• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • À Convite: Priscila Gonçalves - Jogadas de Abertura, Steven James - @EditoraNacional

    Jogadas de Abertura
    Autor: Steven James
    Ano: 2015
    Páginas: 416
    Editora: Companhia Editora Nacional
    Sinopse:
    Nos livros da série, Patrick Bowers, um agente especial do FBI, impediu a ação dos mais cruéis assassinos seriais já imaginados. Agora Steven James leva o leitor de volta ao passado, para o assustador início da carreira Bowers.
    Milwaukee, 1997. Em uma cidade ainda assombrada pelos crimes de Jeffrey Dahmer, uma série de terríveis sequestros e mutilações leva as autoridades para um caso nunca antes visto. A polícia acredita que um imitador de Dahmer está à solta.
    Mas Patrick Bowers, então um investigador de homicídios da polícia, suspeita de que exista algo além do que apenas uma homenagem ao infame canibal. Quando descobre que os crimes assombrosos fazem referência a alguns dos assassinos mais macabros e notórios dos Estados Unidos, a investigação se desenrola em uma espiral de pesadelos, manipulações, brutalidade e terror.
    Valendo-se de avançadas técnicas de investigação, Bowers precisa desmascarar um assassino que não irá parar até que sua mensagem seja ouvida pelo mundo. Arrepiante, audacioso e cheio de reviravoltas, Jogadas de Abertura é um livro imperdível para os fãs de Steven James e do agente Patrick Bowers.

                
    Recebi este livro da Drica, e não sabia que era uma série com tantos livros, só soube depois de ler a sinopse e de procurar outros livros do autor. A série é baseada no xadrez, sendo as peças do jogo e suas jogadas, num total de 9 livros. Apenas 6 foram publicados no Brasil. É um thriller psicológico, sobre o agente especial do FBI Patrick Bowers (Pat Bowers), que está sempre a caça de Serial Killers e criminosos psicopatas. Acreditei que não fosse conseguir acompanhar a trama, justamente por não ter lido nenhum livro da série antes, mas consegui, bem tranquila, ou não. Este livro mesmo sendo o 6° da série, volta ao começo da vida do Pat como detetive, sendo assim, é o início de tudo.

    Em Jogadas de Abertura, somos apresentados a Patrick Bowers, o policial de Milwuakee, antes de se tornar o agente do FBI. No início de sua carreira, acompanhamos quando ele precisa decifrar uma série de crimes, com a ajuda de um agente do FBI (que por sinal, ele odiava federais). Todos estes crimes eram realizados de formas diferentes, o seu modus operandi não era o mesmo, o que acabou dificultando a vida do Patrick. Uma das curiosidades que me deixou de cabelo em pé é que os crimes foram baseados em assassinatos reais, e claro, isso me chamou atenção e me fez pensar o que leva um ser humano a ser tão cruel.


    Há muitas facetas neste livro, e acredito que não seja diferente nos outros da série, a vida pessoal do Patrick não é muito abordada, ou seja, não conhecemos tanto a pessoa Pat, e sim o detetive (policial). Jeffrey Dahmer e Ed Gein são serial killers famosos dos Estados Unidos, e expor os casos dos próprios, me deu calafrios, especialmente pelo detalhamento das mutilações, e se você for do tipo de pessoa que tem pesadelos após uma leitura muito intensa, pode ter certeza que este é o tipo de leitura que te faz perder o sono.

    Quando fui pesquisar um pouco mais sobre estes assassinos, juro que parei e perdi a vontade. Todas as imagens ficaram muito reais na minha mente, e eu sou muito "fraca" para estas coisas. Presume-se que um amante dos livros policiais, deveria ser mais corajoso, porém eu sou teimosa mesmo. Amo o gênero, a curiosidade dos casos, mas me abalo muito fácil. Caso tenha curiosidade de conhecer um pouco mais sobre os dois, é só clicar no link (http://www.projectwisconsin.com/dahmer-and-gein/), a página está em inglês, mas com a tradução do Google dá para entender facilmente. Além deles, há alguns outros casos de serial killers, e me impressionou o fato de que todos eles saíram do estado do Wisconsin, e com certeza, foi mais uma coisa que me impressionou.

    Mais um dos pontos que me impressionou neste livro, é que ele já começa com um caso real, vivido pelo pai do autor (Steven James), que foi uma experiência com um Serial Killer. Depois de ler isto no começo, a intensidade da leitura ficou ainda mais rápida para mim, e a vontade de engolir este livro foi enorme, e acredito que por isso li tão rapidamente. E, caramba, que relato! E que livro! Acho que o Steven nasceu para isso, escrever thrillers policiais é honestamente o local em que ele deve estar para sempre. Os personagens mais marcantes da trama são o Pat e um dos assassinos, (sim, são dois). Mesmo que os outros sejam fundamentais para o enredo, os dois roubaram a cena.
                
    Caramba, acho que este foi o livro policial mais intenso que já li na minha vida, e ainda tenho flashes imaginários de algumas cenas de crimes. É uma trama forte, muito bem escrita e alinhada, bem amarrada e de dar calafrios e pesadelos. Já estou na cola de promoções dos outros livros da série, pois vale muito a pena.


    5 comentários :

    1. Olá Pri!!!
      Primeiro eu não conhecia nem a série e nem o autor e foi uma surpresa ver esse thriller policial.
      Eu nunca entendi o jogo de xadrez na minha vida, mas deve ser interessante ver uma série que a cada livro fosse uma jogada das peças.
      Eu não sou muito de ler esse gênero, mas ás vezes eu saio da minha zona de conforto e leio algo do tipo.
      E caramba um livro que baseia seus assassinatos em fatos reais deve ser muito forte?? :O
      Parabéns pela resenha e até uma próxima o/

      lereliterario.blogspot.com

      ResponderExcluir
    2. Nunca tinha ouvido falar nesse livro, e julgando pela capa não sei se eu compraria. Também não fazia ideia de que ele seria um triller psicológico. Confesso que gosto bastante do gênero, mas faz tempo que não leio. Até que fiquei com vontade de ler, ainda mais por você dizer o quanto ele é intenso, deve ser instigante a leitura. Porém por ter muitas continuações não sei se o leria agora. No momento, estou fugindo de séries kkkk mas vou anotar ele na minha lista de desejados p quem sabe um dia ler :)

      ResponderExcluir
    3. Oi Priscila.
      Não sou muito fã de thriller policial, pois depois da leitura fico imaginando as cenas. E como você disse que as imagens que são retratadas são bem vívidas, acho que não conseguiria dormir rs
      Achei bem interessante a série ser baseada em peças de xadrez. isso é bem diferente! É bom saber que mesmo sem ter lido os livros anteriores é possível entender a trama, sem se sentir perdida.

      ResponderExcluir
    4. Sou uma fã inveterada do gênero policial, e este foi um Livro que me causou pesadelos, e me deixou muito azoada. Mas ainda quero ler os outros livros da série.

      ResponderExcluir
    5. Esses livros não fazem muito lá a minha praia, até porque como você sou do tipo que se impressiona fácil seja pelos livros ou filmes, e sinceramente eu gosto de dormir de noite sem ter preocupações extras kkk

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!