• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leituras da Drica: A Perfeita Ordem das Coisas, David Gilmour - Jardim dos Livros/Geração

    Título original: The perfect order of things

    Autor: David Gilmour

    Tradução: Cecília Prada

    Páginas: 168

    Selo: Jardim dos livros

    Sinopse:
    Há coisas que só podem ser compreendidas quando vividas uma segunda vez…

    Um escritor parte numa viagem rumo ao próprio passado. Ele vagueia pelas ruas de Paris, de Toronto, de uma cidadezinha praiana da Jamaica. Lá, estão o internato, uma roda-gigante girando na noite; uma casinha de campo caindo aos pedaços, lugares onde foi feliz e triste, na maioria das vezes desesperado, buscando um sentido para sua vida. Ele reencontra as pessoas, as conversas, os sonhos e as paixões, memórias que tinham se perdido no tempo e agora voltavam para que ele as visse com novos olhos, estes bem abertos para o que não conseguiu enxergar quando as viveu pela primeira vez.


    Olá, queridos,

    A Perfeita Ordem das Coisas é praticamente uma biografia do narrador, que é um escritor que resolve revisar o seu passado e nos conta momentos como o seu primeiro fora, a sua primeira paixão, a morte da mãe, crises de identidade, divórcio e muitos outros.

    O livro é dividido em 10 capítulos onde cada um conta um fato marcante na sua história. A partir do título do primeiro capítulo, "O que mais eu não notei?", você já pode deduzir que o narrador vai revisar fatos e lugares marcantes da sua vida na tentativa de encontrar ou perceber coisas que não foram notadas ou detalhes importantes que possam ter passados despercebidos na época em que aconteceram. Então, 40 anos após o acontecimento dos fatos narrados ele retorna ao mesmo café francês para repensar o seu passado.

    A Perfeita Ordem das Coisas não está entre os meus gêneros favoritos de leitura, mas posso dizer que é um livro bem interessante, apesar de empreender um ritmo bem lento em algumas partes, chegando a ser maçante em outras. Tudo bem que a vida do nosso narrador não nos desperte grandes emoções ,mas ele nos leva a uma profunda reflexão sobre o que fazemos com o que vivemos, com as nossas memórias, o que aprendemos com as nossas experiências de vida.

    Capa muito bonita, ótima diagramação, revisão e tradução, mais um bom livro lançado pela Geração Editorial através do seu novo selo Jardim dos Livros.


    .


    1 comentários :

    1. A história me pareceu ser um pouco maçante. Não sei se é realmente. Mais to com vontade de dar uma chance pra ele. Vou ver se leio. Não prometo quando.
      Beijos.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!