Featured Slider

Baixe as primeiras páginas de Pequenas Realidades 💀

A rainha Tabitha King chegou na DarkSide com uma história carregada de sutilezas, bizarrices e ferocidade 💀 E pra você começar a entrar no mundo em miniatura - e perturbador - de Pequenas Realidades, a Caveira preparou um Book Preview especial. Boa leitura ❤
QUERO O MEU, CAVEIRA!

Cinzas na neve, Ruta Sepetys

PUBLICADO ORIGINALMENTE COMO A VIDA EM TONS DE CINZA.
Lina Vilkas é uma lituana de 15 anos cheia de sonhos. Dotada de um incrível talento artístico, ela se prepara para estudar artes na capital. No entanto, a noite de 14 de junho de 1941 muda para sempre seus planos.
Por toda a região do Báltico, a polícia secreta soviética está invadindo casas e deportando pessoas. Junto com a mãe e o irmão de 10 anos, Lina é jogada num trem, em condições desumanas, e levada para um gulag, na Sibéria.
Lá, os deportados sofrem maus-tratos e trabalham arduamente para garantir uma ração ínfima de pão. Nada mais lhes resta, exceto o apoio mútuo e a esperança. E é isso que faz com que Lina insista em sua arte, usando seus desenhos para enviar mensagens codificadas ao pai, preso pelos soviéticos.
Cinzas na neve conta a história de um povo que perdeu tudo, menos a dignidade, a esperança e o amor. Para construir os personagens de seu romance, Ruta Sepetys foi à Lituânia a fim de ouvir o relato de sobreviventes dos gulags durante o reinado de horror de Stalin.
Cinzas Na Neve
Quando a voz de uma garota quebra o silêncio da história
Ano: 2019 
Páginas: 240
Idioma: português 
Editora: Arqueiro

“Nós estávamos no fundo do oceano, mas ainda assim tentávamos alcançar o céu.”

Cinzas na neve conta a história de Lina, uma garota sonhadora e doce que viu seu mundo ruir sem a menor explicação e que precisou encontrar forças junto com a mãe e o irmão mais novo para enfrentar o desconhecido. Um desconhecido que se descortina para ela na forma de um vagão imundo de um trem lotado de pessoas que, assim como ela, não sabiam porquê estavam ali e para onde iam.

No trajeto até seu destino, ela começa a conhecer os horrores a que várias  pessoas estavam sendo submetidas enquanto tenta descobrir para onde seu pai foi levado. Entre amizades e maus tratos, Lina enfrenta corajosamente a fome, a desesperança, as doenças  e os trabalhos forçados.

Como forma de alertar outras pessoas sobre o que estava acontecendo e dar sinais para o pai de onde estavam, ela desenha  pequenos detalhes sutis sobre seu paradeiro e das pessoas a sua volta.

“ Segundo papai, os cientistas achavam que, vista da Lua, a Terra era azul. Naquela noite acreditei nisso. Iria desenhar a Terra toda azul, pesada de lágrimas. Onde estaria papai? Fechei os olhos.”

Dica do Dan


Entre quatro paredes, B.A. Paris

Grace é a esposa perfeita.
Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa. Agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. Grace mal tem tempo de sentir falta de sua antiga vida.
Ela é casada com Jack, o marido perfeito.
Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Rico, charmoso e bonito, todos se perguntavam por que havia demorado tanto a se casar.
Os dois formam um casal perfeito.
Eles estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com Jack, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento perfeito. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto?
Às vezes o casamento perfeito é a mentira perfeita.
Entre Quatro Paredes
O casamento perfeito ou a mentira perfeita?
Ano: 2017 
Páginas: 266
Idioma: português 
Editora: Record

Entre Quatro Paredes é o primeiro romance da autora B.A. Paris e digo com segurança que ela já chegou arrasando!!!

Um livro curto, com pouco mais de 200 páginas que faz com que você perca o fôlego ou acelere o coração a cada novo capítulo no thriller psicológico alucinante que, em muitos momentos, faz você se sentir dentro da própria história vivendo as angústias dos personagens.

