• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Resenha da Vic: Uma Curva no Tempo, Dani Atkins - Editora Arqueiro

    Título: Uma Curva no Tempo

    Autor (a): Dani Atkins

    Editora: Arqueiro

    Ano: 2015

    Páginas: 256

    Sinopse: 

    A noite do acidente mudou tudo.... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel está desmoronando. Ela mora sozinha em Londres, num apartamento minúsculo, tem um emprego sem nenhuma perspectiva e vive culpada pela morte de seu melhor amigo. Ela daria tudo para voltar no tempo. Mas a vida não funciona assim... Ou funciona?



    A história se inicia em 2008, com Rachel comemorando com os amigos em um restaurante. Todos com dezoito anos, compartilhando os sonhos e incertezas, tudo muda drasticamente quando um carro atinge o restaurante onde eles estão. Para ser mais precisa, a mesa onde Rachel está. Tudo é contado em câmera lenta por ela e quase podemos ver o que está acontecendo. O carro está vindo na direção de Rachel. Ela está presa e seu namorado não tenta lhe salvar. Rachel é salva e seu melhor amigo está no chão. Ela tenta acordá-lo e percebe que, tão cedo, isso não iria acontecer.

    Cinco anos depois, Rachel está devastada. Ou, como o título original sugere, Fragmentada. Sim, vivendo um dia após o outro e tentando esquecer aquele dia fatídico. Jimmy está morto. Seu melhor amigo morreu tentando salvá-la. Terminou o namoro dos sonhos achando que o amor superava tudo. Não supera. Seu pai está com câncer e seus sonhos de se tornar uma jornalista morreram junto com Jimmy. Tudo está conspirando contra. 

    Com vinte e três anos, Rachel já viveu dores de cem vidas e acha que o peso das suas costas nunca irá cessar. Nesse meio tempo, Sarah – sua amiga do colégio – irá casar, e nada como um jantar com  a velha turma para recordar os bons tempos - ou não. Rachel se depara novamente com todos os fantasmas que, a anos, ela tenta afastar. Ir para a sua cidade natal, rever os amigos e ainda mais: ver que está faltando um lugar à mesa é algo frustrante e extremamente melancólico. Mas Rachel vai e percebe que não está nem um pouco bem. Tanto psicologicamente, quanto fisicamente. Suas enxaquecas só fazem piorar e o que era suportável, acaba se tornando algo preocupante. Uma visita ao cemitério a leva ao hospital. E a partir dai, tudo muda.

    Cinco anos depois de tudo, Rachel está bem. Sim, Dani Atkins apresentou um universo paralelo no qual o acidente do restaurante não foi fatal. Todo mundo está bem, seguindo a sua vida. Rachel continua namorando, ou melhor, está noiva. Math é o homem dos sonhos e tudo aquilo que ela desejou. Sua carreira não poderia estar melhor e, como em um dejavu, Sarah irá casar, e reunir todos do colégio é uma ótima ideia para fortalecer os laços. Porém Rachel não consegue chegar lá a tempo. Cheia de trabalho e deixando tudo para ultima hora, na ida para o restaurante ela encontra um suspeito. Dessa vez, o universo estava conspirando contra. Há alguém seguindo ela, e Rachel não tem muitas opções. Sem conseguir falar com Matt, que já está no restaurante, policia ou qualquer outra opção para sair dessa situação, correr com saltos de grife nas ruas desertas e escuras é a sua melhor alternativa. E novamente Rachel se vê encurralada e sem opção.  

    Uma queda, uma pancada na cabeça e um desmaio, esse é o desfecho do dia. E como eu estou falando de um livro nada previsível e surpreendente, Rachel acorda em um hospital – ok, eu já falei isso – mas a sua realidade é o lado triste do fatídico acidente. Ela acha que Jimmy morreu, que terminou com Matt, que é uma fracassada e que seu pai está com câncer. Como a realidade está totalmente invertida, descobrir se Rachel está certa ou insana é uma divertida e proveitosa aventura, e desvendar esse mistério dos mundos paralelos acaba levando o drama ao cômico.

