• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Livros da Gata: Pride and Prejudice

    Amado por milhões em todo o mundo, Orgulho e Preconceito foi deliciosamente transformado em mangá. Em uma remota aldeia inglesa, o Sr. e a Sra. Bennet, um não-tão-bem-sucedido homem do campo e sua esposa, devem casar suas cinco filhas. Bem no centro da empreitada está a segunda filha, a garota obstinada Elizabeth e seu aristocrático pretendente, Sr Darcy, dois amantes que devem superar o orgulho e o preconceito antes que o amor encontre seu Felizes para Sempre.
    Toda a alegria, angústia e romance do livro original de Jane Austen, Orgulho e Preconceito foi perfeitamente ilustrado pela suntuosa arte do manga-ka Po Tse e fielmente adaptado por Stacy E. King.
    Pride and Prejudice
    Po Tse/ Stacy E. King
    376 páginas
    Idioma Inglês


    Ano passado li, pela primeira vez, esta obra-prima de Jane Austen, tanto o original quanto a versão em quadrinhos da Editora Nemo e como não poderia ser diferente para uma romântica inveterada como eu: foi paixão à primeira vista.

    Agora tive a chance de ler em formato mangá e me deliciar com as venturas e desventuras da família Bennett. Assim como fez com Emma, a escritora Stacy E. King também procurou ao máximo preservar a história nessa adaptação, em alguns momentos foi magnífica, em outros nem tanto. Então, vou na verdade relatar o que na adaptação gostei e o que não gostei.

    Vamos lá...

    O mangá começa, assim como a obra original, com a famosa frase de Jane sobre homens solteiros e apresenta a família, colocando em destaque as protagonistas desta incrível história da amor: Elizabeth e Jane.

    Já começamos a vislumbrar a caracterização e destaque de cada personagem na trama.

    Inicialmente, achei que o desenhista foi um pouco caricato em suas imagens mostrando personagens um pouco diferentes de como imaginei ao ler a obra original.

    Jane demostrando rebeldia e impulsividade, quase sempre de cabelos soltos e descuidados


    Sr. Darcy um tanto explosivo e sempre zangado.


    Sr. Collins quase um pateta e tão estereotipado.


    Por mais que Jane seja obstinada e forte, o Sr. Collins seja extremamente falastrão e meio desagradável e o Sr. Darcy seja arrogante, pedante e sério, não consegui vê-los tão diferentes de como li no livro original. Mas, à medida que a história avançou, percebi que eles usaram estes elementos exagerados para que o leitor (principalmente o que nunca leu o original) pudesse perceber as intenções de Jane Austen ao montar esta história. Detalhes que ficam nas entrelinhas na leitura original e que precisam ser transmitidos atraves do desenho no caso do mangá.

    Junto a isso percebi também algumas leves mudanças no texto para facilitar o entendimento de terminadas situações, já que não temos um narrador no mangá, mas não foi nada que comprometesse a ideia central do livro.

    Neste ponto, senti falta da ambientação e diálogos da cena emblemática que ocorre na casa de Sr. Bingley quando Sr. Darcy está escrevendo uma carta para a irmã e Caroline conversa com ele e depois com Elizabeth. Até ai o texto foi preservado, mas a discussão de Darcy com Elizabeth foi cortada e, para mim, é um dos momentos mais fortes em que Darcy já começa a demonstrar interesse pela garota.

    Também senti falta dos vários passeios no campo que Elizabeth faz e onde algumas vezes ela pode conversar com alguns personagens.

    Fora estes detalhes, gostei demais da adaptação e de como mostrou claramente a diferença de personalidade de cada irmã.

    Amei a divertida e desesperada Sra. Bennett e suas loucuras para ver as filhas casadas, não importando com quem.

    Além de tudo isso, o desenhista apresenta em várias passagens entre os capítulos uns quadrinhos para mostrar de forma mais divertida ainda a personalidade de forte de alguns personagens, tais como:

    - Sr. Bennett e Lady Catherine que foram retratados de uma forma que para mim foi perfeita.

    -Sr. Darcy e a imagem que ele faz para si e Sr. Bingley de Jane.

    Ponto alto da história continuou sendo a declaração de amor entre o casal protagonista com direito a uma modernizada na cena o que aumentou mais ainda minha paixão pelo mangá. 

    Sei que está longa a resenha, mas não tenho como terminar sem falar do final que foi extremamente romântico e dessa capa tão fofa e representativa, colocando a cena do famoso baile onde eles dançam pela primeira vez.

    Amei muito tudo isso hehehehe...

    Recomendadíssimo

    Beijos,Myl


    1 comentários :

    1. Embora não sou de ler mangá fiquei curiosa com esse e achei bem legal a ideia, a capa ficou bem bonita. Gostei das ilustrações também, essas leves mudanças são para melhorar então acho que nem afeta a historia, mas é uma pena que faltou algumas coisas que foram citadas.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!