Grace e Jack Angel são o casal perfeito, aquele típico de propaganda de margarina que acorda sempre sorrindo. Perfeitos a ponto de fazer você duvidar de que isso é real. Grace abriu mão de uma carreira promissora para cuidar da casa e, logo em breve, da irmã que tem Síndrome de Down. Ela e Jack se tornaram tutores legais de Millie e só aguardam a sua saída de um internato ao completar 18 anos para a família ficar completa. Jack é lindo, charmoso, rico e bem sucedido, o homem que toda mulher queria ter... Mas tudo isso é verdade?

Imperfeitos, Lauren Layne


Será que Michael conseguirá encontrar um final feliz depois de ser rejeitado por Olivia? Uma comédia romântica surpreendente sobre como recomeços podem ser a cura para um coração partido.
Quantas vezes um mesmo coração aguenta ser despedaçado? Essa é a pergunta que atormenta Michael St. Claire, o ex-bon vivant que, após ser rejeitado por Olivia e abandonado pelo melhor amigo, deixa o glamour nova-iorquino para trás e vai trabalhar num clube de tênis numa cidadezinha no Texas. Há um motivo secreto por trás dessa escolha geográfica: é lá que se encontram seu pai biológico e seu meio-irmão, Devon, que não fazem ideia de sua existência.
O que o plano de Michael não previa era conhecer Chloe, a garota mais inteligente, sarcástica e original que ele já vira. Em pouco tempo, eles se tornam grandes amigos, e quando Michael descobre que Chloe é apaixonada por Devon ele resolve que irá ajudá-la. Mas será que dois corações rejeitados conseguem, juntos, construir um recomeço? Ou irão apenas se machucar, perdidos na eterna busca por aceitação e pertencimento?
Imperfeitos
Recomeços #2
Lauren Layne
Ano: 2019 
Páginas: 256
Idioma: português
Editora: Paralela
CONTEÚDO ADULTO

“ Vou esquecer você, seu imbecil atormentado.”

Não existem palavras melhores para definir Michael. Tive um pequeno vislumbre do “mauricinho” em Em Pedaços (resenha aqui) e posso dizer com propriedade que já o achava um imbecil atormentado mas, ao conhecê-lo melhor nesse último livro da série, meio que entre tapas e beijos, eu até comecei a simpatizar com o cara e vou explicar o porquê.

Michael, Ethan e Olívia eram amigos desde sempre porém, agora, os três estavam seguindo rumo separados. Michael perdeu tudo que tinha como certo: seus amigos, sua família, seus sonhos, sua profissão e agora estava num pequena cidade do interior do Texas tomando coragem para conhecer seu pai biológico. O cara está totalmente na escuridão levando uma vida dentro de uma caverna e sem querer se aproximar verdadeiramente de ninguém. Um cara atormentado pelos erros do passado tentando descobrir como seguir em frente.


Ao conhecer a desbocada Chloe, uma jovem que sofre com um amor não correspondido e que se acha sem atrativos por ser gordinha, Michael acaba se afeiçoando mais do que devia a ela e teme dragar e lançar a doce e divertida garota em seu abismo particular. O que faz com que ele sempre a mantenha a um palmo seguro de distância mesmo que isso o magoe. Um cara imbecil que comete um erro atrás do outro.

Michael está perdido e angustiado depois de tudo o que fez e pelo que passou ao descobrir que seu pai não era realmente seu pai e, à medida que fui lendo, fui entendendo o que o levou a criar em volta de si toda esse aura de badboy taciturno e fechado. Ele teve o coração mais que partido e ainda não se recuperou. A ao conhecer Chloe, ela aparece como um ponto de luz em sua escuridão e isso o deixa em conflito. 

Só que Chloe acaba se sentindo diferente perto de Michael mesmo com toda a sua obsessão por Devon, ela fica bastante dividida entre o cara que sempre pensou amar e o cara que fazia ela sentir coisas que nunca sentiu porém ela sabe que não tem a menor chance de nenhum dos dois querer algo com ela. Michael vê além da fachada de mulher durona e propõe ajudá-la na conquista a Devon mas acaba percebendo que a quer para si.