• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Lançamentos Zahar - Março/2019

    Um dos mais sombrios episódios do passado norte-americano revelado de forma emocionante por uma das mais aclamadas escritoras da atualidade.
    1692, baía de Massachussets, Nova Inglaterra. A puritana aldeia de Salem assistiu à execução de catorze mulheres, cinco homens e dois cachorros - todos acusados de bruxaria. A feitiçaria se materializou em janeiro, o primeiro enforcamento ocorreu em junho, tudo terminou em setembro. Depois dos julgamentos, fez-se um silêncio crivado de culpa.
    Com base em meticulosa pesquisa, a renomada jornalista Stacy Schiff, reconstitui com precisão histórica e prosa vibrante os acontecimentos daquele ano sombrio e o surto coletivo que desencadeou o drama das bruxas de Salem.
    Um retrato em que Schiff traz à baila as ansiedades da América do Norte dos primeiros tempos para compará-las, brilhantemente, com as de hoje. Em nossa época de redes sociais, inimigos invisíveis e intolerância às diferenças, esta história sobre o obscurantismo religioso faz mais sentido que nunca. Um capítulo distópico do passado norte-americano que não devemos nunca esquecer - e muito menos repetir.
    Na modernidade, o mundo sofreu uma transformação radical - e com ele as ideias e as formas de pensar. Raízes da dúvida mostra a influência decisiva da retomada do Ceticismo antigo para essa reviravolta. O livro examina os momentos mais significativos do percurso cético, da Antiguidade à retomada moderna e à dúvida em Descartes; discute aspectos centrais porém pouco explorados; e conclui que o pensamento contemporâneo pode ser visto como herdeiro dessas controvérsias e do pluralismo teórico que delas resulta - revelando o Ceticismo como uma corrente mais profunda e diversificada do que pode parecer, e uma alternativa para a filosofia hoje.
    Ao final do volume, um "Painel cronológico da tradição cética" destaca nomes e fases do Ceticismo desde a Antiguidade, recapitulando o debate para o leitor.

    O meu prédio tem sete andares. Cada andar tem uma porta um pouquinho diferente. E atrás de cada porta se esconde uma surpresa.
    Enquanto sobe os andares do seu prédio, uma menina imagina o que está por trás das portas dos apartamentos de seus vizinhos. Será que a porta cheia de fechaduras pertence a uma família de saqueadores? E a porta com pegadas cheias de lama, pode esconder um tigre de estimação? Ela não sabe, mas a coisa mais incrível talvez esteja em sua própria casa.
    Uma deliciosa viagem que, a cada página, apresenta um novo mundo de detalhes exuberantes e surpresas revelados nos desenhos vibrantes criados com singular delicadeza pela autora e ilustradora israelense Einat Tsarfati.
    Traduzido direto do hebraico, Os vizinhos ganhou o renomado prêmio Ha-Pinkas, de Israel.

    0 comentários :

    Postar um comentário

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!