Featured Slider

Uma mulher na escuridão, Charlie Donlea

Ao limpar o escritório de seu pai, falecido há uma semana, a investigadora forense Rory encontra pistas e documentos ocultados da justiça que a fazem mergulhar num caso sem solução ocorrido 40 anos atrás.
No verão de 1979, cinco mulheres de Chicago desapareceram. O predador, apelidado de Ladrão, não deixou nenhum corpo ou pista — até que a polícia recebeu um pacote enviado por uma mulher misteriosa chamada Angela Mitchell, cujas habilidades não-ortodoxas de investigação levaram à sua identidade. Mas antes que a polícia pudesse interrogá-la, Angela desapareceu.
Agora, Rory descobre que o Ladrão está prestes a ser posto em liberdade condicional pelo assassinato de Angela: o único crime pelo qual foi possível prendê-lo. Sendo um ex-cliente de seu pai, Rory reluta em representar o assassino, que continua afirmando não ser o assassino de Angela. Agora o acusado deseja que Rory faça o que seu pai prometeu: provar que Angela ainda está viva. Enquanto Rory começa a reconstruir os últimos dias de Angela, outro assassino emerge das sombras, replicando o mesmo modus operandi daqueles assassinatos. A cada descoberta, Rory se enreda mais no enigma de Angela Mitchell, e na mente atormentada do Ladrão. Traçar conexões entre passado e presente é a única maneira de colocar um ponto final naquele pesadelo, mas até Rory pode não estar preparada para a verdade...
Uma Mulher Na Escuridão
Charlie Donlea
Ano: 2019 
Páginas: 304
Idioma: português 
Editora: Faro Editorial

"- É fácil deixar a verdade escapar, mesmo quando está debaixo do nosso nariz."

Preparados para, mais uma vez, serem enganados pelo Charlie Donlea? Com certeza! Afinal, se você já leu algum dos livros dele já experimentou essa sensação de ter o chão retirado dos seus pés bem naquela hora em que você achava que tinha todo o mistério solucionado.

Nossa protagonista é Rory, uma investigadora especializada em reconstituição de crimes. Logo de cara a gente percebe que Rory é uma mulher especial, além de ter uma memória fantástica tem algumas características que sugerem algum espectro de autismo e transtorno obsessivo compulsivo (TOC). Ela tem dificuldade de se socializar, é avessa ao toque e precisa manter certos rituais para se sentir confortável. 


Rory perde o pai em função de um ataque do coração e se vê obrigada a cuidar do seu escritório de advocacia. Advogada de formação, ela terá que lidar com o mais importante caso do pai: os últimos acertos com a justiça  para a soltura do Ladrão, suposto serial killer que em 1979 foi preso pela morte de sua esposa, apesar de ser suspeito de mais outras 5 mortes. 

Enquanto isso o livro nos leva ao passado, contando a história de Angela Mitchell, mulher extremamente inteligente que, sozinha, consegue reunir provas, que nem mesmo a polícia conseguiu, para a condenação do Ladrão. Mas Angela também tem TOC e, por preconceito, ela não é levada a sério nem por sua melhor amiga. 

