Featured Slider

Novembro, 9, Colleen Hoover

 


Autora número 1 da lista do New York Times retorna com uma história de amor inesquecível entre um aspirante a escritor e sua musa improvável.Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?

Novembro, 9
Ano: 2016 
Páginas: 352
Idioma: português
Editora: Galera Record

Fallon conhece Ben no mesmo dia de sua mudança para outro estado, a forma inusitada como ele entra em sua vida mostra que nada é de fato como pensamos que deveria ser, principalmente para ela, uma garota insegura por conta de um incêndio que queimou 30% do seu corpo a dois anos atrás. Fallon carrega inseguranças absurdas por conta de suas cicatrizes e seu pai, qual ela considera culpado de tudo, não demonstra lembrar dos próprios erros, apenas lhe incentiva a desistir de ser atriz tendo em vista que ela não é mais como a indústria gostaria que fosse.

Ouvir a conversa de Fallon com o pai deixa Ben tão revoltado que ele decide intervir e com isso se torna o namorado de mentirinha de Fallon, mas o que deveria ser só aquele momento rápido, acaba se tornando algo muito maior e Ben não se vê mais distante de Fallon, mesmo sabendo que ela está de mudança e que talvez nunca mais eles se vejam, por isso surge um acordo entre os dois, eles vão se encontrar todo 09 de novembro durante cinco anos e durante esse dia eles ficaram juntos completamente para ver o que vai dar, a questão que Fallon não sabe é que Ben tem um segredo e esse segredo pode acabar com tudo.

“Sei que ele já se desculpou o bastante, mas até que ponto posso perdoá-lo por se esquecer de mim?”

Narrado por Fallon e Ben, o romance de Colleen Hoover é dramático e carregado de significados, com uma história incrível de amor-próprio, aceitação e persistência que vai além dos clichês normais que encontramos por aí. É um livro que transforma uma tragédia de forma única, trazendo para a leitura uma carga emocional de tirar o fôlego, além de fazer o leitor se apaixonar a cada novo capítulo pelos personagens.

Demorei muito para finalmente me entregar a escrita da CoHo, mas agora que comecei não sei como vou viver meus próximos dias sem ler todos os livros dela, não que seja uma leitura fácil, tendo em vista a carga emocional que a história carrega, mas a escrita da autora é tão fluida e a história é tão bem desenvolvida que não dá vontade de soltar o livro nem por um decreto, a vontade que tive foi de sentar e ler tudo de vez, sem pausas.

“Tem muita gente competitiva no mundo e descobri que não sou uma delas.”

Preciso apenas alertar que existem alguns gatilhos nessa história, como por exemplo o suicídio, então quando for fazer essa leitura esteja pronto para o que vai encontrar, para mim o gatilho foi imenso e chorei bastante, mas de resto a história é linda e merece muito ser conhecida por você que ainda não leu ela.

Agora me conta, se você já leu também houve sofrimento ou foi de boa? Será que eu sou tão sensível assim? O que me recomenda ler agora? Vamos conversar, em breve eu volto com mais.  

Arlindo


Uma história sobre descobrir que a gente não tá só.
Arlindo é um garoto cheio de sonhos e vontade de encontrar seu lugar no mundo. Tudo o que ele quer é seguir sua vida de adolescente na cidadezinha onde mora, no interior do Rio Grande do Norte. Ele aluga filmes na locadora com as amigas todo sábado, sente o coração bater mais forte pelas primeiras paqueras, canta muito Sandy & Júnior no chuveiro, e ainda cuida da irmã mais nova e ajuda a mãe a fazer doces para vender.

Por mais que ele se esforce e dê o seu melhor, muita gente na cidade não aceita Arlindo ― o que traz uma série de problemas na escola e até mesmo dentro de casa. Aos poucos, porém, ele vai perceber que vale a pena lutar para ser quem ele é, ainda mais quando tem tanta gente com quem contar.

