• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Almoço nu, William Burroughs

    Logo que foi lançado em Paris, em 1959, Almoço nu se tornou um dos romances mais importantes do século XX. Influência determinante na relação entre arte e obscenidade, a obra redefiniu não apenas a literatura, mas a cultura americana como um todo. O protagonista é o junkie William Lee, que viaja por vários lugares física ou alucinadamente. Construído numa série de vinhetas, que podem ser lidas fora de ordem, o livro se inspira nas experiências inusitadas do próprio Burroughs em lugares como México, Tânger e Estados Unidos, e no seu vício em heroína, morfina e outras drogas.
    Almoço Nu
    Ano: 2016 
    Páginas: 384
    Idioma: português 


    Se você nunca entrou na mente de um viciado, nunca conhecerá uma viagem tão alucinante! Almoço nu é uma mistura sádica e chocante de experiências ilógicas e de fazer seu coração e mente pararem. Nosso protagonista, William Lee (alterego do próprio autor William Burrougs), nos apresentará um mundo escondido nas vielas escuras e bizarras, onde o sexo e as drogas reinam.

    Publicado em 1959, Almoço nu foi proibido logo em seguida. Sua narrativa surpreendente e repleta de duplos sentidos deixou as autoridades de cabelo em pé, mas após uma onda de leitores perceberem a grande importância dessa obra, o livro foi novamente colocado em circulação.

    Semana do autor: William Burroughs


    William Seward Burroughs nasceu em St. Louis, Missouri (EUA), em cinco de fevereiro de 1914. Vindo de uma família com condições financeiras boas para a época, Burroughs era o que chamamos hoje de desconstruído. 

    Foi viciado em drogas durante boa parte de sua vida, e era homossexual, o que em sua época era algo sujo e pecaminoso, mas esses preconceitos não o derrubaram e desde sua ascensão na literatura ele é considerado o “fora da lei”.

    Em muitas de suas obras nós podemos perceber uma escrita avassaladora e que cutuca nossa zona de conforto. Ler seus livros requer uma mente aberta e receptiva, pois o que pode vir a frente vai lhe surpreender!

    Declaração de Amor, Carlos Drummond de Abdrade

    Com o subtítulo “Canção de namorados”, esta reunião de poemas amorosos, românticos e deliciosamente apaixonados de Carlos Drummond de Andrade mostra a faceta mais lírica do grande poeta mineiro. Textos já clássicos ou que merecem uma nova leitura, como “Amar”, “Lembrete”, “Ausência”, “Toada do amor”, “Declaração de amor” e “O chão é cama” foram criteriosamente selecionados por Luis Mauricio e Pedro Augusto Graña Drummond, netos do poeta e grandes conhecedores de sua obra. O resultado é uma celebração de beijos, abraços e carinhos — uma festa para o amor, enfim. Com projeto gráfico exclusivo e ilustrações do aclamado artista Nik Neves, Declaração de amor é o presente ideal para o Dia dos Namorados.
    Declaração de Amor
    Canção de namorados
    Páginas: 64
    Idioma: português
    Editora: Companhia das Letras

    " A gente sempre se amando nem vê o tempo passar.O amor vai-nos ensinandoque é sempre tempo de amar."


    Esta vai ser a resenha mais fácil e mais difícil da minha vida. Mais fácil pois nem preciso explicar quem é Carlos Drummond de Andrade, um nome que se auto explica. Difícil pois ele é fininho e não daquele tipo com história e tal que dá para a gente sair explicando, ele é um compilado de poesias sobre namorados recheado de desenhos divertidíssimos e carregado de emoção. 

    Paris em casa, Clotilde Dusoulier


    Um convite para descobrir Paris da melhor maneira possível: através dos sabores que só os locais conhecem bem, sem precisar sair de casa.
    Com 100 receitas que incluem os clássicos e as novidades da capital francesa, Clotilde Dusoulier ensina as técnicas dessa culinária mundialmente famosa e ainda mostra os cantos mais gostosos da cidade. Para quem já experimentou o charme de Paris muitas vezes ou sonha com a primeira visita, este livro traz para perto as comidas pelas quais é conhecida.
    Croque madame, steak frites, macarons e madeleines são alguns dos pratos clássicos que você pode encontrar por aqui. Mas Clotilde também celebra as novidades que refletem as influências de outras culturas que agora fazem parte do estilo de vida parisiense, como o sanduíche pita de ratatouille e lahmajoun, uma espécie de pizza turca. Assim fica fácil se imaginar em um piquenique ao lado do Sena, fazer compras nas feiras livres e encontrar os melhores padeiros, mestres queijeiros e sorveteiros que os parisienses têm a oferecer. 
    Paris em casa
    100 receitas clássicas da capital francesa
    Título original: TASTING PARIS
    Tradução: Lígia Azevedo
    256 páginas
    Companhia de Mesa

    Adorei fazer parte do Time de Leitores da companhia das Letras1 Porque além de lançar livros fantásticos, acredito que eles tenham bola de cristal! Sim! Isso mesmo. E por quê? Porque eles parecem adivinhar o que o leitor vai gostar de ler!


    Juro que eu não sabia que a Companhia tinha o selo Companhia de Mesa, e qual não foi minha surpresa quando recebi o livro Paris em casa que une três paixões em um só objeto: literatura, comida e Paris! Tem como não ser feliz com essas três coisas???

    Fevereiro na Coleção Pin Arqueiro!

     nova autora da Arqueiro com
    um suspense de tirar o fôlego!

    A Editora Arqueiro resolveu surpreender em 2019 e criou uma coleção exclusiva de pins para você colecionar e personalizar mochilas, camisetas, bonés ou o que mais desejar.
     
    A cada mês, um livro eleito para ser acompanhado de um pin exclusivo. O que é melhor, o pin é grátis! Basta você comprar o livro nos sites parceiros que têm a promoção. Mas, atenção, essa promoção só vale durante a pré-venda.
     
    O livro de fevereiro é o suspense de M. A. Bennet, A caça. 

     Conheça a história 
    O ano letivo começou e Greer ­MacDonald está se esforçando ao máximo para se adaptar ao colégio interno onde ela entrou como bolsista. O problema é que a STAGS, além de ser a escola mais antiga e tradicional da Inglaterra, é repleta de alunos ricos e privilegiados – tudo o que Greer não é.
    Para sua grande surpresa, um dia Greer recebe um cartão misterioso com apenas três palavras: “caça tiro pesca”. Trata-se de um convite para passar o feriado na propriedade de Henry de Warlencourt, o garoto mais bonito e popular do colégio... e líder dos medievais, o grupo de alunos que dita as regras.
    Greer se junta ao clã de Henry e a outros colegas escolhidos para o evento, mas esse conto de fadas não vai terminar da maneira que ela imagina. À medida que os três esportes se tornam mais sombrios e estranhos, Greer se dá conta de que os predadores estão à espreita... e eles querem sangue.
    Que a caçada comece!

    Gossip Girl encontra Jogos vorazes.”
    – Bustle
    “Uma crítica contundente sobre o poder de sedução dos privilégios.”
    – The Guardian
    “Como Meninas malvadas, só que britânico e mortal.
    Um livro excelente, do início ao fim.”
    – Hypable