Featured Slider

Um novo jeito de trabalhar

“Você passa mais tempo trabalhando do que fazendo qualquer outra coisa na vida. Não é justo que a experiência no trabalho seja tão desmotivadora e desumana quanto se vê por aí”, é o que diz Laszlo Bock, vice-presidente de Operações de Equipes do Google, a empresa que transformou a forma como o mundo interage com o conhecimento.
O líder visionário realizou uma grande investigação sobre como a filosofia certa de trabalho é capaz de atrair os maiores talentos para o seu negócio e garantir que eles se desenvolvam, sejam felizes e tenham sucesso.
Um novo jeito de trabalhar apresenta os bastidores da gigante do Vale do Silício, compartilhando detalhes sobre os processos de recrutamento e seleção, a importância da cultura e as ferramentas de gestão e avaliação de pessoas. Também revela por que o Google é eleito ano após ano um dos melhores lugares para se trabalhar.
Repleto de exemplos de ações que melhoraram o desempenho e a satisfação dos funcionários, o livro apresenta princípios claros que podem ser colocados em prática, não importa se sua equipe tem uma ou milhares de pessoas.

COMPRE AGORA

Do Barro ao Santo Antônio, Hélio Bacelar

Apesar de ficção, do Barro ao Santo faz entrelace com fatos reais. Apropria-se da linguagem popular, buscando focar o viver dos personagens ambientados no pós-guerra da Independência da Bahia, focando a vida de um ex-combatente com toda o traumático existir quando no seu retorno à normalidade da sua vida: vaqueiro, membro da Irmandade do Rosário dos Pretos e Pardos de Inhambupe (Bahia) que engajado no agrupamento de Encourados de Pedrão, no período dos combates, volta para sua terra vitimado por estresse pós-traumático e luta para adaptar-se às suas normalidades de vida.
No materializar do intertextual, o intento do autor, é estilizar a linguagem popular, tal como se valem os cordelistas na literatura nordestina, buscando ritmo e celeridade na escrita – um escrever mais dinâmico –, ao tempo que leveza e identidade, aproximando-se das falas dessa região baiana.
Inspira-se em Glauber Rocha, Deus e o Diabo na Terra do Sol, e Dias Gomes, nas obras O Pagador de Promessas e Saramandaia, atentando a esses autores e obras, quanto à rítmica, o fantástico, o místico e o mítico.



José Antônio Quinto, ou Zezão, é o nosso herói vestido em couros. Lutou com sangue nos olhos para sobreviver na guerra da Independência da Bahia, pois se você não matar, acaba morrendo. Sua bravura foi reconhecida por todos que o circulam, e a volta para Inhambupe, sua terra natal, prometeria uma vida que ele não imaginaria.

Após salvar Esmeraldina das mãos de um coronel odiado por todos, Zezão construirá sua vida ao lado de uma linda mulher que é corajosa como ele. O coronel, prometendo vingança, precisará ter muita coragem para enfrentar Zezão, que tem o apoio da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário, liderada pelo seu irmão Anacleto.

Porém, a sombra do seu passado cruel da guerra ainda lhe persegue, confundindo seu juízo. Será que é difícil viver em paz? A vida nos anos 1800 não é fácil, principalmente para aqueles corajosos a viver no semiárido nordestino, e construir uma família requer força de vontade e o apoio dos mais próximos, mas, quem é humilde, Deus sempre há de ajudar.

13 autores brasileiros em uma edição assombrosa 💀

Medo Imortal chega na Coleção Medo Clássico reunindo 13 renomados autores da ABL em uma edição que vai causar arrepios 💀
Na loja da Caveira, os cobiçados e exclusivos cards imortais acompanham o livro com FRETE GRÁTIS na pré-venda ❤
SAIBA MAIS

Dica do Dan


Porque catiorros tem medo de fogos?

Os cães possuem audição muito sensível, podendo escutar a origem do som em até 6 centésimos de segundo e chegando a escutar até 45 mil hertz. Então, o som dos fogos (também alarmes e trovões) é bem incômodo. 

Veja algumas dicas para ajudar seu cachorro nesta hora.

