• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Livros da Gata: O verão em que tudo mudou, Faro Editorial

    A vida às vezes guarda inúmeras surpresas. Sem avisar, ela muda de direção. Na hora você não entende, já que “tudo parecia estar bem”. Então percebe que havia sinais.... um sentimento, uma lembrança, um fato que parecia bobo, mas não era... É quando a gente entende que todo o caminho estava errado, que nada fazia muito sentido. Pelo menos, pra você.
    Fred sente-se absolutamente comum diante de um mundo com tanta gente especial. Lavínia, ao alcançar aquilo que parecia um sonho, algo pelo qual tanto lutou descobre que a nova conquista nunca foi realmente um desejo seu.
    E Sol, sem perceber, vive sempre à espreita, desconfiada, em constante alerta, tentando controlar tudo ao redor, na esperança de não se ferir novamente... Mas que controle podemos ter diante de tudo?
    Três jovens, de cidades distantes, com diferentes realidades, descobrindo o mundo a partir de suas próprias escolhas: complexo, difícil, libertador.Três histórias que se cruzam, no exato momento em que se coloca, diante de cada uma delas, uma exigência capaz de definir algo para o resto de suas vidas.
    O Verão em Que Tudo Mudou
    Gabriela Freitas
    Thaís Wandrofski
    Páginas: 304
    Editora: Faro Editorial

    Meu deusinho!!! O que foi este livro em minha dura vida? Meu senhor!

    Vou primeiro destrinchar cada detalhe desta edição para vocês perceberem como foi tão primorosamente bem elaborada. Para vocês entenderem como é o tipo de livro para ler e guardar com carinho na cabeceira da cama.

    Vou começar esta resenha pelo fim, afinal foi a capa a primeira coisa que me atraiu para este livro e eu normalmente falo dela no final de tudo, mas neste caso abrirei uma exceção tamanha foi minha paixão por ela. 

    Capa linda!!!!




    Cheia de cores quentes como o verão, imagens que remetem aos contos, como o desafio de surfar, presentes para sonhar e muito pôr-do-sol quentinho para aquecer os corações apaixonados e suspirantes.

    Com direito a contra-capa colorida, várias páginas com gravuras e quotes, fonte azul que, apesar de bem pequena, ficou bem meiga, bem blue, folhas amareladas e grossas, desenhos em todos os cantos e uma finalização com playlists iradas, o livro é um convite à leitura. Eu fiquei ansiosa não só pelo que ia acontecer com os adolescentes mas também com a próxima surpresa colorida que me aguardava pela frente.

    Com histórias fofas e também dramáticas, mergulhei fundo em cada nuance e cada detalhe me levou a entender e torcer por cada personagem. 

    O título é extremamente coerente com a proposta e as tramas apresentam bem os conflitos, angústias e superações próprias desta fase em que as pessoas precisam se definir ou redefinir. Não são mais crianças, não tomam mais leitinho mas ainda não estão preparadas para o alimento consistente (sair do ninho, assumir responsabilidades, traçar planos para o futuro) mas precisam começar a encarar na marra tudo isso. E em três meses, três jovens amigos de infância, vivendo três momentos distintos, terão suas vidas transformadas para sempre. 

    Então, agora que eu já mostrei a você como vale a pena ter este livro por causa da edição, vou convencê-lo ainda mais com as histórias contadas. 

    - Primeiro conto. Dezembro. Quando infinitos se encontram:

    “ Toda pessoa carrega um infinito dentro de si. Um mundo. Uma história. E quando os infinitos se encontram, coisas maravilhosas podem acontecer.”
    Aqui conheci o pacato Fred, garoto tímido, que se vê acomodado no limbo da falta de perspectiva para a vida, da falta de amigos e da falta de carinho dos pais. Ele não tem sonhos, apenas quer continuar a vidinha que tem trabalhando numa livraria e vendo os dias passarem.

    Depois de uma situação inusitada, ele se vê ajudando Valentina, uma garota persuasiva, desbocada e louquinha que sonha criar super-heróis e ver suas histórias estampando HQs pelo país.

    Estes dois juntos vão viver muitas aventuras com direito a: pizza, rock e Batman.

    - Segundo conto. Janeiro. “Mantenha-se viva.”:

    “ Antes de escolher arquitetura, meu desejo era ser contadora de histórias, dessas que espalham pro mundo amores que não são seus, vivências que não são suas, experiências pelas quais nunca passou.”
    Lavínia conseguiu finalmente, depois de muito esforço, passar numa das faculdades de arquitetura mais disputadas do país, porém não está feliz. Ao contrário, ela agora não sabe mais se é isso mesmo que quer. Num momento de depressão e tentativa de se redescobrir, ela pede aos pais para ir para Búzios, termina com o namorado de anos com o qual achou que iria se casar e se manda. Ela deixa sua zona de conforto e vai viver momentos de pura EMOÇÃO na praia.

    - Terceiro conto. Fevereiro. Pôr-do-sol:

    “Odeio quando as coisas saem da rota! Não há nada de mal numa rotina.”
    Sol é uma garota que adora planejar tudo e, ao perceber que falta pouco tempo para o fim das férias e início de suas responsabilidades na faculdade, começa a planejar cada segundo do seu dia. Só que esse planejamento não envolve só ela mas todos os amigos que estão a sua volta, e nem todos estão no mesmo ritmo que ela. Num momento de crise com a melhor amiga Bia, ela ouve que é egoísta e controladora demais e entra em modo Autorreflexão para descobrir se é realmente assim ou não.

    A partir daí, ela vai descobrir que nem sempre é necessário planejar tanto para viver loucas aventuras e ajudar quem mais precisa. Este conto fecha com chave de ouro o livro e traz muitas surpresas para todos os personagens.

    Como perceberam as tramas são super atuais, gostosas e mesmo em momentos de drama excessivo e reflexão elas não deixam de ser interessantes e, ao mesmo, tempo profundas. Gostei demais e já estou em DPL divertida querendo saber mais da vida de cada um desses amigos especiais.

    Beijos, Myl 







    2 comentários :

    1. Eu AMO o Vinicius desde 1+1 e acho suas histórias muito lidas!! Esse já faz parte da minha lista de desejos desde seu anúncio nas redes sociais!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. amei o conto dele, naõ sabia que ele escrevi tão bem...adorei o livro como um todo.beijos,myl

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!