• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Medo Clássico apresenta: Drácula, de Bram Stoker, em duas edições de gelar o sangue


    Lançamentos de "Céu sem estrelas" de Iris Figueiredo

    Um romance sensível e envolvente sobre autoestima, família e saúde mental.

    Cecília acabou de completar dezoito anos, mas sua vida está longe de entrar nos trilhos. Depois de perder seu primeiro emprego e de ter uma briga terrível com a mãe, a garota decide ir passar uns tempos na casa da melhor amiga, Iasmin. Lá, se aproxima de Bernardo, o irmão mais velho de Iasmin, e logo os dois começam um relacionamento.


    Apesar de estar encantado por Cecília, Bernardo esconde seus próprios traumas e ressentimentos, e terá de descobrir se finalmente está pronto para se comprometer. Cecília, por sua vez, precisará lidar com uma série de inseguranças em relação ao corpo — e com a instabilidade de sua própria mente.


    “Uma história brilhante sobre encontrar a sua força mesmo quando não há esperanças. Iris escreve com uma sensibilidade incrível e dá voz aos jovens que vivem a busca constante pelo seu lugar no mundo.” – Vitor Martins, autor de Quinze dias

    Leis da Atração, Simone Elkeles

    Carlos Fuentes voltou aos Estados Unidos, mas não está feliz com nenhum dos planos que seu irmão mais velho, Alex, traçou para ele. Carlos quer continuar vivendo à margem da lei e trilhar seu próprio caminho, mas os elos com a perigosa gangue com que ele se envolveu no México estão colocando sua liberdade em risco.
    Quando encontram drogas em seu armário da escola, Carlos é transferido para a casa de um antigo professor de seu irmão, que tem uma família bem-estruturada e uma filha estudiosa e tímida, Kiara. Apesar de serem de mundos completamente opostos, Carlos e Kiara serão forçados a viver juntos e descobrirão que, quando há atração, as diferenças são esquecidas.
    À medida que o perigo cresce, Carlos começará a questionar se aquela família americana é mesmo sua única saída, e se vale a pena se arriscar por uma chance em uma vida que ele nunca sonhou ser possível.
    Leis da Atração
    Química Perfeita #2
    Simone Elkeles
    Ano: 2018
    Páginas: 384
    Idioma: português
    Editora: Globo Alt

    “ O que eles não sabem não pode machucá-los, chica.”
    Vamos de mais irmãos Fuentes? Se você amou Química Perfeita (resenha aqui), se prepare para viver novas emoções no volume 2 da série. Leis da Atração traz a história do irmão do meio, Carlos. O irmão mais revoltado, encrenqueiro, rebelde, desajustado, lindo, calliente, entre outras coisas que fui descobrindo ao longo da leitura. 

    “ Ainda que ele se esforce para agir como um imbecil, todos os dias conheço um pouco mais do verdadeiro Carlos...
    ... Quando ele me beija, sinto sua necessidade desesperada de afeição. Quando está fazendo pratos mexicanos ou colocando palavras em espanhol no meio de sua fala em inglês, a lealdade a sua herança e cultura brilham como um raio de luz.”

    A Filosofia de Merlí, Héctor Lozano e Rebecca Beltran

    Merlí é um professor fora dos padrões, que com seu jeito controverso e verdadeiro conseguiu despertar em seus alunos a paixão pela filosofia. E neste livro interativo o mesmo vai acontecer com você leitor.
    Merlí ensina a lidar com nossas experiências, reconhecê-las, e torná-las positivas. Não existe certo ou errado, existe a sua experiência com o pensamento e o questionamento, e este livro vai te guiar nessa viagem de conhecimento. O livro abre cada capítulo dedicado a um filósofo, de Sócrates, Platão e Epicuro, a Focault, Nietszche, Kant e muitos outros.
    A Filosofia de Merlí
    Héctor Lozano e Rebecca Beltran
    Ano: 2018 
    ficPáginas: 320
    Idioma: português
    Editora: Faro

    O livro A Filosofia de Merlí, como o subtítulo já diz: O livro interativo da série e centenas de questões para você pensar, é um livro para fãs da série, mas, também, para você que nunca nem ouviu falar nela mas gosta de refletir a respeito do mundo à sua volta e questões do nosso dia.


    Tendo o professor de Filosofia Merli Bergeron como protagonista, a série A Filosofia de Merli é um dos achados da Netflix. Ela retrata a vida de Merli e sua luta para tornar suas aulas de Filosofia atraentes, matéria para a qual a maioria dos alunos torce o nariz. Professor de uma turma de adolescentes, entre eles o seu próprio filho com quem não mantém um relacionamento muito bom, Merli vai apresentando os grandes pensadores da humanidade e suas ideias ao mesmo tempo em que mostra a aplicabilidade de tudo aquilo na nossa vida. Amado por uns, criticado e odiado por outros, Merli é aquele professor brother da galera e que usa métodos nada ortodoxos para falar de Platão, Nietzsche, Schopenhauer, entre outros.


    O livro conta um pouco da história apresentada na série, mas o seu objetivo parece ser levá-lo a refletir sobre as questões lá apresentadas através de atividades e questões propostas ao leitor.