  • Fazer carinho nem sempre ajuda, e sim, pode estar incentivando o medo que ele está sentindo. Depende de cada um.
  • Se o seu cachorro precisa estar em seu lugarzinho seguro durante o tempo em que os fogos de artifício estão sendo soltos, deixe que ele se esconda à vontade.
  • As vezes o som da televisão ou do ventilador ajuda a abafar o barulho dos fogos lá fora.
  • Mantenha a calma e mostre essa confiança para o seu cachorro. Lembre-se que somos especialistas em linguagem corporal e vamos saber se você estiver só fingindo estar calma. E se você não estiver calmo, o seu animalzinho também não vai estar. 
  • Colocar um algodãozinho no ouvido do cachorro para que ele não escute o barulho tão bem.
  • Colocar o cão em uma guia, sem estar apertada, para que ele não fuja. E manter a coleira no seu cão, com identificação, para ajudar caso ele se perca.
  • Conferir o portão da sua casa. Essa atitude é importante pois muitos cães, quando estão com medo no momento dos fogos, fogem.
  • Sempre converse com o tio veterinário sobre o problema. Em casos extremos, ele pode indicar um remedinho para que o cachorro mantenha a calma.
  • Se possível, evite deixar seu cãozinho sozinho em dias como hoje, que provavelmente soltarão fogos de artifício.

Pôr do sol no Central Park, Sarah Morgan

Após o grande sucesso do livro Amor em Manhattan, Sarah Morgan retorna às livrarias brasileiras com este novo romance da série “Para Nova York, Com Amor”, que vai aquecer seu coração.
Frankie Cole e suas duas melhores amigas inauguraram um novo negócio em Manhattan que está sendo um sucesso. Frankie é designer e ama trabalhar com paisagismo de jardins suspensos nos telhados dos arranha-céus da cidade. Entre amizades verdadeiras e um trabalho gratificante, ela tem tudo para ser feliz. Frankie nunca deu muita atenção às relações românticas, sempre preferindo focar em si e no trabalho. Ela e Matt, irmão de sua melhor amiga, se conhecem há anos, mas nunca tiveram nada além de amizade. Até que ele descobre novas coisas sobre a mulher que pensou conhecer tão bem, e decide que não quer passar mais nenhum dia longe dela. Matt sabe que Frankie se mantém segura por trás de sua barreira emocional, mas fará de tudo para superar os bloqueios e conquistá-la.
Pôr do Sol No Central Park
Para Nova York, Com Amor #2
Ano: 2018 
Páginas: 368
Idioma: português 
Editora: Harlequin Brasil


Gostaria de começar dizendo que eu simplesmente me apaixonei pelos livros da Sarah Morgan!!!

Ela escreve de um jeito muito simples e fácil de ler e seus personagens são incríveis, você acaba se apaixonando por cada um deles durante o livro. Eu comecei a minha leitura pelo segundo livro, e acho que todo mundo deveria fazer o mesmo, até porque eu me animei ainda mais para ler os outros. Para quem é muito rígido em seguir a sequência, vou contar o porquê da minha preferência (até rimou rs): no primeiro livro você tem que ser um pouco de paciente pois o romance demora para cacontecer mas, se você tiver paciência para chegar na parte boa, não irá se arrepender, porque é incrível. Mas como essa não é a resenha sobre o primeiro (confere a resenha do livro 1 aqui), não posso me prolongar muito, é apenas uma opinião. 

Frankie é uma garota que, como muitas, passou por uma experiência ruim na adolescência ao ver os pais se separando por causa de outra mulher, e isso faz com que ela passe a não acreditar no amor e nem no 'felizes para sempre', ainda mais depois de, após superar a separação, a mãe começar a namorar todos os homens que via pela frente, casados ou não. Após esse trauma inicial, ela ainda passa por umas poucas e boas no colégio, e isso a torna uma personagem muito forte. Eu gostaria de ser a Frankie em alguns aspectos e acho que muitas meninas se identificarão também, pois ela é o símbolo de alguém que sabe lutar por si mesma e se defender. Mesmo tendo uma personalidade meio fechada, quem a conhece de verdade sabe que ela é uma pessoa incrível e que faz tudo pelas pessoas por quem se importa, como as amigas Eva e Paige. 


Já Matt é um rapaz que sempre acreditou no amor devido à relação amorosa e duradoura de seus pais, e acredita que confiança é necessária para construir qualquer relação, seja de amizade ou amorosa. Acho que ele é o único personagem no livro que não sofreu nenhum trauma muito grande na infância, quer dizer, relativamente, já que sua irmã, Paige, possuía um problema muito sério no coração que fazia os dois viverem em hospitais devido à sua doença. Fora isso, nenhum trauma que envolvesse relações amorosas, mas acho que a intenção da autora é mais ou menos essa, para causar o conflito do livro entre o casal.