• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: A transformação de Raven - Arqueiro

    Título: A Transformação de Raven

    Série: Noites em Florença - Livro 1

    Autor: Sylvain Reynard

    Edição: 1

    Editora: Arqueiro

    Ano: 2015

    Páginas: 448




    Sinopse:
    Florença, o berço do Renascimento. Um lugar culturalmente fervilhante, perfeito para quem quer esconder segredos ou está em busca de uma segunda chance. Como a doce Raven, que se muda para a cidade na tentativa de esquecer os traumas do passado e se dedicar à sua maior paixão: a restauração de pinturas renascentistas.

    Um dia, voltando para casa do trabalho na Galleria degli Uffizi, sua vida muda para sempre. Ao tentar evitar o espancamento de um sem-teto, Raven é atacada. Sua morte parece iminente, mas seus agressores são impedidos e brutalmente assassinados. Assustada e prestes a perder os sentidos, ela só consegue vislumbrar uma figura sombria que sussurra: Cassita vulneratus.

    Ao despertar, Raven faz duas descobertas perturbadoras: uma semana se passou desde o ocorrido e ela se transformou por completo. Quando volta ao trabalho, mais uma surpresa: alguém conseguiu burlar o sofisticado sistema de segurança da galeria e roubar a inestimável coleção de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia.

    Em busca da verdade, Raven cairá diretamente nos braços do Príncipe de Florença – tão belo quanto poderoso, tão sedutor quanto maligno –, que lhe apresentará um submundo de seres perigosos e vingativos, cujas leis ela precisa aprender depressa se quiser se manter viva e salvar os que a cercam.

    Leia aqui um trecho.

    Galleria degli Ufizzi

    A Transformação de Raven marca o início da série Noites em Florença, cujos personagens foram apresentados em O príncipe das sombras, considerado o livro 0.5 da série.

    Raven Wood, nossa protagonista, é uma mulher cheia de mistérios, restauradora de obras de arte da Galleria degli Ufizzi, esconde muito bem o seu passado e quem foi um dia. Raven usa muletas devido a um problema no pé que dificulta a sua mobilidade para andar e está acima do peso, por isso não se considera uma mulher que chamaria a atenção de nenhum homem. Mora sozinha em Florença desde que aí chegou para recomeçar a sua vida.


    Primavera, de Botticelli

    “Em outras palavras, as mulheres ideais de Botticelli se parecem com mulheres, não com meninos. São macias e curvilíneas. Saudáveis, arredondadas. Mulheres com o corpo das retratadas nesse quadro foram consideradas lindas por muitos séculos, senão por milênios. Elas eram o ideal estético durante o meu tempo de vida e assim permaneceram por um longo período depois. ... O meu ideal não mudou.”


    Nossa história começa quando Raven, voltando para casa, ao tentar impedir que um amigo sem teto seja morto por vândalos, acaba sendo vítima de uma tentativa de estrupo. Mas ela é salva pelo Príncipe.  

    “Eu me canso do mal sempre vencer o bem. Da injustiça inerente ao Universo e dos seres, humanos e não humanos, que ficam parados sem fazer nada.”

    Cerca de uma semana após o ocorrido, Raven acorda em casa sem se recordar de muitos detalhes do que aconteceu, com sua perna e pé estão curados e muitos quilos a menos. Logo descobre que as ilustrações de Dante, nas quais estava trabalhando, foram roubadas na noite em que foi atacada. Como não se lembra do que aconteceu, ela passa a ser uma suspeita para a polícia. E por ter sido salva pelo Príncipe, passa a correr sérios perigos.

    "-Você vive em um mundo estranho.
    -Não mais que o seu. Só que no meu, todos são vilões."

    Nunca tinha lido nada do Sylvain Reynard e hoje me pergunto: pq????? Adorei a escrita dessa criatura misteriosa!!! Ele foi fantástico ao mesclar uma história de vampiros sensuais, fatos históricos, romance policial, conspirações, toques de mitologia, muita ação com uma farta dose de erotismo protagonizadas por um dos vampiros mais sedutores da literatura.

    “Se ele é tolo o bastante para pensar que a beleza está na pele, e não no coração, espero que morra logo e livre o mundo de sua estupidez.”

    A história se passa em Florença e Reynard deixa o leitor se deliciar nas ricas descrições sobre a cidade, suas ruas que destilam cultura, seus monumentos e suas obras de arte. Me lembrou muito Dan Brown, em Inferno.  

    Raven é uma mulher forte, decidida, que já sofreu muito e aprendeu a ser assim. Teimosa, não vai aceitar facilmente a proteção de William York, o Príncipe, pois nunca teve alguém que se preocupasse com ela.

    William York é um dos vampiros mais fantásticos que já conheci! Lindo, como todo bom vampiro, sedutor, atormentado por uma culpa do passado que Raven pode ajudar a curar. Ex-noviço, quando humano, hoje líder justo e invejado, será alvo de traições pelos seus.

    “... Nos primeiros tempos depois de ser transformado, havia se esbaldado com os prazeres do corpo. Mas as correntes que havia usado em vida eram difíceis de romper. Ele ainda as usava, mesmo agora. Talvez fosse o único da sua espécie que ainda tinha escrúpulos sexuais.”

    Uma história protagonizada por vampiros extremamente original. Recomendado para os que amam esses seres, mas também para os que amam as artes e a cultura de um modo geral.


    Vale muito à pena!!!




    0 comentários :

    Postar um comentário

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!