    Tenho certeza que, em algum momento (se você já passou por essa época, é claro), já parou para pensar no porquê de se estudar Filosofia na escola e para que serve tudo isso. Te garanto que esse livro vai esclarecer vai te abrir um horizonte incrível em relação a isso, e você vai se pegar perguntando ‘Porque não li esse livro antes??? Porque não lançaram esse livro na época em que eu estava na escola??? Como tudo teria sido bem mais fácil se eu tivesse um professor como Merli...”

    Ao mesmo tempo em que nos apresenta um pouco sobre os grandes filósofos, o livro vai mostrando a utilidade prática de cada linha do pensamento filosófico com informações, questionamentos e reflexões.

    A escrita é uma delícia, com uma linguagem bem modernosa, bem sem papas na língua, da maneira como o professor Merli é: divertido e provocador, fazendo com que o peso de falar sobre Filosofia seja bem menor e bem mais agradável.

    Além disso, com já é de costume, a Faro dá um show no trabalho gráfico! A diagramação está perfeita, tradução impecável, as ilustrações combinam perfeitamente com cada situação em que são utilizadas fazendo com que o conjunto visual seja agradabilíssimo até para quem não gosta de ler.


    O Diário de Myriam, Myriam Rawick

    De um lado, uma menina judia que passou anos escondida no Anexo Secreto tentando sobreviver à guerra de Hitler. De outro, uma garota síria que sonha ser astrônoma e vê seu mundo girar após a eclosão de um conflito que ela nem mesmo compreende. Mesmo separadas por mais de setenta anos, Anne Frank e Myriam Rawick têm um elo comum: ambas são símbolos de esperança e resistência contra os horrores de um país em guerra e acreditam no poder das palavras.
    ‘O Diário de Myriam’ é um registro comovente e verdadeiro sobre a Guerra Civil Síria. Escrito em colaboração com o jornalista francês Philippe Lobjois, que trabalhou ao lado de Myriam para enriquecer as memórias que ela coletou em seu diário, o livro descortina o cotidiano de uma comunidade de minoria cristã que sofre com o conflito através dos olhos de uma menina.
    Assim como acompanhamos a Segunda Guerra Mundial pelos olhos da pequena Ada em A Guerra Que Salvou a Minha Vida e A Guerra Que Me Ensinou a Viver, O Diário de Myriam apresenta a perspectiva de uma menina que teve sua infância roubada ao crescer rodeada pelo sofrimento provocado pela Guerra da Síria, iniciada em 2011. Myriam começou a registrar seu cotidiano após sugestão da mãe, que propôs que ela contasse tudo aquilo que viveu para, um dia, poder se lembrar de tudo o que aconteceu.
    Escrito entre novembro de 2011 a dezembro de 2016, o diário alterna entre as doces memórias do passado na cidade de Alepo e os dias doloridos e carregados de incertezas. E é com a sensibilidade de uma autêntica contadora de histórias que ela narra a preocupação crescente de seus pais com as notícias na tv, as pinturas revolucionárias nos muros da escola, as manifestações contra o governo, a repressão, o sequestro de seu primo e, por fim, os bombardeios que destroem tudo aquilo que ela conhecia
    O Diário de Myriam
    Ano: 2018 
    Páginas: 320
    Idioma: português 
    Editora: DarkSide Books
    “ Adoraria que um dia as estrelas da minha bandeira fizessem parte de uma constelação e pudessem ser vistas por qualquer pessoa de qualquer parte do nosso planeta.” 

    Gostaria de saber se existe alguma forma de não se apaixonar por este livro.

    Gostaria de saber se algum dia alguém descobrirá uma forma de parar a irracionalidade humana, a sede de poder, a crueldade, o ódio, o preconceito.

    Gostaria de saber se existe alguma maneira de ler todos os relatos deste livro e não lembrar de quando eu era pequena e tínhamos apenas uma única TV com dois canais disponíveis: Globo e SBT, eu e meus pais nos reuníamos na sala para assistir ao jornal, quando começavam a falar da revolução Iraniana e meu pai, assim como o pai de Myriam fazia, sempre pedia para eu pegar algo na cozinha para eu não ouvir o que era apresentado, mas eu sempre ouvia... Eu sempre ouvi... Ouço! Isso é o que mais dói: saber que os conflitos no Oriente Médio parecem não ter fim e que tantas pessoas inocentes sofrem.

    Até lá, só nos resta ler e acompanhar as notícias e continuar estarrecidos e impotentes diante da contínua brutalidade humana.

    O diário de Myriam caiu em minhas mãos por um milagre de Deus, pois nunca saberia de sua existência antes do início de sua campanha de marketing e, graças a uma resenha minha do Diário de Anne Frank,  me enviaram a prova antecipada para ler. Pena que na época estava terminando o semestre da pós e não pude ler imediatamente.

    Mas como diz o ditado: Antes tarde do que nunca, não é mesmo?

    E posso garantir a você que leitura é maravilhosa, mesmo tendo gastado todos os lenços de papel que tinha em casa. Oh.Meu.Senhor, ajudai-me! Acho que nunca chorei tanto por causa de uma caixa vermelha amassada em que Myriam vê toda sua infância perdida.


    O livro da Darkside é um conjunto detalhado de como o diário de uma menina síria acabou sendo publicado na França no ano passado e agora chega às nossas livrarias. O correspondente francês Philippe Lobjois conta como conheceu Myriam e sua mãe Antônia e como sentiu a necessidade de transformar o singelo diário da menina em um grito ao mundo. Que parece estar sem ouvidos...