Com um traço divertido, cores vibrantes e um monte de referências aos anos 2000, esta história em quadrinhos que já conquistou milhares de fãs na internet fala sobre encontrar forças nas pessoas que a gente ama e dentro de nós mesmos.
Arlindo
#1
Ano: 2021 
Páginas: 200
Idioma: português
Editora: Seguinte

Arlindo ou Lindo, pode chamar do que quiser, é um garoto com a alma mais pura que você pode imaginar, e que o seu maior desejo é encontrar o seu lugar no mundo. Ele tem consciência de que é diferente dos outros meninos da sua idade, e ver as pessoas ao seu redor criticando-o fica difícil a cada dia, sempre desencadeando problemas, tanto na escola quanto dentro de casa.


A adolescência é uma fase de descobertas, dúvidas e inseguranças, e toda essa carga emocional irá criar em Arlindo a coragem necessária para se abrir para o mundo, e até mesmo permitir se apaixonar. Uma linda história que mostra uma realidade vivida por muitos jovens.


Por se tratar de uma história em quadrinhos, a narrativa deixa a gente bem próximo dos personagens e as situações em que eles se encontram. Com muitas referências aos anos 2000, como a febre pelas músicas de Sandy e Junior, a descoberta das primeiras redes sociais e os costumes nordestinos presentes no Rio grande do Norte, Arlindo nos introduz em uma viagem muito linda sobre suas descobertas.


Foi um prazer fazer a leitura desse livro, que encheu meu coração de amor! Arlindo é um garoto puro e inocente, que ama seus amigos, sua família, entende a dor de não ser aceito, de não poder viver como ele realmente quer... é muita emoção para uma história só!


Algo que gostei de ver nessa história foi a exploração da vida dos outros personagens que cercam Arlindo, cada um com seus dramas e sentimentos, que acabam servindo como alicerce para todo o conjunto da obra.


E não podemos falar sobre as referências que essa história traz! Se você não é nordestino, com certeza vai procurar os quitutes, costumes, tudo que a história apresenta! E para quem é fã ou que quer conhecer as músicas que fizeram sucesso no início do milênio, vai ter muita coisa boa para ouvir!

Eragon, Christopher Paolini


Eragon é o romance de estréia de Christopher Paolini, uma história repleta de ação, locais fantásticos e perigosos vilões. Com dragões e elfos, cavaleiros, lutas de espadas, inesperadas revelações e, claro, uma linda donzela que é muito bem capaz de cuidar de si própria. O protagonista, de quinze anos, é um pacato rapaz do campo, que ao encontrar na floresta uma pedra azul polida, se vê da noite para o dia no meio de uma disputa pelo poder do Império, na qual ele é peça principal.

Eragon
Ciclo da Herança #1
Ano: 2003 / Páginas: 466
Idioma: português
Editora: Rocco

Eragon é um jovem de família pobre que usa de suas técnicas de caça para sobreviver quando chega o inverno, sendo o único a se arriscar na Espinha – parte mais densa da floresta -, ele só volta para casa quando tem algo a oferecer para sua família. Infelizmente sua caçada atual não tem rendido frutos e quando ele está perto de conseguir um belo veado, uma explosão se assoma na região onde está abandonando uma pedra diferente de qualquer outra que ele já viu, uma joia perfeita.

Munido da pedra, Eragon volta para casa com a ideia de vender a peça e com o dinheiro comprar mantimentos para sua família, mas os problemas começam a lhe cercar logo que tenta fazer a primeira venda. Sem ideias do que fazer o jovem guarda o artefato com todo cuidado, mas o que era uma pedra se mostra ser algo mais e as lendas em torno do seu mundo se mostram ainda mais reais do que ele poderia imaginar.

“Sei que havia um bom motivo para ele ter feito o que fez. Eu só queria saber qual.”

