• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Dica do Dan


    Entre quatro paredes, B.A. Paris

    Grace é a esposa perfeita.
    Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa. Agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. Grace mal tem tempo de sentir falta de sua antiga vida.
    Ela é casada com Jack, o marido perfeito.
    Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Rico, charmoso e bonito, todos se perguntavam por que havia demorado tanto a se casar.
    Os dois formam um casal perfeito.
    Eles estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com Jack, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento perfeito. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto?
    Às vezes o casamento perfeito é a mentira perfeita.
    Entre Quatro Paredes
    O casamento perfeito ou a mentira perfeita?
    Ano: 2017 
    Páginas: 266
    Idioma: português 
    Editora: Record

    Entre Quatro Paredes é o primeiro romance da autora B.A. Paris e digo com segurança que ela já chegou arrasando!!!

    Um livro curto, com pouco mais de 200 páginas que faz com que você perca o fôlego ou acelere o coração a cada novo capítulo no thriller psicológico alucinante que, em muitos momentos, faz você se sentir dentro da própria história vivendo as angústias dos personagens.

    Grace e Jack Angel são o casal perfeito, aquele típico de propaganda de margarina que acorda sempre sorrindo. Perfeitos a ponto de fazer você duvidar de que isso é real. Grace abriu mão de uma carreira promissora para cuidar da casa e, logo em breve, da irmã que tem Síndrome de Down. Ela e Jack se tornaram tutores legais de Millie e só aguardam a sua saída de um internato ao completar 18 anos para a família ficar completa. Jack é lindo, charmoso, rico e bem sucedido, o homem que toda mulher queria ter... Mas tudo isso é verdade?

    Imperfeitos, Lauren Layne


    Será que Michael conseguirá encontrar um final feliz depois de ser rejeitado por Olivia? Uma comédia romântica surpreendente sobre como recomeços podem ser a cura para um coração partido.
    Quantas vezes um mesmo coração aguenta ser despedaçado? Essa é a pergunta que atormenta Michael St. Claire, o ex-bon vivant que, após ser rejeitado por Olivia e abandonado pelo melhor amigo, deixa o glamour nova-iorquino para trás e vai trabalhar num clube de tênis numa cidadezinha no Texas. Há um motivo secreto por trás dessa escolha geográfica: é lá que se encontram seu pai biológico e seu meio-irmão, Devon, que não fazem ideia de sua existência.
    O que o plano de Michael não previa era conhecer Chloe, a garota mais inteligente, sarcástica e original que ele já vira. Em pouco tempo, eles se tornam grandes amigos, e quando Michael descobre que Chloe é apaixonada por Devon ele resolve que irá ajudá-la. Mas será que dois corações rejeitados conseguem, juntos, construir um recomeço? Ou irão apenas se machucar, perdidos na eterna busca por aceitação e pertencimento?
    Imperfeitos
    Recomeços #2
    Lauren Layne
    Ano: 2019 
    Páginas: 256
    Idioma: português
    Editora: Paralela
    CONTEÚDO ADULTO

    “ Vou esquecer você, seu imbecil atormentado.”

    Não existem palavras melhores para definir Michael. Tive um pequeno vislumbre do “mauricinho” em Em Pedaços (resenha aqui) e posso dizer com propriedade que já o achava um imbecil atormentado mas, ao conhecê-lo melhor nesse último livro da série, meio que entre tapas e beijos, eu até comecei a simpatizar com o cara e vou explicar o porquê.

    Michael, Ethan e Olívia eram amigos desde sempre porém, agora, os três estavam seguindo rumo separados. Michael perdeu tudo que tinha como certo: seus amigos, sua família, seus sonhos, sua profissão e agora estava num pequena cidade do interior do Texas tomando coragem para conhecer seu pai biológico. O cara está totalmente na escuridão levando uma vida dentro de uma caverna e sem querer se aproximar verdadeiramente de ninguém. Um cara atormentado pelos erros do passado tentando descobrir como seguir em frente.


    Ao conhecer a desbocada Chloe, uma jovem que sofre com um amor não correspondido e que se acha sem atrativos por ser gordinha, Michael acaba se afeiçoando mais do que devia a ela e teme dragar e lançar a doce e divertida garota em seu abismo particular. O que faz com que ele sempre a mantenha a um palmo seguro de distância mesmo que isso o magoe. Um cara imbecil que comete um erro atrás do outro.