    E se a vida lhe desse uma segunda chance?

    Dani Atkins apresentou um romance de estreia extremamente divertido e gostoso de ler. Ele tinha tudo para ser um drama pesado, mas teve uma dose muito boa de humor. Tinha horas em que eu me perguntava se eu estava lendo um Chick Lit, que para uns pode ser um problema, mas para mim, foi um fator crucial para a leveza da história.

    A Rachel se sente extremamente confusa, ela quer provar para todos que não está louca e que sua vida foi trocada, ou ela bateu a cabeça e aconteceu algo de muito sobrenatural nunca visto.

    Diagnosticada com a amnêsia, Rachel tenta reunir fatos da sua vida antiga – monótona, pós tragédia e sem futuro, com o que ela está vivendo agora. Ela conta com a ajuda de Jimmy, seu melhor amigo que não está morto e seu pai sem câncer. Nada ajuda quando ela vê que está prestes a se casar com Matt, e sua última recordação é que na sua outra vida, ela terminou com ele.

    Ter descoberto que Jimmy não morreu, reacendeu tudo aquilo que estava adormecido há cinco anos. Conviver com a morte dele fez nascer um sentimento que, só agora que o destino lhe deu uma segunda chance, ela pode entender qual era.

    Lido em poucas horas, Uma Curva no Tempo é uma fantástica história sobre segundas chances, reencontros e amor. Muito amor!

    A capa é delicadeza e fofura no ar, e a Arqueiro está de parabéns pela diagramação.

    Embarque nessa aventura e ajude a Rachel entender o que aconteceu com ela. Com amnésia ou não, louca ou sã, desvendar esse mistério vai ser uma das histórias mais divertidas de se acompanhar. 

    Livro mais que recomendado!!

    Obs: Achei algumas semelhanças com o filme De Repente 30. Não no enredo, mas sim nas situações que as protagonistas se submetem para provar que tudo aquilo não é real. E é claro, toda a fase de aceitação e adaptação, nessa vida que até pouco tempo era desconhecida. E ainda tem o amigo que também está presente no filme. Se você não sabe de qual filme estou falando, assista o trailer e pire comigo.

                                           


    5 comentários :

    1. Oi Vic!
      Eu amei esse livro, também li em poucas horas e fiquei encantada. A mensagem que ficou para mim é que o importante não é ficar remoendo o passado (no caso dela, o passado do qual ela se lembrava e o outro do qual não sabia nada), mas sim viver o momento presente.
      Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

      ResponderExcluir
    2. A capa já tinha me deixado louca de curiosidade, tem uma menina em cima e dois embaixo, já é uma pista para a estória do livro com certeza.
      Ao ler a sinopse gostei da ideia de voltar no tempo e aparentemente ter tudo consertado e tal, afinal quem não gostaria de ter uma segunda chance na vida ne?!
      Eu quero ler muito o livro, pq já tinha me encantando, mas sei que muita gente não amou essa protagonista, a Rachel. Reclama demais ao invés de aproveitar a vida que o amigo deu para salvar a dela... aiai...
      Bom, ainda quero muito ler, melhor eu ter a minha opinião ne?!
      Bjus

      ResponderExcluir
    3. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse e pela belíssima capa, agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história que parece mesmo ser excelente, assisti esse filme De Repente 30 e gostei muito, super divertido.

      ResponderExcluir
    4. Oi Vic, acho a capa deste livro muito bonita, mas não tinha lido nenhuma resenha dele ainda, e esta foi boa para me situar melhor no enredo.Ah, quanto ao filme que você citou eu já vi e gostei muito.
      Bjs, Rose.

      ResponderExcluir
    5. Gente essa capa me lembrou os livros da Becky Bloon (espero não ter errado o nome! Rss)

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!