Com a certeza de que precisa proteger o seu segredo, Eragon vai embarcar em uma aventura repleta de seres mágicos, lutas e alguns monstros impossíveis de lidar sozinho e nessa caçada pela sua real identidade, ele vai aprender o valor de uma verdadeira amizade, além de descobrir que nem sempre o que parece ser bom de fato é.

Christopher Paolini apresenta em sua escrita uma fantasia com dragões, elfos, anões e muitos outros seres mágicos repletos de potencial, uma história cheia de reviravoltas e com diversos momentos de reflexão para os leitores da alta fantasia. Um universo totalmente novo se expande na frente do leitor, deixando aquele gostinho de quero mais ao final.

“Nada é mais perigoso do que um inimigo que não tem nada a perder.”

Devo confessar que não foi uma das leituras mais fáceis que já fiz, muito pelo contrário, teve vários momentos em que pensei “vou largar o livro”, mas conhecer Eragon e Saphira, ver o desenvolvimento do relacionamento deles e a forma como o livro desenrola me deu forças para continuar, no fim, não me arrependo de ter ido adiante.

É uma fantasia incrível e que com certeza ganhou mais uma fã, espero poder ler os outros muito em breve e voltar aqui para contar a minha opinião sobre eles. Mas agora quero saber de você, já leu esse livro ou viu o filme? O que achou?

Vale ressaltar que a Editora Rocco acabou de lançar um box com todos os livros e ele está uma graça, se você ainda não tem, corre adquirir.


Entre Mundos, Rodrigo de Oliveira e Pedro Ivo


E se você pudesse falar com os mortos? Juntando peças de diversos equipamentos, Rubens, um engenheiro eletrônico bastante criativo, criou um protótipo de smartphone. Ao ligar, ele capta vozes estranhas como se fossem ondas de rádio, até notar algumas falas bastante perturbadoras... É quando percebe que seu invento ultrapassou as fronteiras entre vivos e mortos. O aparelho faz uma ponte com o além. Rubens então reúne amigos e decide explorar o invento – afinal, quem não gostaria de contatar com algum ente querido que se foi? Se aperfeiçoado, o aparelho pode torná-los milionários. Mas quem disse que o controle das comunicações estaria nas mãos dos vivos? O grupo se vê encurralado quando as mensagens agradáveis dão lugar a um contato agressivo, perigoso, vindo de seres inconcebíveis para a mente humana. Como se tivesse aberto uma espécie de portal, aquele que seria a invenção do século começa a promover um caos nas vidas do grupo, sinalizando o seu poder destruidor.
Entre Mundos
# 1
Rodrigo de Oliveira e Pedro Ivo
Ano: 2021 
Páginas: 288
Idioma: português
Editora: Faro Editorial

O que você faria se conseguisse falar com os mortos depois de um experimento feito por acidente? O jovem Rubens, craque em resolver problemas técnicos de aparelhos telefônicos, decide criar um protótipo de um smartphone com peças de outros telefones, uma pequena diversão. O que ele não esperava, era que o protótipo acabou captando sinal de um mundo que muitos evitam, o mundo da morte.

Agora, Rubens e seus amigos se juntam para decidir o que fazer com essa invenção, que pode trazer muitos benefícios, como solucionar casos de assassinato sem resposta, trazer conforto para as famílias que sofrem com o luto... Mas, esse protótipo nas mãos erradas pode ser uma arma cruel.

O que promete ser uma revolução tecnológica vai trazer o inferno para a vida de Rubens e seus amigos, questionando os mesmos se é necessário levar esse projeto adiante.

Uma premissa bem envolvente, sangrenta e tenebrosa, Entre Mundos apresenta uma história que questiona as nossas crenças, ações e pensamentos. É difícil imaginar o que poderíamos fazer com algo tão incrível nas mãos, mas também não é difícil imaginar os perigos que isso pode trazer.

Eu gostei de ter feito essa leitura, que é bastante fluida, então não se assuste com o tamanho do livro, só com a história mesmo, que possui cenas bem brutais.

