolher, entrega-o aos cuidados de Sir. Godfrey, um clérigo cruel e pervertido que treina meninos para furtar e encenar. Com um rostinho bonito, carisma e talento, Richard ingressa na companhia de teatro de Shakespeare, representando, muito a contragosto, papéis femininos. A relação dos irmãos, no entanto, é marcada por constante tensão, e, cada vez mais distantes, à medida que William alcança a fama, Richard se vê tentado a romper em definitivo a lealdade fraternal. Então, quando um precioso manuscrito desaparece misteriosamente, as suspeitas recaem, evidentemente, sobre o caçula. Preso em um perigoso esquema de traição e desonestidade, Richard, sem saída, com sua carreira e até mesmo a vida de seus colegas em jogo, embarca em uma aventura épica na excitante ― porém traiçoeira ― Londres elisabetana para resgatar os valiosos escritos e reconquistar a confiança da trupe.
    Tolos e Mortais
    Ano: 2018
    Páginas: 364
    Idioma: português 
    Editora: Record

    William Shakespeare se encontra no auge de sua carreira. Em contraste, Richard, seu irmão, se encontra no ápice da pobreza, encenando personagens femininos contra a sua vontade. O teatro é o trabalho para aqueles que podem vender seu talento para conseguir o que comer no final do dia.

    A relação entre William e Richard não é lá das melhores. Will é arrogante, frio e insensível, enquanto Richard só quer sua aprovação e o carinho de irmão que nunca teve. Se você é amante das obras de Shakespeare, esqueça que ele é um personagem insuportável.

    William se esforça para dar o seu melhor para o público, e sempre conseguir a aprovação da Rainha. Richard quer que seu irmão reconheça o seu potencial como ator e que veja que ele não é um inútil, mas isso está longe de ser possível.

    Quando Richard ameaça largar a companhia de teatro do seu irmão, o mercado competitivo abre os olhos para o prodígio e ofertas tentadoras não lhe faltarão. Uma dessas ofertas é muito tentadora, porém perigosa. Será que vale a pena trair o seu irmão por uma oferta de emprego melhor?

    Quando a peça recém criada Romeu e Julieta desaparece, as desconfianças caem sobre Richard e ele terá que provar a sua inocência mostrando que é capaz de desempenhar o papel de herói na vida real. Isso pode custar a sua vida, mas será seu ultimo ato.

    Podemos esperar uma história cheia de referências dessa época, mas não somos colocados a tantos detalhes. Vamos acompanhar a história nua e crua, o que foi ótimo, pois uma história cheia de rodeios tende ao tédio.

    Tolos e Mortais foi a minha primeira experiência com os livros do Bernard Cornwell, e posso compará-lo facilmente com Machado de Assis. Ele detalha bem as cenas apresentadas e nos sentimos dentro do cenário, reconhecemos as ruas e sentimos o clima perfeitamente. É uma ótima característica, se não for utilizada em excesso.

    O livro é narrado em primeira pessoa pelo Richard, e isso nos deixa próximo dele, acompanhando suas situações constrangedoras e seus momentos emocionantes, como a conquista da sua crush, Silvia.

    Eu confesso que esperava mais da história. Os acontecimentos demoram de desenrolar e os mistérios são facilmente revelados. É um livro que não se deve criar muitas expectativas, pois você será boicotado. Mas não deixa de ser uma história que molda o amadurecimento de Richard, e ver ele conquistando uma grande posição no final foi gratificante.

    Tolos e mortais é uma ótima opção para aqueles que querem se aventurar no mundo do teatro e acompanhar um dos dramaturgos mais importantes de todos os tempos. Está pronto para conhecer a magia do teatro?


    4 comentários :

    1. Olá Minho, eu também nunca tive uma experiência com esse autor, mas os outros livros dele são tão bem falados, que é de se admirar a "falha" desse. Pela capa e sinopse, confesso que fiquei bem curiosa, especialmente com essa relação entre os irmãos Shakespeare, que achei bem interessante... Uma pena ele ter apostado num tema que não deu muito certo...
      Bjks!

      Mundinho da Hanna

      ResponderExcluir
    2. Eu amo teatro!
      Imaginava se tratar de um outro tipo de leitura, me surpreendi.
      Gostei da premissa, gostei de ter Shakespeare e seu irmão, mas não fiquei empolgada para ler.
      A narrativa deixa a desejar né

      Beijos

      ResponderExcluir
    3. Vou confessar que não é um gênero que eu aprecie demais, mas em contrapartida, acredito que seja um jeito gostoso meio que de sair de caixinha.
      Teatro suas delícias e dores é algo que sempre comove e mata curiosidade. E mesmo com essa falta de aprofundamento nos personagens e assuntos, se tiver oportunidade, quero dar uma chance ao livro.
      Beijo

      ResponderExcluir
    4. Sumi por um tempo do blog e do ig mas já voltei 😁
      Eu não li nada ainda do tipo, mas acho que eu possa gostar do livro, parece ser bem legal 😀

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!