Dica do Dan



Ponti, Sharlene Teo

Na Cingapura da década de 1970, a estonteante Amisa é a estrela de um filme B que jamais estourou, mas acabou se tornando um ícone cult do cinema de terror. Descoberta por um tradutor e escalada para interpretar a "pontianak" - uma criatura canibal da mitologia malaia, uma jovem com deformidades que vende sua alma em troca de ser novamente bela -, esse foi seu grande e único papel.
Amisa é, de fato, linda. Décadas se passaram e ela ainda recebe cartas e presentes de fãs. Isso é um fardo que pesa nas costas de Szu, a filha adolescente, eternamente inadequada à sombra da figura mítica e controladora da ex-atriz. Szu vive uma vida sufocada não só pela umidade quente da cidade, mas também pela mãe, pela casa despedaçada onde moram com a tia, pela falta de perspectivas, pela ansiedade e pelo tédio da escola. Uma existência tóxica e desoladora que ganha fôlego na improvável amizade que surge entre ela e Circe - a garota privilegiada e sarcástica que invade o universo claustrofóbico de Szu e muda tudo.
Longe de replicar o esteriótipo da típica dupla de amigas do high-school que tanto estamos acostumados a consumir - a tímida e descolada que vira par da livre e desinibida e toma um porre da sangria na festa da turma -, Szu e Circe se complementam e se repelem, ao mesmo tempo fortes e vulneráveis.
Como a maioria da parcerias de juventude na vida real, a delas também se desfaz. No futuro, sem nunca mais terem tido contato, Circe voltará às lembranças daquela amizade e à culpa que pesa em sua consciência.
Contado da perspectiva das três mulheres em momentos distintos de suas vidas, Ponti é um romance que nos prende imediatamente com sua estranheza familiar - a cidade de Cingapura, impregnada de um calor úmido e cuja mitologia em muitos pontos se toca com a nossa, no Brasil, atrai nosso olhar como aquela pessoa a quem acabamos de ser representados, mas parece que já conhecemos há séculos. É a estreia primorosa de uma nova escritora que vai surpreender você.
Ponti
Intrínsecos #7
Ano: 2019 
Páginas: 274
Idioma: português 
Editora: Intrínseca


Szu, Amisa e Circe. Uma união marcada pelas emoções não libertadas, estampadas apenas no semblante escuro e misterioso, escondido facilmente pelas circunstâncias da rotina diária. Admiração, raiva e desistência, sentimentos muito fortes para essas mulheres aguentarem caladas.⁣⁣

Amisa foi uma atriz de cinema sem sucesso. Estreou na trilogia Ponti, filmes de terror que prometiam ser um sucesso, mas que foram apenas um orçamento furado e sem futuro. Szu, filha de Amisa, vive à sombra da mãe, que é linda e atraente, enquanto ela não consegue se encaixar em nenhuma “naturalidade feminina”. ⁣⁣

Mas nem a sua antipatia com a sociedade será capaz de impedir o nascimento da sua amizade com Circe, uma garota privilegiada e divertida do seu colégio. ⁣⁣

Artemis, Andy Weir


Jazz Bashara nunca desejou ser uma heroína. na verdade, ela é uma criminosa, uma pequena contrabandista.
A vida em Artemis, a primeira e única cidade na lua, é difícil se você não for um turista ou um empresário rico, ainda mais se está com dívidas e seu trabalho mal cobre o aluguel.
Por isso, quando surge a oportunidade de ganhar uma enorme quantia cometendo o crime perfeito, Jazz não consegue recusar. A questão é que esse delito é apenas o começo de seus problemas, pois a fará cair no meio de uma conspiração pelo controle de artemis.
Impulsionada pela narrativa sarcástica da protagonista, ambientada em uma cidade imaginária, mas extremamente familiar, Artemis é outra mistura irresistível de ciência, suspense e humor de Andy Weir, o autor de Perdido em Marte.
Artemis
Ano: 2019 
Páginas: 304
Idioma: português 
Editora: Arqueiro


Artemis é a primeira e única cidade na Lua. Quem decide morar lá, tem que enfrentar uma série de peculiaridades, como a moeda local, a gravidade e viver dentro de uma bolha de alumínio. Jazz Bashara vive em Artemis desde os seis anos de idade e está acostumada com a cidade, embora esteja falida.

Jazz é uma contrabandista. Sua renda vem de encomendas vindas ilegalmente da Terra, onde ela repassa para seus clientes. Ser Entregadora tem seus benefícios, porém, todo esse trabalho mal dá para pagar um aluguel decente.

Eis que Trond Landvik, seu cliente mais fiel, lhe propõe uma oferta irrecusável: sabotar o esquema de oxigênio de uma empresa rival para ele assumir o império do ar. Um trabalho arriscado que lhe rendará uma fortuna cobiçada por qualquer morador de Artemis.

Conheça Aurora, uma quase Alice perdida numa floresta faminta 💀

Aurora nas Sombras, criada por Fabien Vehlmann & Kerascoët, mistura o lado mais belo e feroz do ser humano 💀
Viva a Experiência Dark e receba o caderninho BlueNote para criar um mundo só seu. Frete grátis na pré-venda para quem aposta no escuro ❤
SAIBA MAIS