Minha única ressalva é que a história poderia trazer um tom mais intenso, visto que falar sobre a Morte e suas consequências é sempre carregado de drama e mistério. Achei que várias cenas poderiam ser mais dramáticas ou descritivas, mas nada que atrapalhe a experiência da leitura.

Editora Sextante - Lançamentos Agosto/2021



Nem todas as coisas difíceis na vida podem ser facilitadas. Mas é possível tornar mais fácil aquilo que é mais importante.
Em "Sem esforço", Greg McKeown oferece conselhos práticos para você realizar suas atividades essenciais com mais facilidade e, assim, atingir seus objetivos.

Se você trabalha muito mas continua distante de suas metas, quer contribuir mais mas lhe falta energia, vai encontrar neste livro ótimas estratégias para lidar com seus projetos e desafios.

Em 15 lições curtas, você vai aprender a:

• treinar o cérebro para focar no importante e ignorar o irrelevante
• resolver os problemas antes que eles causem danos
• simplificar processos removendo etapas desnecessárias
• entender as pausas como propulsoras da produtividade
• definir um ritmo sustentável em vez de avançar a todo custo
• transformar tarefas chatas em rituais divertidos.



A expedição de Ernest Shackleton à Antártida a bordo do Endurance tinha tudo para se transformar em tragédia.
No entanto, ao conduzir todos os seus tripulantes em segurança para casa, ele se tornou um exemplo de liderança.

Seus preceitos seguem atuais como nunca, sendo tema de um aclamado curso da Harvard Business School.

Descobrimos como ele construiu um time irretocável, administrou crises com recursos mínimos, organizou o caos e liderou pelo exemplo.

Ilustrado com lindas fotos de Frank Hurley, este livro mostra que as características de liderança de Shackleton podem ser aprendidas e aplicadas ao mundo de hoje para merecermos a lealdade e a dedicação de nossas equipes.



Em 2011, aos 28 anos, ela foi diagnosticada com um câncer de mama. Aos 32, a doença voltou e atingiu outros órgãos, sem possibilidade de cura. Agora, entre tratamentos e remissões, ela busca o que realmente importa: o sentido de estar aqui.À procura de respostas, AnaMi volta no tempo para resgatar histórias que forjaram seu caráter e fortaleceram sua coragem. Desdobra as etapas da descoberta e do tratamento do câncer com a combinação de humor ácido e olhar compassivo que é sua marca. Narra experiências com médicos e charlatões; místicos e picaretas. Aos poucos as respostas vão se revelando. Basta ter olhos para vê-las.

Nesta obra AnaMi se rende à liberdade de descobrir que um diagnóstico não se resume ao que dita a biologia. Com mais paixão do que nunca, ela fala apenas de vida. A melhor vida possível, ao alcance de todos nós.



O tema do racismo é reconstruído desde o início da civilização ocidental até nossos dias, de modo a permitir uma compreensão fundamental: a de que todo processo de desumanização e animalização do outro assume as formas intercambiáveis de racismo cultural, de gênero, de classe e de raça.
Perceber as diferentes facetas do racismo possibilita não se deixar fazer de tolo, por exemplo, quando o racismo racial assume outras máscaras para fingir que se tornou guerra contra o crime, como se a vítima não fosse sempre negra, ou luta contra a corrupção, usada contra qualquer governo popular no Brasil que lute pela inclusão de negros e pobres.

Apenas uma abordagem multidimensional permite efetivamente perceber como o racismo racial sempre esteve no comando da iniquidade da sociedade brasileira, da escravidão até hoje. Ao desvendar todas as máscaras de que o afeto racista se recobre para continuar vivo fingindo que morreu, podemos enfim perceber o racismo racial como a verdadeira causa de todo o atraso social, econômico e político do Brasil.

Este livro veio para levar a outro patamar de sofisticação teórica a discussão sobre o racismo no Brasil e para jogar luz sobre todo o ódio e todo o ressentimento social com que nos deparamos hoje em dia. O debate está posto!