• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Lendo com a Dani: Peter Pan tem que morrer, John Verdon - @editoraarqueiro

    Peter Pan tem que morrer traz de volta o detetive Dave Gurney, protagonista de Eu sei o que você está pensando, Feche bem os olhos e Não brinque com fogo. “Uma sofisticada trama de suspense que os aficionados por mistério adorarão tentar resolver. Com um enredo tenso, cheio de intrigas inimagináveis, Peter Pan tem que morrer desafia a inteligência do leitor até sua dramática e espantosa conclusão.” – Library Journal No mais tortuoso romance policial escrito por John Verdon, o especialista em mistérios David Gurney dedica sua mente brilhante à análise de um assassinato terrível que não pode ter sido cometido da forma como os investigadores responsáveis pelo caso afirmam que foi. Detetive aposentado do Departamento de Polícia de Nova York, ele precisa cumprir uma espinhosa tarefa: determinar a culpa ou a inocência de uma mulher condenada pela morte do próprio marido. Ao descascar as diversas camadas do caso, Dave logo se vê travando uma perigosa guerra de inteligência contra um investigador corrupto, um cordial e desconcertante chefe da máfia, uma jovem linda e sedutora e um assassino bizarro que tem a altura e os traços de uma criança – aparência que lhe rendeu o apelido de Peter Pan. A uma velocidade assombrosa, reviravoltas assustadoras começam a ocorrer e Dave é sugado com força cada vez maior para dentro de um dos casos mais sombrios de sua carreira.

    Peter Pan tem que morrer (Peter Pan must die: A novel)

    Autor: John Verdon

    Editora Arqueiro (2015)

    400 páginas




    Sempre pensei em ler algo do John Verdon...

    Foi uma escolha perfeita!

    Com uma narrativa rápida com detalhes sendo expostos a cada novo capítulo o autor nos mantém presos à leitura.

    Um assassinato impossível. Como? Qual o motivo?

    E quando pensamos que sabemos o que ocasionou o assassinato... estamos enganados.

    David Gurney é um detetive aposentado da Polícia de Nova York, vive com sua esposa Madeleine num cantinho do paraíso.

    Enquanto Madeleine se arrepia ante a possibilidade de Dave aceitar a proposta do seu amigo Jack Hardwick. Ele fica muito tentado em sair do marasmo.

    Jack quer a ajuda de Dave no caso Spalter, mas enquanto Dave se preocupa em descobrir se Kay Spalter é inocente, Jack quer apenas esfregar na cara dos ex-chefes da Polícia que eles fizeram bobagem, que têm peças faltando para incriminar a esposa.

    David tem uma perspicácia e observação que me levaram a pensar em Monk, mas sem o TOC.

    Refazendo os caminhos que constam no dossiê ele consegue notar as peças faltantes, porém por mais que busque não acha uma boa explicação.

    O certo é que alguns personagens de índole duvidosa serão úteis e ainda assim o assassino é uma incógnita.

    Os momentos finais são eletrizantes e contamos inclusive com a aparição de Kyle, o filho do Dave que ao longo da narrativa percebemos que apareceu em outro livro.

    E essas menções a um caso passado me deixaram louca para ler os livros anteriores.

    No entanto você pode ler este sem conhecimento das obras anteriores, o caso é independente.

    Espero que vocês deem uma chance ao autor e se deliciem com essa caçada inteligente e cheia de ação.

    Afinal o assassino é tão hábil e inteligente quanto o detetive.


    2 comentários :

    1. Oi Dani!!
      Fiquei super curiosa para ler!!! Eu já conhecia o aautor mas nunca li nada dele.
      Eu fico um pouco desanimada porque não tenho interesse em ler os outros da série, mas é como voce disse, pode ser lido de maneira independente.
      Achei a capa mara!!! E caramba, essa sua ultima frase ta foda!!!
      Beijos!!
      Umlugarparaleresonhar.blogspot.com

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Becca, não há necessidade de ler os anteriores, eu li apenas este e não fiquei confusa.
        Esse caso foi muito bom, adoro quando o mocinho tem que lidar com um vilão à altura.

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!