• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Estante da Tata: Na Mira do Serial Killer, Kim Harrison


    Sexy, independente e obstinada. Esta é Rachel Morgan, uma das bruxas mais talentosas do mundo pós-Virada, no qual vampiros, lobisomens e outras criaturas da noite convivem abertamente com humanos. Caça-recompensas talentosa, Rachel protege as ruas de criminosos e pratica seu passatempo favorito: quebrar regras.
    Agora, ela precisará lutar para sobreviver ao enfrentar um perigoso serial killer de bruxos especialistas em magia negra. Em sua missão, Rachel reencontra rivais de longa data, como o chefão das drogas Trent Kalamack e o demônio que a atacou, e encara o vampiro mais poderoso da cidade enquanto tenta manter Ivy sob controle e longe de seu pescoço. Segundo volume da série Hollows.
    Na mira do serial killer
    Série Hollows # 2
    Ano: 2015 
    Páginas: 424
    Editora: Pavana


    Então, esse segundo livro começa com um pulo temporal e se passam vários meses após o final do primeiro. Rachel, a caçadora de recompensas/bruxa, que eu aprendi a adorar no primeiro livro, continua louca, sarcástica, inconsequente, chutadora de bundas e, pela primeira vez, livre de ameaças ou de prêmios pela sua cabeça (praticamente um milagre).

    Ela e Ivy continuam colegas de quarto (coisa que eu não gostei muito se eu estiver sendo honesta aqui) e, em algum momento, ela e Nick se tornaram um casal oficial (eu não gosto muito dele mas, tudo bem, porque eu estou sentindo que ele vai rodar).

    Tudo ia aparentemente bem até o Glenn aparecer e pedir um favor a Rachel. Ele precisa que ela vá para o FIB (aquela agência do FBI que investiga os crimes relacionados aos seres paranormais) porque Sarah, a nova secretária do Trent (aquele cara super mega rico, mega gato, que controla a cidade e que eu meio que queria que namorasse a Rachel), está sendo questionada quanto ao desaparecimento do seu namorado.

    Ai você se pergunta, o que a Rachel tem com tudo isso?

    Tem um serial killer a solta pela cidade e todas as suas vítimas possuem algo muito especifico e singular em comum, todas elas são bruxas e bruxos de um certo tipo especial (com a mesma linha de poderes). 

    Na série existem vários tipos de bruxos e cada um possui a sua especialidade. Além disso, existe tipos de magia como a magia branca, a magia negra e a magia cinza (que fica ali pelo meio). Certos tipos de magia são mais tentadoras que outras (o poder é uma coisa tentadora por sí só) e, às vezes, o uso delas pode levar um bruxo de magia branca a ceder pro lado da magia negra, o que, vamos dizer, não é uma coisa muito legal.

    Os bruxos caçados são bruxos com uma capacidade especial, bruxos que andam em cima da linha entre a magia branca e a negra.

    Vários personagens novos são apresentados e vários personagens mencionados no livro anterior finalmente são apresentados. O líder da segurança (é esse o termo gente?) do Trent mesmo, sempreeeeee era citado e nunca dava as caras.

    Eu gostei de ver a Rachel explorar e aprender mais sobre os seus próprios poderes e crescer como bruxa e pessoa. 

    Entrando nesse mérito, eu também gostei muito da evolução de vários personagens.

    O Trent, por exemplo, mostra várias facetas novas e, junto com o mistério resolvido ao redor dele (veja a parte de spoilers aqui embaixo), se mostra um dos personagens mais interessantes do livro, na minha opinião. O problema é que eu sou suspeita para comentar sobre isso porque esse tipo de personagem sombrio com boas tiradas e um lado aparentemente bom, sempre conquistam a minha torcida. 

    Quer ver como não sou confiável em relação a esse tipo de personagem?

    Eu meio que adoro o Al. Só para deixar claro, Al é diminutivo para Algaliarept e ele é um demônio muito louco que é convocado toda vez que você fala em voz alta o nome dele. Sei lá, eu gosto da relação dele com a Rachel e eu acho que ele realmente gosta dela (não de uma forma romântica) apesar do lado diabólico dele.

    Sessão de Spoiler aqui, leia por sua conta:

    E aquele choque ao descobrir que o Trent, na verdade, é um príncipe elfo puro sangue quando, supostamente, os elfos estavam extintos a muitoooooooooo tempo?

    Para melhorar tudo, a Rachel descobre a relação dela com a família do Trent! O pai dele salvou ela de uma doença quando ela era uma criança!! 

    E aquela parte que ela faz um pacto com um demônio? Aquilo ali vai ter várias repercussões!

    Esse segundo livro teve um ritmo mais acelerado que o primeiro e me fez desejar seriamente por minhas mãos no terceiro livro.


    3 comentários :

    1. Oi Tata, tô gostando cada vez mais dessa série ao acompanhar as resenhas por aqui, a protagonista parece ser do jeito que eu gosto, bem guerreira e a única coisa que ainda não tenho certeza é esse meio que triângulo que começa a se formar, mas como não li e ainda não sei se iria curtir o atual namorado oficial, vou aguardar a resenha do terceiro pra definir como me sinto ;)

      ResponderExcluir
    2. Tata!
      Adoro livros de fantasia com elfos e bruxos e pelo que entendi, até no mundo fantástico a tal corrupção tem sua força, porque o poder é algo desejado por muitos, não é?
      Deve ser um ótimo livro.
      Desejo uma ótima semana!
      “Conhecer os outros é sabedoria. Conhecer-se a si próprio é sabedoria superior.” (Lao-Tsé)
      Cheirinhos
      Rudy
      TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
      http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    3. Esse serial killer deve ter deixado a historia muito agitada e o leitor muito angustiado afinal as vitimas são bruxos, gostei que os personagens crescem assim faz com que ficamos mais próximos deles.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!