    Michael está perdido e angustiado depois de tudo o que fez e pelo que passou ao descobrir que seu pai não era realmente seu pai e, à medida que fui lendo, fui entendendo o que o levou a criar em volta de si toda esse aura de badboy taciturno e fechado. Ele teve o coração mais que partido e ainda não se recuperou. A ao conhecer Chloe, ela aparece como um ponto de luz em sua escuridão e isso o deixa em conflito. 

    Só que Chloe acaba se sentindo diferente perto de Michael mesmo com toda a sua obsessão por Devon, ela fica bastante dividida entre o cara que sempre pensou amar e o cara que fazia ela sentir coisas que nunca sentiu porém ela sabe que não tem a menor chance de nenhum dos dois querer algo com ela. Michael vê além da fachada de mulher durona e propõe ajudá-la na conquista a Devon mas acaba percebendo que a quer para si.

    Labirinto, A.C.H. Smith

    Trinta anos sem perder a magia. Tudo começou em um pequeno “labirinto” real na cabeça de James Maury, mais conhecido pelo nome de Jim Henson. O cartunista, músico, roteirista, designer e diretor sabia acessar como ninguém o coração das pessoas e o seu maior dom foi dar vida a seres inanimados. A nova geração pode não lembrar do seu nome, mas com certeza tem seus personagens gravados na memória: Os Muppets, Vila Sésamo, Muppets Babies e até a inesquecível Família Dinossauro. Além deste, Henson também criou fábulas como “Labirinto”, em parceria com George Lucas, filme que encantou toda uma geração quando foi lançado, há 30 anos, com David Bowie como Jareth, o Rei dos Duendes, e também responsável pela trilha sonora, e uma jovem Jennifer Connelly no papel de Sarah, a protagonista que deseja que os duendes levem Toby, seu meio irmão e – para seu espanto – é atendida. Arrependida, ela é desafiada pelo Rei dos Duendes a atravessar o sombrio Labirinto, repleto de perigos e seres mágicos.
    A novelização de Labirinto finalmente é publicada em português, em uma edição à altura do mestre. Escrita por A.C.H. Smith em parceria com Henson, a edição apresenta pela primeira vez as ilustrações dos duendes feitas por Brian Froud, que trabalhou no filme, além de trechos inéditos e nunca vistos com 50 páginas do seu diário, detalhando a concepção inicial de suas ideias para Labirinto, comemorando os 30 anos do filme em grande estilo.
    Labirinto
    Ano: 2016 
    Páginas: 272
    Idioma: português 
    Editora: DarkSide Books

    O livro Labirinto foi originado do filme Labirinto, de 1986, e foi um tremendo sucesso, contando com a participação do ilustre David Bowie interpretando Jareth.

    A história narra as aventuras de Sarah, uma jovem que sonha em ser atriz, como a sua mãe. Ao chegar em casa, ela recebe o castigo (digo, tarefa) de cuidar do seu meio irmão, Toby, enquanto seu pai e a madrasta saem durante a noite. 

    Irritada com a situação em que se encontra, Sarah já está ao ponto de perder os cabelos, e tudo piora quando Toby abre o berreiro.  Desesperada, Sarah recita as palavras do seu livro Labirinto, pedindo para que os duendes levem Toby embora e, para seu espanto, dá certo!

    Percebendo o desespero da jovem, Jareth o Rei dos Duendes, lhe propõe um desafio: atravessar o seu perigoso labirinto em apenas 13 horas e, caso ela falhe, Toby será transformado em um duende.

    O que realmente nos move?

    PUBLICADO EM 37 LÍNGUAS E UM DOS LIVROS MAIS VENDIDOS E INFLUENTES DOS ÚLTIMOS TEMPOS, MOTIVAÇÃO 3.0 MUDOU
    A COMPREENSÃO DAS PESSOAS A RESPEITO
    DO QUE REALMENTE NOS MOVE.
    A palestra de Daniel Pink no TED Talks está entre as mais vistas de todos os tempos.
    A maioria das pessoas acredita que a melhor maneira de motivar alguém é oferecer algum tipo de recompensa, como prêmios, promoções ou dinheiro.
    Esta visão está errada, diz Daniel Pink. Segundo ele, o segredo da alta performance e da satisfação está ligada à necessidade essencialmente humana de ter autonomia, aprender e criar coisas novas e melhorar o mundo para nós e para os outros.
    Com base em décadas de pesquisas científicas, Pink expõe neste livro o descompasso entre a ciência da motivação e as práticas corporativas, e explica como isso afeta todos os aspectos de nossa vida.
    Examinando os três elementos da verdadeira motivação – autonomia, excelência e propósito –, o livro apresenta técnicas inteligentes e surpreendentes para colocar estes princípios em ação.
    COMPRE AGORA